Não me levem a mal, mas faz muito, muito tempo, que parei de aceitar restos e de me agredir.

Sil Guidorizzi

Não me levem a mal, mas faz muito, muito tempo, que parei de aceitar restos e de me agredir.

Não sei se o tempo está passando depressa; se ainda vai chegar àquilo que pressenti.

Estou entregue aos comandos de Deus, estou entregue ao meu coração viajante, errante e tão cheio de desejos.

Não sei se estou certa, se estou errada, se estou me prolongando demais. Só sei que quero viver em harmonia!

Quero ser feliz e não deixar meu sorriso fugir nunca mais do meu rosto!

O que eu sou é algo que merece respeito, merece cuidado, merece atenção.

O que eu sei é que quero viver em paz.

Quero cada dia mais diminuir meus cansaços e minhas decepções.

Quero cada dia mais aumentar minhas chances de tranquilidade espiritual.

Já aprendi algumas vezes, reaprendi, tornei a me repreender.

Só sei que hoje eu estou feliz do meu jeito.

Só sei que estou silenciando mais meus desesperos e pedindo pra que tudo se ajeite e fique como deve ser.

Não fechei a porta, não me encostei, não quero mais saber de desafetos.

Levo o necessário. E dentro dele, faço as coisas fluírem.

Agradeço pelo novo dia e pela minha estadia.

Sou meu porto seguro, minha realização, meu bem e não aceito mal nenhum!

Hoje sou minha melhor amiga!

Hoje sou meu anjo, meu sonho bom!

Hoje quero mais da vida, quero mais de mim, e vou em frente com muita garra,me desfazendo do que ontem me fazia sofrer.

Quero tudo isso porque mereço tudo de bom, porque hoje me amor muito, muito, muito, muito, mais!

Um amor que me preenche e me inunda.

Hoje eu escolhi estar em harmonia com meus sentimentos.

Não me levem a mal, mas faz muito, muito tempo, que parei de aceitar restos e de me agredir.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.