Responsabilidade: a competência que devemos desenvolver para sair do estado de sofrimento.

Quando saímos do papel de vítima e assumimos a responsabilidade, tudo muda pra melhor! Mas quando escolhemos nos vitimizar diante das dores da vida tudo o que antes nos agradava deixa de fazer sentido, e os dias passam a ser tristes e vazios.

Quando assumimos a postura de “vítima” perdemos a alegria e o desânimo toma conta das nossas vidas.

Nenhuma cura se dá, sem alegria de viver. Quem se sente vítima não consegue sentir alegria genuína. Os poucos momentos de alegria que sentem são sempre ilusões movidas a prazeres imediatos.

Como sentir alegria com dores e em estado de sofrimento?

Isso só é possível quando escolhemos sair da posição de vítima e passamos a assumir uma responsabilidade.

Mas como assumir a responsabilidade se acreditamos que são os outros ou a vida que cometeram tamanha injustiça?

Olhando para tudo e para todos com amor!

As dores físicas e emocionais são sinais de que o nosso corpo corre perigo, o corpo percebe a dor para nos mostrar que, de certa forma, estamos vivendo de maneira inconsciente!

Quando acreditamos que somos vítima, mesmo que os fatos nos mostre que realmente somos, não devemos nos vitimizar, devemos nos mover para fazer justiça, não através da vingança, mas através de uma ação transformadora, que geralmente, exige que façamos mudanças.

Quando nos negamos a mudar o que precisa ser mudado, e paralizamos frente os obstáculos acabamos criando justificativas que nos autossabotam. Acabamos focando apenas em como nós gostaríamos que tudo tivesse acontecido, e nos perdemos em lamentações. E as queixas constantes não nos deixam enxergar claro as lições que devíamos aprender diante da situação que vivenciamos.

Leia Também: Vencedor é aquele que não se vitimiza diante das maiores dificuldades!

Por mais que a nossa ignorância permita que o ego alimente pensamentos, emoções e sentimentos nocivos, sempre temos a opção de escolher sabiamente. Porém, para que a sabedoria se sobreponha a ignorância, precisamos buscar, diariamente, nos conectar com a fonte criadora que nos conduz ao SER EM UM.

Ao nos permitir SER EM UM nos unimos ao TUDO QUE É e acessamos a verdade de quem nós somos!

Esse caminho é cheio de vulnerabilidades e se dá através da autorresponsabilidade. É quando aceitamos olhar para dentro de nós desnudados, sem a armadura do ego. É quando nos despimos completamente dos julgamentos, das culpas, do medo e da falta de perdão! Mas ainda sim nos permitimos sentir todas as emoções, e paramos de nos esforçar para impedi-las.

Muitas pessoas temem as próprias emoções porque não se conhecem suficientemente bem e não confiam nas suas reações diante delas, faltam a elas a tal da inteligência emocional.

Quando aprendemos a usar as emoções a nosso favor, somos movidos a realizar coisas nobres diante das situações mais bizarras porque nos colocamos resilientes diante da vida.

A cura é um ato de autoamor!

Mas podemos curar tudo com amor?

Sim. O orgulho, a raiva e o medo não são inimigos, são só mais uma parte da ilusão!

Aquele que se sente humilhado, mal amado, malogrado, inferiorizado, tolhido, acaba por se render a ilusão e não consegue ver que as vitimizações são distorções da verdade, da luz e do amor!

Essas distorções, impedem o acesso a cura! Elas nos fazem duvidar de nós mesmos, da vida, dos outros, e do futuro, e quando vemos, estamos sendo totalmente controlados pelo medo.

Medo é negação da luz! Medo é a falsidade que nos separa de Deus! Falsidade? Sim. No sentido de algo que nos faz perder a confiança.

As dores são instrumentos da alma a nos lembrar que devemos fazer o caminho para dentro e silenciar o julgamento.

Se no tempo de uma vida, permitimos perdoar a nós mesmos e aos outros por nossas imperfeições humanas, passamos a viver até a hora de nossa partida de maneira muito confortável.

Mas muita gente experimenta profundo sofrimento antes e durante, mesmo no leito de morte! Isso, não quer dizer que elas não cumpriram o que precisavam, só quer dizer que elas ainda estão cumprindo.

Ao adotar uma nova postura frente à vida é possível acessar um amor puro que nos motiva a viver com mais delicadeza.

Nesse estado, podemos receber as graças que tanto desejamos!

Leia também: Como superar as feridas emocionais da infância que ainda doem na vida adulta?

Queira sair do estado de vítima e passe a se responsabilizar por tudo o que acontece em sua vida. Você verá que essa escolha te levará a lugares muito melhores!

A autorresponsabilidade vai te mostrar os pontos que precisam de atenção e cuidado, o que você precisa transformar em pensamentos, sentimentos e ações.

Ao aceitar a mudança comportamental que se faz necessária, você passa de vítima a herói de si mesmo.

Basta que você decida se movimentar positivamente.

Basta que você assuma a responsabilidade diante da sua própria vida e pare de delegar aos outros a responsabilidade de te fazer feliz, ou de te dar aquilo que você mesmo não está conseguindo se oferecer!

Não espere que a cura caia do céu, se eleve para que você a alcance!

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Iara Fonseca, jornalista, escritora, editora de conteúdo dos portais Resiliência Humana, Seu Amigo Guru, Homem na Prática e Taróloga. Para agendar uma consulta de Tarô Espiritual com a Iara, mande um direct para @escritoraiarafonseca.
Foto de Allef Vinicius no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.