“Quando você desapega você cria espaço para novas coisas chegarem”

Iara Fonseca

Acredito que você já tenha ouvido a frase: Desapega e siga em frente! Esse conselho sempre nos é dado quando estamos sofrendo por algo que não voltará mais, a gente desabafa e a pessoa que nos escuta, ou piora a situação, ou repete frases clichês como: “você vai superar”, “seja forte”, “a vida tem que continuar”, “dias melhores virão”… E assim vai…

No fundo, nenhuma dessas frases amigas contribuem de fato para que nossos sentimentos em relação ao que perdemos, mude. Mas as pessoas estão fazendo o melhor que podem. Certamente, “Desapega!” é o melhor de todos os conselhos!

Por conta disso, resolvi agrupar algumas atitudes que devemos tomar no momento que entendemos que não conseguimos mais conviver com o sofrimento que o apego nos traz e precisamos virar a página.

Qual é a melhor maneira de desapegar do que não volta mais e seguir em frente?

SEJA SINCERO COM VOCÊ E AGRADEÇA A LIÇÃO APRENDIDA.

Todas as experiências que vivemos, sejam elas dolorosas ou felizes, nos deixam uma bagagem de aprendizados muito importantes para nossa vida como um todo. Aceitar que praticamente tudo que acontece em nossas vidas, possui uma razão de ser é fator determinante para a recuperação das rédias da própria vida depois de algum descontentamento ou de alguma perda irreversível.

Quando aceitamos o que nos acontece com resiliência e buscamos em nosso interior qual a lição que devemos aprender com aquele acontecimento, uma janela se abre, nossos olhos conseguem alcançar possibilidades que antes, por conta da aflição, do medo e da negação, não conseguíamos enxergar.

É nesse momento que conseguimos encontrar a força, que existe dentro de nós, para abraçar as mudanças da vida, para confiar em nossa intuição, para entender o que deve ser modificado, para perceber que cada experiência tem valor, e para continuar dando passos positivos em relação ao futuro.

SE DÊ UM TEMPO, BUSQUE FICAR SOZINHO COM OS SEUS PENSAMENTOS POR UNS DIAS.

Quando percebemos que algo ruim irá acontecer, ou o fim de um relacionamento, ou uma doença grave, ou a morte de alguém especial, talvez a eminencia de uma possível demissão… o medo, a ansiedade e a tristeza acabam atrapalhando a nossa racionalidade para traçar novas metas, a negação nos contamina e a revolta se instala. Se revoltar não ajudará em nada, pelo contrário, atrapalha o fluxo de aprendizado que você poderia se beneficiar. Aceitar e perceber novas possibilidades, com as mesmas pessoas ou com outras é a única e mais viável solução.

Às vezes, você precisa dar vários passos para trás, a fim de esclarecer uma situação. Reviver momentos, entender onde cometeu erros e se tiver como se redimir, faça! Se não tiver, se desculpe e se retire, acolha a lição, se dê um tempo, reconheça a sua humanidade e imperfeição, acolha seu erro, aprenda com ele, o reconheça, e se perdoe. A melhor maneira de fazer isso é simplesmente fazer uma pausa e explorar outra coisa por um tempo. Mesmo que seja por apenas alguns dias. Sabe por quê? Quando a gente sai da situação por um tempo, e dá espaço para os outros e para si mesmo, quando voltamos, conseguimos visualizar tudo de uma forma diferente, bem diferente de quando permanecemos estáticos no mesmo lugar ou no mesmo ambiente. Geralmente ir passar um tempo junto a natureza é um santo remédio.

MUDE O QUE TIVER QUE MUDAR, DENTRO DE VOCÊ E AO SEU REDOR.

Depois de se dar esse tempo, de preferencia junto a natureza, concentre-se exclusivamente no que você pode mudar, e se você não pode mudar algo que você não gosta, mude a maneira como você pensa sobre esse fato. Trace metas de curto, médio e longo prazo, seja objetivo com as ambições, não deixe as coisas acontecerem por si só, interfira de maneira efetiva, mudando as suas questões internas que possam estar prejudicando as suas relações e retire de sua vida aquilo que vem te ferindo e te fazendo sofrer. Se não temos como mudar o outro, temos o poder de mudar a nós mesmos.

SEJA RESPONSÁVEL PELA SUA VIDA.

Você está vivo. Para muitas pessoas esse é o grande problema, principalmente para aquelas que vivem uma depressão, ou alguma doença psicológica grave. Essas pessoas estão tão mergulhadas nas próprias dores que não conseguem mudar a vibração que emitem. Muitas que acabam retirando a própria vida, possuem um olhar cético quanto as questões espirituais e acreditam que se “Deus” existe, ele esqueceu que elas existem. Mas o que não percebem é que quem esqueceu que existe, foram elas mesmas, e que “Deus”, ou qualquer que seja a denominação daquilo que criou todos nós, só consegue reconhecer quem se reconhece, quem quer viver.

Pense em uma situação de trabalho, você está concorrendo a uma vaga de emprego com mais duas pessoas, uma possui pouca experiência, a outra possui um nível de formação parecido com o seu, mas chegou animada para a entrevista, com uma postura positiva e confiante, enquanto você está nervosa, apreensiva, com medo do desconhecido e querendo fugir pela porta dos fundos. Quem você acredita que conseguirá o emprego?

Entende que nesse caso e em tantos outros não podemos culpar ninguém? A nossa vida e o que fazemos dela é exclusivamente responsabilidade nossa. Quando nos fazemos de vítima e acreditamos que somos infelizes que existe uma perseguição contra nós, estamos declarando:

“Oie! Eu não enxergo os meus pontos obscuros, culpo os outros por tudo e sou infeliz! Beijo!”

Ou então:

“Eu tenho muitos defeitos, não sei lidar com eles, tenho preguiça ou medo de encará-los de frente e por isso nada da certo pra mim!”

Nunca é sua culpa …

ERRADO! É sempre sua culpa, porque se você quer mudar, se você quer deixar ir e seguir em frente com sua vida, você é a única pessoa que pode fazer isso acontecer.

Mas se culpar apenas não vai resolver, acolher os erros e transformá-los sim!

Digo isso porque muitas pessoas param nessa fase, se culpam, entendem que erraram, mas não viram a página, ficam alimentando esse sofrimento, se queixando por algo que não voltará mais.

O que já foi feito, já foi feito, você deve se concentrar no que pode fazer daqui pra frente.

VOLTE A SI MESMO.

É importante fazer a diferença no mundo. Sim, é importante ajudar as pessoas, mas você precisa começar com você mesmo. Se você estiver olhando para fora de si mesmo para descobrir onde você se encaixa ou como você pode criar um impacto, pare e olhe dentro de si mesmo. Reveja quem você já é, o estilo de vida que você está vivendo atualmente e o que faz você se sentir vivo. Então, nutra essas coisas e faça ajustes positivos até que sua vida atual comece a acolher essa mudança, forçando você a crescer e a ir além de suas circunstâncias atuais.

FAÇA CONSTANTEMENTE NOVOS AMIGOS.

Algumas pessoas entram em sua vida apenas para fortalecê-lo, para que você possa seguir em frente sem elas quando precisar. Eles devem ser parte da sua memória, não o seu destino. O contrário também acontece. Algumas pessoas entram na sua vida só para ensiná-lo como não deve fazer as coisas e quando começam a comprometer a sua felicidade é a horas de olhar para as pessoas ao seu redor, e trazer para a sua vida novas pessoas. É hora de participar de encontros locais, participar de conferências, fazer contatos on-line e encontrar uma tribo mais solidária.

OUSE.

Tudo anda calmo, está dando tudo certo, você está feliz, até que… bomba… Uma situação infeliz acontece e tudo muda.

Os desafios aparecem em nossa vida por uma única razão: Nos tirar da zona de conforto.

Quando somos desafiados, quando algo ruim acontece precisamos utilizar a nossa mente para traçar soluções e criar formas de sair fortalecido de tudo. Mas, muitas pessoas encaram o desafio como uma forma de se esconder e se afundar em tristezas e lamentações. Essas pessoas geralmente vivem do lado de fora, e desconhecem o caminho que as podem levar para dentro.

A pessoa que ousa acessar as suas dores e as suas habilidades internas entende facilmente que os obstáculos impostos pela vida são fonte de inspiração e aprendizado e por isso, não possuem medo de ousar, de se arriscar, de tentar. Porque sabem que caso não sais vitorioso na sua tentativa, pelo menos algum aprendizado ele acumulará. E essa sabedoria se apresenta nas pessoas que desenvolvem a ousadia como característica impulsionadora da vida. Com certeza, o desafio imposto pela vida chega como a sua melhor chance de abandonar o antigo e abrir caminho para o novo. Seu destino aguarda sua decisão.

VIVA O PRESENTE.

A decisão é sua! Viver as dores do passado ainda hoje está te ajudando? O que elas estão te trazendo? Que tipo de pessoa você está se tornando?

Desapega do vinculo que te prende ao passado, essa é a única maneira de receber o presente que o dia de hoje quer te dar.

Acolha seu sofrimento e diga a ele que você vai buscar novos caminhos, afirme para você que existem infinitos caminhos mais felizes, abra espaço para que eles apareçam para você, imagine-se em situações agradáveis.

Em última análise, a única coisa que você pode fazer é seguir em frente. Tome esse salto sem hesitação, sem olhar para trás.

Simplesmente esqueça o passado, olhe para frente e siga em direção ao futuro.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!