Maturidade é ser capaz de desenvolver a sua alma, independe da idade!

Maturidade é trocar intensidade por constância. Aparência por essência. Corpo por alma, ansiedade por calma, rancor por amor, exigência por doação. é saber que o seu silêncio pode ser a sua resposta.

Maturidade tem para mim uma ligação muito maior com o grau de desenvolvimento da pessoa. Vou até mais longe e digo: com o desenvolvimento da alma – o que explica para mim a maturidade “precoce” de alguns.

É claro que experiência de vida faz (ou deveria fazer) amadurecer, porém, isso nem sempre é verdadeiro.

Como já dito, há crianças maduras e adultos imaturos, o que mostra claramente o que digo.

Aprofundarei a seguir o conceito de maturidade e o que a caracteriza:

Maturidade é independência.

Uma pessoa madura é independente, em seus atos, em sua forma de pensar, em sua forma de ver o mundo.

Uma pessoa madura não se prende à opinião dos outros, não age para agradar (ou deixar de agradar) ninguém e é fiel a si mesma.

Maturidade é responsabilidade.

Uma pessoa madura assume a responsabilidade por sua vida, pelo seu caminho, tem senso de responsabilidade sobre si mesma, assumindo as rédeas, o controle de sua realidade e de seu crescimento, com disciplina e nitidez.

Enquanto uma pessoa imatura sempre busca a “culpa” nos outros, tentando transferir a responsabilidade por sua vida, pelas coisas que faz ou deixa de fazer, pelos problemas que surgem.

O ser maduro compreende que não são os outros os responsáveis pela sua felicidade, pelo seu bem-estar, nem pela sua infelicidade e pelo seu desconforto neste mundo.

Ele assume também sua responsabilidade no meio onde vive, pela sua família, pelos que dependem dele, pelo seu papel moral e social.

Maturidade é respeito.

Quem não respeita, não é maduro. E quem é maduro respeita.

Ter maturidade é entender que todos nós somos iguais em nosso direito de existir.

É ter consciência de que não há seres humanos superiores e inferiores e que qualquer um, por mais que não gostemos da pessoa, por mais que ela seja diferente de nós, por mais que não compreendamos e não concordemos com ela, merece o mesmo respeito, sempre, sem exceções.

Assim, a pessoa madura respeita a qualquer um, também (e principalmente!) a si mesma. E ela respeita também a vida, com todas suas nuanças, com tudo que dela faz parte.

Maturidade, portanto, não se atém apenas a idade e a experiência de vida, mas sim, é fruto do comprometimento que a pessoa tem com a própria realidade. Diante dessa responsabilidade, ela se torna capaz de desenvolver a sua alma e atinge a verdadeira maturidade.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de Richard Sagredo no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.