Quando pensamos no Diabo, temos a tendência de olhar para essa figura arquertípica como algo malígno, assim como descrevem as religiões, mas hoje vou falar o que esse “símbolo” significa para o nosso inconsciente.

Nesse sentido, o Diabo é apenas a representação simbólica das nossas sombras interiores.

É quando os nossos segredos são revelados, tudo pelo qual nos envergonhamos, tudo que tentamos esconder de nós mesmos e dos outros. É quando não conseguimos mais desfarçar o “inferno” que se tornou o nosso interior.

Para vencê-lo, precisamos encarar a verdade que se esconde por trás das ilusões que os pensamentos sombrios criaram.

É preciso decidir parar e olhar para si mesmo com honestidade.

É preciso aceitar as pausas que o momento te pede, desacelerar e se reeabastecer, em um descanso necessário.

Uma mente cansada de tanto criar situações irreais, de tanto tentar resolver problemas que nem sequer existem no presente, aliada a um coração partido, pode causar verdadeiros estragos em nossas vidas. Ela vai nos amarrando em crenças limitantes até nos imobilizar por completo.

E tudo isso acontece enquanto permitimos, inconscientemente, que a mente crie realidades fantasiosas.

A mente mente quando se conecta aos nossos vícios emocionais. São os sentimentos que cultivamos que fazem o tal Diabo ganhar força. A mente se submete a esse “diabo interior” porque se torna impotente diante da potência dos nossos sentimentos negativos.

Para vencer essa representação simbólica do Diabo em nós,é preciso transformar a forma como a gente sente e enxerga a realidade. É preciso decidir assumir o controle da mente e ver o mundo e a vida com mais alegria.

É preciso viver de uma forma mais leve, sem se preocupar tanto. Trazer o bom humor de volta ao jogo e brincar com as possibilidades.

É preciso aprender a se adaptar as mudanças inevitáveis da vida e a ser flexível diante das situações desafiadoras.

É preciso deixar fluir as emoções e criar condições no seu dia a dia para vivenciar pequenos momentos de alegria. Mas para isso, você precisa parar de se deixar levar pelas distrações e pelas ilusões do mundo.

Você precisa acordar dessa cegueira emocional. E você conseguirá acordar quando parar de dar atenção ao que não importa e começar a focar em tudo o que é realmente essencial pra você.

Enquanto você acredita em situações irreias, é como se você estivesse sofrendo uma “embreaguês emocional”. Você se perde em ilusões e não consegue ter uma percepção da verdade.

Entenda esse “Diabo”, como um arquetipo que faz vir à tona o nosso lado sombra.

Para vencer essas sombras é preciso olhar para realidade como ela é e, principalmente, é preciso rever os sonhos iludidos, ou até, abandoná-los.

Muitas vezes, enquanto estamos embreagados emocionalmente, sonhamos e desejamos coisas que não serão boas para nós, e que até poderão nos prejudicar. Coisas que, nos desviam do nosso propósito verdadeiro e que nos levam diretamente para um lugar ainda mais escuro.

Se você acredita que está perdendo a luta contra as suas próprias sombras interiores, me chame no direct @rhamuche, e agende uma consulta individual.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de Carlos Costa no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.