SE VOCÊ PUDESSE VER A ENERGIA DAS PESSOAS, NÃO SE RELACIONARIA COM QUALQUER UM.

Você sabia que, constantemente, você pode ser afetado ou absorver as emoções de outras pessoas?

É fácil perceber se isso está acontecendo com você, existem muitos sinais que o nosso corpo envia para nos avisar que estamos captando energias negativas.

Se você se sente, frequêntemente, exausto e sobrecarregado depois de interagir com os outros, ou com uma pessoa em particular, você pode estar, inconscientemente, absorvendo a energia das pessoas ao seu redor.

Às vezes, pode ser difícil para você descobrir quais emoções são suas e quais pertencem a outra pessoa. Se isso te soa familiar, você pode estar se alimentando da energia de outras pessoas ou essas pessoas, podem estar sugando as suas energias.

É verdade que podemos ‘absorver’ a energia de outras pessoas?

Sim! É a mais pura verdade! Mesmo em um corpo físico, nós somos compostos por outros corpos mais sutis, que são pura energia, o emocional, o mental e o espiritual. Essa troca de energia não é exclusividade das pessoas sensitivas ou dos empatas, todo mundo acaba captando as emoções ou os humores de outras pessoas, de tempos em tempos.

Mas se isso acontece sem que você tenha consciencia disso, você acaba permitindo que o seu campo vibracional se funda com o campo de outras pessoas e é nesse momento que você começa a se sentir perdido, paralisado, desmotivado, sem forças e sem ânimo para buscar os seus objetivos.


Pessoas altamente sensíveis e os empatas

Existem muitos estudos que indicam a capacidade de algumas pessoas mais sensíveis em absorver as energias dos ambientes e de outras pessoas. De acordo com a Dra. Judith Orloff, uma psiquiatra da Califórnia e autora do livro The Empaths Survival Guide: Life Strategies for Sensitive People, os empatas podem sentir a energia sutil, que é chamada de shakti ou prana nas tradições orientais de cura, e realmente absorvê-la de outras pessoas e ambientes diferentes em seus próprios corpos.

“Essa capacidade nos permite experimentar as energias ao nosso redor de maneiras extremamente profundas. Como tudo é feito de energia sutil, incluindo emoções e sensações físicas, internalizamos energeticamente os sentimentos e a dor dos outros. Alguns empatas têm profundas experiências espirituais e intuitivas que geralmente não são associadas a pessoas altamente sensíveis. Alguns são capazes de se comunicar com os animais, a natureza e seus guias internos.

Amanda Turecek, terapeuta licenciada em Parker, Colorado, diz que “Pesquisas indicam que certos neurônios – neurônios-espelho – agem de maneira diferente nos cérebros das pessoas altamente sensíveis do que nos cérebros de pessoas empatas”.

“Os neurônios-espelho entram em ação em nosso córtex pré-frontal, nossa área do cérebro que também controla coisas como moralidade e planejamento em torno das consequências. Eles nos encorajam a imitar os outros e são mais ativos no cérebro dos altamente sensíveis.”

Mesmo que você não seja uma pessoa altamente sensível ou empata, o humor e a energia de outras pessoas podem afetar você, saiba como:

Você pode ter desenvolvido traços semelhantes, como sensibilidade ou empatia, por meio da epigenética (fatores ambientais), como trauma, Fonte confiável ou experiências de infância.

Além disso, algumas pessoas podem ter uma presença tão forte que podem mudar ou drenar sua energia com sua voz, tom, linguagem corporal, estilo de comunicação ou dinâmica de relacionamento.

Se você alimenta um estilo de vida de apego ansioso, transtorno de personalidade dependente ou vive com autoestima baixa, também pode se alimentar da energia e das emoções de outra pessoa.

Será que você é uma pessoa altamente sensível?

Cunhado na década de 1990 pela psicóloga Dra. Elaine Aron, o termo altamente sensível refere-se a alguém que tem maior sensibilidade a estímulos físicos ou emocionais.

Em vez de uma condição de saúde mental, ser altamente sensível é considerado um traço de personalidade medido em uma escala/Fonte confiável.

Alguns dos sinais incluem:

– perceber o mundo interior, com pensamentos e sentimentos profundos;

– sentir que você pode, facilmente, captar as emoções dos outros;

– você é visto como uma pessoa “sensível” por seus entes queridos;

– se sente, profundamente tocado pela música, arte, natureza ou triunfo e lutas humanas;

– se sente oprimido por roupas apertadas, barulhos altos, luzes intensas ou cheiros fortes;

– evita filmes, programas de TV ou outras mídias que envolvam violência ou terror;

– tem facilidade em aprender e desenvolver habilidades de ouvido ou de forma autodidata;

– sente a necessidade de se retirar para um espaço calmo, silencioso e escuro quando as coisas parecem agitadas;

– se sente sobrecarregado por muitas tarefas em um curto espaço de tempo;

– precisa de espaço, gosta da solitude e prefere conversar sobre o sentido da vida do que trocar frivolidades;

Ser uma pessoa altamente sensível e um empata não são mutuamente exclusivos: você pode ser os dois ao mesmo tempo. Muitas pessoas altamente sensíveis também são empáticas. Mas independente das nomenclaturas, todos estamos sucetíveis a absorver energias densas e também elevadas, o que nos leva a isso, sempre são as nossas escolhas e a nossa identificação.

Quando escolhemos nos relacionar com uma pessoa ou outra, estamos abrindo o nosso campo vibracional para elas, e nessas realções, inevitavelmente, haverão trocas energéticas. Se você puder ver a energia das pessoas, com certeza, você não se relacionaria com qualquer um.

O importante é ter consciência disso e, começar a se proteger para não ter a sua energia sugada e não absorver a energia negativa dos outros.

Nesse ponto, os empatas se destacam, porque eles já entenderam como isso funciona e sabem o que precisam fazer para proteger a própria energia e o seu campo vibracional.

Se você sente que é uma pesoa altamente sensível ou um empata e quer saber como proteger a sua energia, me chame no direct @rhamuche, eu posso te ajudar.

ASSISTA ESSA LIVE, VAI TE FAZER MUITO BEM:

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

Foto: Ron Batzdorff

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.