Dizer o que você sente nunca irá destruir uma conexão real.

dizer-o-que-voce-sente-nunca-ira-destruir-uma-conexao-real

Aprender a dizer como você se sente vai ajudá-lo a se sentir melhor, a investir em bem-estar, autoestima e solvência emocional. No entanto, é preciso levar em conta um aspecto relevante.

Essa expressão de sentimentos e sensações não deve ocorrer quando não conseguimos mais, quando chegamos ao limite e o incômodo machuca, quando as frustrações invalidam e apagam a nossa vontade de seguir adiante.

Dizer o que você sente, hoje em dia, é uma questão de saúde, um hábito a adquirir. Porque se algo o indigna e irrita, não há motivo para ocultá-lo. Você deve aprender a expressar seus sentimentos com assertividade.

Assim, caso determinadas pessoas, circunstâncias ou pessoas lhe façam mal, gerando angústia ou tristeza, não se pode deixar isso passar.

Enfrentar o que lhe dói ou preocupa aqui e agora evitará problemas futuros, ao mesmo tempo em que vai melhorar a sua relação com outras pessoas.

A sinceridade, o bom uso da assertividade e a autogestão emocional cotidiana favorecem a convivência e também a própria saúde. Vejamos como fazer isso.

Antes de dizer o que você sente, é preciso saber o que você sente. A autoconsciência é o primeiro passo da comunicação emocional.

Aprender a dizer o que você sente vai permitir que você seja cada vez mais hábil em inteligência emocional. O seu estado de humor é seu e não se pode esperar que outras pessoas solucionem os seus problemas, ou jogar sobre os outros a obrigação de fazer você se sentir melhor. Essa tarefa é só sua.

Daqueles que o rodeiam, você pode esperar apoio, compreensão e proximidade. Por isso, é importante selecionar com inteligência as pessoas com quem você compartilha o que sente, o que o machuca e preocupa.

O melhor é evitar aqueles que são rápidos para julgar, que subestimam os seus sentimentos e que oferecem receitas rápidas e genéricas para solucionar problemas específicos sobre os quais incidem muitas variáveis.

Reconhecer o que sentimos e saber expressá-lo com assertividade é fundamental para a sobrevivência e o bem-estar. Trabalhemos estes aspectos.

Pode interessar a você… se você não sabe dizer o que sente chame @rhamuche no direct.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana e terapeuta transpessoal. Foto de Jonathan Borba no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.