Por que tentam sabotar as mulheres que lutam, sem sequer terem derramado uma gota só de sangue?

Iara Fonseca

“As mulheres que lutam são fortes e não fazem morada em castelos de areia”
Iara Fonseca

As mulheres historicamente foram massacradas e anuladas em sua essência e poder, as chamaram de loucas, bruxas, seres inferiores… as mandaram lavar louças, cuidar dos maridos e filhos e abaixarem a cabeça quando um homem falar… Mulheres deveriam permanecer submissas e se ousassem se rebelar, eram violentadas, torturadas psicologicamente por uma cultura machista e patriarcal.

Os homens sempre temeram as mulheres, a força delas, a inteligencia emocional que muitas desenvolviam… E tentavam se protegerem através da violência bruta e arcaica que sempre as manipularam. Hoje chamamos isso de relacionamento tóxico ou abusivo, mas isso era normal a poucas décadas atrás…

Entenda por que as mulheres são tão temidas e o motivo pelo qual o termo “feminista” se tornou um “xingamento” nos tempos atuais. Você acredita que a mídia pauta a opinião das pessoas?

Tá na moda “xingar” a mulher de feminista. Ai da mulher que levanta sua voz hoje em dia para defender uma causa relacionada ao direito dela em decidir sobre o seu corpo e sobre a sua vida, e estamos recebendo inúmeros sinais nesse sentido.

Quantas mulheres já não sofreram imposições e se calaram? Quantas falaram e sofreram sérias retaliações?

Sim, existem mulheres extremistas, como existem homens também, mas precisamos nos atentar aos direitos e deveres e se um dos dois ultrapassam os limites da Constituição, devem ser julgados igualmente.

“Sei que vão me “xingar” de “esquerdista” também e “xingarão” a página também… sendo que a página não se responsabiliza pela opinião dos articuladores, essa é a minha opinião. A maioria dos que leem não buscam saber quem são os autores e nem visitam suas páginas. Tenho textos com mais de 200 mil curtidas e não tenho todas essas pessoas me seguindo, então sei bem do que estou falando…

Mais pra frente explicarei o por quê dos xingamentos…

Mas me atentarei aos sinais…

O site exclusivo para assinantes da Globo denunciou a fala do então presidente do Brasil “Não estou preocupado com mulher de braço cabeludo”, o que sugere um preconceito embutido, sentimento que deve ser extirpado da humanidade. Países como Uruguai, pertinho daqui, Canadá, Noruega, não aceitam esse tipo de declaração excludente. Um presidente deve legislar para todos. Assegurando direitos e oportunizando condições para que os cidadãos possam exercer seus deveres ao prestarem serviços honestos a sociedade.

Quando o presidente em exercício convoca uma bancada extremamente masculina ele quer dizer ao povo que quem manda são os homens e que as mulheres que se acostumem… O que estou dizendo é sim extremamente feminista, mas nunca saí em um movimento levantando bandeira e mostrando os peitos, simplesmente sou uma jornalista que enxerga a desigualdade nesse ato. Fato.

Muitas mulheres morreram e morrem por conta de declarações desse tipo… Vocês sabem disso… Mesmo os que me “xingam”.

Voltando ao motivo dos xingamentos

O que eles temem?
Quando queimaram as Bruxas queriam mais que exterminar mulheres, queriam calar. Quando assumem posturas autoritárias e agressivas em relação a mulher, essas tendem a se acovardar e muitas se amedrontam e passam a negar seus próprios direitos, embasadas em “mulheres que agiram errado como os homens”, exemplo, mulheres que traem, para essas mulheres que criticam o feminismo, são “vadias”, “putas”, “merecem morrer”(para as mais extremistas). Homens que traem, “são homens”, “melhor já ir se acostumando”, “é o instinto masculino”. Entende que são ideias plantadas para nos manipular e nos inferiorizar? Essa manipulação vem sendo feita a séculos… Quando a gente dá mais valor às coisas do que as pessoas, a gente perde, mesmo que tenhamos ganhado! Pena que… a gente só da valor quando a gente perde!

A gente não pode ser um joguete nas mãos de corações doentios e não devemos deixar que manipulem nossas peças como se jogássemos um jogo de xadrez com peças viciadas, e nem que se metam no nosso tabuleiro!

Nunca mais eu vou deixar que ninguém me torne objeto de seus caprichos e doenças! Deixo claro que estou falando de mim! E eu nem tenho o braço peludo.

A manipulação acerta em cheio a carência e a fragilidade da essência feminina

Aquela ação teatral de postura autoritária, o tal do “xingamento” para algumas mulheres funciona como humilhação e a mulher não aguenta mais ser humilhada, então… Ela diz: Eu? Eu não sou feminista! … Porque ela tem a necessidade de ser aprovada, de ser amada… pelo pai, pelo irmão, pelo marido… Ela tem medo de não ser amada, então nega ser feminista. Nega seu próprio direito. E fecha os olhos para os desmandos dos homens, pior ainda, dissemina mais ódio contra ela mesma.

Umas dizem: “Tem que apanhar mesmo pra ver se aprende!”, “Também, mereceu!”, “Ela tava pedindo”… A sororidade passou longe dessas mulheres e elas não conseguem entender que elas só podem votar, trabalhar, falar asneira e “xingar” homem que pensa diferente, só podem usar calças, roupas curtas, sem aquelas amarras na cintura, “espartilhos”, “anáguas”, e não foi evolução da moda não amiga, foram conquistas de mulheres fortes.

Agradeçam a elas.

MAS CONTINUEM SENDO CRITICAS, COMO O PONTO DE VISTA QUE A TV CULTURA ABORDOU E QUE A PÁGINA VANGUARDA DE DIREITA COMPARTILHOU

Quem assistiu o vídeo todo concorda que existem muitas mulheres arrogantes, realmente. E que não entendem que devemos nos proteger dessa ideologia que foi criada e que está enraizada sim senhor, mas que não vai ser desconstruída a força, só se dissemina com EDUCAÇÃO.

Não é da nossa natureza derramar sangue alheio para conquistar o que quer que seja

Sangrar tem uma simbologia para as mulheres, nós sangramos todos os meses depois dos 12 anos… e depois sangramos se decidimos parir, todas as vezes… Poucas décadas atrás tínhamos 10 ou mais filhos… sangraram muito as nossas antepassadas, mas davam a luz!

Hoje não sangram mais, muitas escolhem parar de menstruar e outras não querem ter filhos, isso é normal e deve ser respeitado, estão no direito delas.

Enquanto elas sangravam uma vida toda dando a luz, homens sangravam conquistando terras e escravizando culturas. Afinal, alguém tinha que alimentar aquela família!

A mulher se libertou dessa dominação masculina, “em partes”… muitas ainda se deixam alienar e outras gostam de se fazerem de bobas ou de metidas a “espertalhonas”, isso nos enfraquece de um tamanho…

Muitas mulheres ainda hoje sofrem violências culturais. ASSISTA AO VÍDEO PUBLICADO PELO HORA 1, e me diz se não é triste isso ainda existir:

"Mulheres deformam os seios para evitar estupros.Antes de dizer que o Feminismo é desnecessário, assista esse vídeo.É óbvio que o Feminismo não está imune à críticas e, assim como outros movimentos, às vezes comete exageros pontuais.Se os exageros são pontuais, às críticas ao feminismo também deveriam ser. Historicamente foram e são os movimentos feministas que derrubaram esse tipo de prática em diversos países."Compartilhe com seus amigos.Mais videos acesse: www.horazeroum.blogspot.comCurta:www.facebook.com/hora01danoticia

Posted by Hora 01 on Sunday, May 21, 2017

O paradoxo do que dizem sentir e do que nos mostram até o último ato… é surreal! Me incomoda! Fico realmente incomodada! Vão mesmo cair nessa, vão demonizar as “feministas”?

Uma menina de 12 anos já sente o machismo, quer uma prova? Essa menina que decidiu realizar um projeto com mulheres que sofrem violência publicado pelo Universa Uol “Feminista de 12 anos cria projeto para combater violência contra a mulher”

De acordo com aquelas que repudiam as manifestações extremistas, assumo que todo extremo é ruim, mas já é caso psiquiátrico, não faz parte da luta, é caso de saúde pública, a sanidade mental da mulher, ela que já sofreu diversos abusos, e a outra que não sofreu, ou que até sofreu, mas acatou e entendeu que devia ficar calada porque “é assim que é”, são diferentes por um único motivo: Uma luta, e a outra, observa criticando, só que usufrui das conquistas daquela que lutou.

Meu próximo passo é aprender a não me incomodar!

O que podemos fazer sobre isso, nós que ainda nos incomodamos?

Longas sessões de respiração sem “espartilho” poderão me acalmar, e me fazer aquietar…

Farei isso!

Vem fazer comigo no MENTE POSITIVA 2054

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!