Hoje em dia, separar o falso do verdadeiro virou uma questão de sobrevivência!

Escolher quem deve continuar em nossas vidas e quem devemos deixar ir, significa separar o joio do trigo, e esse simples movimento, é capaz de mudar a nossa realidade para melhor.

Enquanto aceitamos migalhas de afeto com medo da solidão, ou nos resignamos em relações vazias, que não geram momentos felizes, apenas desafios e problemas, vivemos a ilusão do que poderia ser, mas não é.

Essa ilusão nos faz viver uma vida sem sentido.

Muitas vezes, vivemos como se o sofrimento fosse normal e a felicidade uma utopia.

Hoje em dia, separar o falso do verdadeiro virou uma questão de sobrevivência. Se não decidimos fazer essa limpeza em nossos relacionamentos, passamos os dias lamentando a falta de sorte, como se ela fosse a responsável pelas nossas escolhas erradas.

É preciso desenvolver uma sensibilidade apurada para perceber quem é falso e quem é verdadeiro. Mas se andamos pela vida inconscientes, movidos pela nossa carência afetiva, acabamos deixando entrar em nossas vidas, pessoas que não querem nada mais do que o bem para si mesmas.

É mais fácil do que parece. Uma pessoa verdadeira vai dizer o que pensa com amor, vai te mostrar que te ama e que se importa com você nas suas atitudes diárias, vai te provar que é do bem agindo com ternura e gentileza, mesmo quando as situações são desafiadoras. Ela vai te abrir portas, te ajudar, te apresentar para quem ela ama e te incluir em seus sonhos.

Já um falso amigo, ou um falso amor, vai te excluir de tudo, te colocar em uma torre e te isolar do mundo real para que você se torne uma marionete de suas vontades mesquinhas.

Ele vai te fazer acreditar que a única pessoa do mundo que pode te ajudar é ele. Que ele é o único capaz de amar você, que só ele poderá aguentar as suas imperfeições.

Ele vai apontar constantemente os seus defeitos e vai te fazer acreditar que esse pouco que ele te oferece, é mais do que você merece.

Falso é aquele que te engana, que mente, que te induz ao erro, te culpa pelos erros dele e não se arrepende.

Verdadeiro é quem admite os próprios erros, e reconhece a sua responsabilidade em tudo o que acontece, que fala gentilmente o que precisa ser dito, mesmo que seja algo difícil de escutar. E te ajuda a superar qualquer obstáculo. Ele não diz apenas, ele realmente busca meios de te ajudar, e se não encontra soluções possíveis, permance ao seu lado para te apoiar.

Aprender a separar o falso do verdadeiro é uma questão de sobrevivência! Quando você escolhe o falso, você morre aos poucos, mas quando você acolhe a sua verdade e vive ao lado de quem é de verdade, você passa a sentir o real propósito da vida.

Mas para separar o joio do trigo você vai precisar antes de mais nada, ser uma pessoa verdadeira. Você é?

Se você se engana com as pessoas com facilidade, está na hora de buscar o autoconhecimento e fazer terapia para conseguir enxergar claramente a verdade. Me chame no direct @rhamuche e agende uma consulta individual, eu posso te ajudar!

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de Rostyslav Savchyn no Unsplash,

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.