Se faz o meu coração acelerar, me rouba um sorriso espontâneo e me faz corar, pra mim, tá valendo!

O melhor momento da sua vida é sempre o agora. O ontem já aconteceu e o futuro ainda não existe, então tome fôlego, respire e abra esse olhar situado bem no centro do seu coração.

Reserve um tempo para amar e para se amar como você merece, tempo para pensar e sentir o carinho morno deste presente que nunca mais vai voltar a se repetir.

Que mania é essa que a gente não perde? Não, nem tudo precisa fazer sentido. Nem tudo precisa ter uma legenda, um nome específico ou começo, meio e fim. Se faz o coração acelerar, se faz o sono se esconder, se faz surgir um sorriso espontâneo e se faz as bochechas corarem, pra mim tá valendo.

Amor não é da boca pra fora, amor é do peito pra dentro. Se desperta o que há tempos estava quieto e adormecido, já faz sentido.

Não importa do que se chama, não importa que não há com o que se comparar, não importa se você nunca viu assim antes. Catalogar sentimentos faz tanto sentido quanto andar na chuva com medo de se molhar.

O que faz sentindo é sentir. E só. Somos instantes e cada um deles tem seu próprio sabor, aroma e lembrança. Tempo perdido é tentar decifrar, entender e controlar. Bom proveito é degustar, tirar fotos mentais e respirar fundo na tentativa de eternizar cada momento que se sente assim.

Quantas coisas você deixa de viver insistindo em tentar achar uma explicação? Deixa pra lá. Viver de lógica e pontos corridos é pra quem calcula a vida.

A mente humana vive suspensa em modo de piloto automático tendendo a se fixar em vários estímulos de cada vez para processar riscos, para nos manter seguros. Centrar nossa atenção em alguns poucos estímulos significaria negligenciar outros que o cérebro considera importantes. Por isso, é bom treinar nossa mente para convencê-la de que “está tudo bem“, de que “está tudo em calma“.

Se você é um racional de primeira linha e mesmo assim chegou até essa parte, solta essas amarras, mesmo que um pouquinho. Permita que a emoção e os sentimentos te invadam e vai lá fazer e sentir tudo o que sempre quis.

Não vai ser no momento certo ou na ocasião especial que você fica marcando. Vai ser todo dia um pouquinho e às vezes, vai ser muito de uma vez só.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.