A infeliz necessidade de querer mudar o outro.

Iara Fonseca

A infeliz necessidade de querer mudar o outro é a causa para o início do afastamento entre duas pessoas!

Aquela boa intenção disfarçada de imposição de poder e controle emocional/psicológico que muitos gostam de submeter o outro, não passa, na verdade, de uma manipulação dominadora para satisfazer o próprio ego.

O ego e vaidade dizem frequentemente que você está certa em suas convicções e que essas, devem ser expressadas de maneira, muitas vezes, imperiosa e agressiva, mesmo que delicadamente, em ditas demonstrações de afeto, no intuito de convencer o seu alvo em questão, a fazer exatamente aquilo que acredita ser o melhor para ele!

Mas o que esconde, também, na maioria das vezes, é que, o que quer verdadeiramente, é satisfazer a própria necessidade de controle. (tem gente que fica até doente quando um filho ou amigo, ou quem quer que seja, não segue o caminho que sonhou ou almejou para ele, grita, esbraveja, fica de mal como uma criança melindrada, mas nesse caso, essa gente não ficou doente por conta disso, já são doentes, psicologicamente falando – Nota do autor 1- rs)

Olha o drama!

Você não reconhece, mas é dramática, sim, você é. Se por acaso, esse alguém não acatar o divino conselho que lhe foi dado, por essa divina alma que só quer o seu bem, (visto que ele tem o direito de negar, já que é um ser pensante e tem suas próprias vontades e possui o poder de escolha), você se sente injustiçada, afinal “você só queria o bem dele”, não é mesmo?

Mas o fato é que as pessoas precisam traçar seus próprios caminhos e suas próprias escolhas são importantíssimas para o desenvolvimento da autoafirmação e do autoconhecimento de cada um. Até os tropeços, ou melhor, principalmente eles, nos levam ao maior conhecimento sobre a vida e sobre nós mesmos! E você precisa, definitivamente entender isso.

Alguns egos até condenam e “jogam uma praga” inconsciente (modo de dizer, pois as vibrações que emitem são negativas) para o alvo de suas críticas, caso ele não obedeça aos seus tão generosos conselhos. Já ouviram falar em pessoas que não contam suas ideias para certas que dizem só desejar o melhor para elas, porque é só resolver contar, que como mágica, aquela ideia fenomenal vai para o ralo?

Pois é, essas pessoas são tão controladoras que ao contarmos algo que pretendemos fazer, o julgamento inconsciente que elas fazem é tão forte que energeticamente são capazes de contribuir para o fracasso daquilo que almejamos. É impressionante!

Mesmo afirmando racionalmente possuírem boas intenções, o inconsciente delas TRABALHA FORTEMENTE NAQUILO QUE ESSENCIALMENTE SENTEM, e começa a materializar o nosso fracasso com frases do tipo: “Isso não vai dar certo!”, “Ele com certeza se dará mal!”, “Tá na cara que o sócio quer tirar vantagem dele”!… E por aí vai. Fazem isso pois sabem que, se sairmos vitoriosos, seremos finalmente independentes, ou seja, não seremos mais dependentes e muito menos controlados por elas.

Dizem: “você vai quebrar a cara”, ou, “se você não me ouvir vai se arrepender”, ou até mesmo, “essa atitude vai acabar com a sua vida e depois não diga que não avisei”… Entre outras afirmações com um viés de ameaça que são colocadas singelamente no psicológico da outra pessoa!

Essas afirmações possuem o poder de “balançar” e de colocar uma pulguinha atrás da orelha do fulano que, diga se de passagem, dizem que amam… Mas a verdade é que esse controle excessivo da vida do outro causa um leve ou um profundo transtorno, além de colocar uma interrogação naquilo que o outro já tinha como certo, ou que estava prestes a decidir, ou que poderia ser uma possibilidade feliz para ele… Friso, para ele!

Mas eu quero evitar que ele sofra! Ele não sabe qual caminho seguir, quero ajudar!

Só não interfere desta maneira doente na vida do outro quem não está doente psicologicamente, é um fato. Quem é maduro o suficiente para entender que a maturidade vem das experiencias que vivemos não possui necessidade de controlar a vida de ninguém porque está muito ocupado com a própria evolução, e essas pessoas são exceções, infelizmente.

E porque muitos fazem isso?

Quem ainda anda nos vales da penumbra dos pensamentos egoístas… gostam, amam, possuem necessidade, e insistem na infeliz atitude de querer controlar tudo e todos!

Perfis controladores são aqueles que acreditam que somente eles sabem o que é melhor para o outro, enxergam o outro como um coitado que não sabe de nada, que é manipulado, frágil, infeliz, quando na verdade quem tenta a todo custa o manipular é essa pessoa, que é a verdadeira infeliz e não cuida da própria vida.

Quem foi criado por pais controladores, infelizmente, cresce com um sentimento de impotência, e precisa aprender com a vida a ser forte e a entender que ele pode sim fazer o que quiser e conquistar seus sonhos sem a ajuda daqueles que, tentando ajudar, o colocam mais para baixo ainda.

Por que eles conseguem colocar o outro para baixo?

Porque são egocêntricos, carentes, querem a atenção do mundo voltados para eles, manipulam situações, envolvem outras pessoas, bajulam, tentam comprar o amor do outro com dinheiro ou coisas, fazem drama… (Uns dizem até que vão morrer, que estão passando mal… Mil e uma artimanhas para ter a vida do outro em suas mãos – Nota do autor 2, rs).

E o que conseguem?

Envenenar o alvo das suas ações, causar danos psicológicos, as vezes, irreversíveis, como traumas e atitudes derrotistas que são decorrentes da baixa autoestima que desenvolveram por conta desse controle excessivo a qual foram impostos.

E o pior é que eles acreditam piamente que podem mudar o outro, principalmente porque “querem”, só por que querem…

Como fazem isso?

Com palavras: Falam o tempo todo no assunto; trazem outras pessoas para falarem o mesmo assunto; tentam vencer pelo cansaço e ligam constantemente para perguntar se a pessoa já fez o que pediram para fazer; tentam criar situações para forçar a pessoa a fazer o que querem.

Com atitudes: Começam a envolver outras pessoas nesse drama; pedem para que essas pessoas conversem com ele(a); pedem para que mudem a atitude com ele(a), prometem cortar os benefícios… As coisas boas… Botar o terror… Fazer o inferno… Essas coisas 1… Sabe? Até que a pessoa em questão resolva fazer o que querem que ela faça. (Sim, é triste)

A manipulação através do controle financeiro.

Esses controladores são focados e metidos a espertos… Dizem que se você não fizer o que estão “aconselhando” vão parar de pagar o seu carro, ou a sua faculdade, ou tudo o que for relacionado com a dependência que você tem financeiramente. Ou até que vão deixar você na miséria, deserdar, tirar tudo de você na justiça… Essas coisas 2

O controle através do medo e da agressividade.

Os chamados “punhos de ferro”… Esses dizem que se você continuar falando sobre determinado assunto ou se você continuar agindo como você bem entender (cassam o seu direito de ser quem você é) vão começar a gritar e agir de maneira violenta…

Infelizmente existem muitos entre nós que possuem essa infeliz necessidade de mudar o outro. Uns dizem que por amor, outros dizem que fazem isso porque se sentem incomodados com a atitude alheia, mas a verdade é uma só, essa motivação pela dominação e pelo controle é simples, e tão somente, um retrato do vazio da sua própria existência!

Um conselho grátis: Controle a si mesmo e o próprio ímpeto pela necessidade de controlar o outro, se estude, se analise, busque ajuda psicológica para não ser mais o responsável pelo dano psicológico de ninguém! E que essa seja uma das suas principais metas daqui para frente! 🙏

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!

COMENTÁRIOS