Descobrimos que estamos maduros quando aprendemos a viver em paz com aquilo que não podemos mudar.

Iara Fonseca

Descobrimos que estamos maduros quando aprendemos a viver em paz com aquilo que não podemos mudar.

“A maturidade é quando o mundo se abre e você percebe que não é o centro dele”. MJ Croan

A maturidade vem quando resolvemos aproveitar todas as experiências que tivemos para aprender a lidar melhor com as nossas emoções. Quando, finalmente decidimos viver em paz.

Ser maduro exige avaliações constantes. Se sentir maduro requer aceitação e entendimento.

Os seres maduros aprenderam a duras penas que não são o centro do Universo, e que precisam aceitar as coisas como elas são. Não de forma passiva e conformista, mas de maneira ativa, aprendendo com as situações ruins e agradecendo os pequenos e grandes milagres diários.

Amadurecer significa deixar o egoísmo de lado, colocar o ego em seu devido lugar e amar a nova pessoa que renasce das cinzas daquela que ainda não possuía capacidade de amar.

O amor vem mais bonito nos seres maduros. Com mais leveza e capacidade de doação.

Vem com as facilidades de adaptação, de compreensão do outro, de respeito a individualidade e liberdade do outro.

Sabe que não deve mais forçar as coisas, que o tempo é o melhor remédio para os corações aflitos, e que a vida, merece ser vivida sem ilusões e promessas vazias.

Quando nos sentimos maduros aprendemos a viver em paz com tudo o que não podemos mudar, tudo aquilo que deve ser aceito e acatado sem demora, porque entendemos que aceitar é a única forma de nos manter bem e em equilíbrio.

Não choramos mais pelo leite derramado, nem sentimos pena de nós mesmos, simplesmente entendemos os processos de refazimento e cura, e damos a oportunidade de aprendizado a aqueles que ainda não atingiram essa tal maturidade psicológica.

Aprendemos que de nada adianta negar a realidade dos fatos, e se decidimos fazer alguma coisa para mudar a situação, é sempre no intuito de aprender a ser melhor do que éramos antes.

Aprendemos a viver em paz pois, por mais que desejemos mudar os fatos, negá-los não nos servirá de nada, visto que a realidade sempre ganha o jogo.

Os imaturos costumam chorar, espernear, e dizer: “Porque isso está acontecendo comigo? Eu não mereço isso!” e logo buscam uma rota de fuga. No álcool, nas drogas, na exclusão da sociedade, e em qualquer canto que ele possa negar tudo o que houve com ele e que trouxe dor e sofrimento.

LEIA MAIS: Ensine seu filho o valor das coisas, não o preço!

Quando o que Deus deseja que ele faça, é, amadurecer enfrentando seus medos e suas dores, buscando o entendimento das lições impregnadas, e aceitando a experiência como forma de fortalecimento interior.

Negar veementemente os fatos não os fará mudar.

“Ser maduro significa enfrentar, e não fugir, a cada nova crise que chega”. Max Stirner

Os maduros aprenderam a arte de se fortalecer na adversidade, e conseguem encontrar o equilíbrio mesmo quando as coisas não vão bem!

Eles sabem que os sentimentos de fuga e negação só nos adoecem mais, e de nada contribuem com a resolução dos fatos. Buscam aquietar a mente e transformar os pensamentos negativos, em formulas mágicas de positividade e gratidão.

Sim, devemos ser gratos mesmo quando as coisas não vão bem!

A gratidão pode mudar tudo, toda a forma como enxergamos os acontecimentos infelizes. Porque sempre existe algo que podemos ser gratos, até nas priores cenas possíveis.

Se você acredita não ter nada pelo qual ser grato hoje, pense no fato de ter acordado vivo, de ter ar limpo para respirar água fresca para beber, um local para morar, possibilidades de vida que precisam ser aceitas e entendidas para que possam se tornar frutíferas.

Esse conhecimento é básico para lidar com os problemas e obstáculos que a vida apresenta para nós. Afinal, podemos fugir de muitas coisas, mas não podemos fugir de nós mesmos.

Para atingir a maturidade psicológica devemos aprender a aceitar as coisas como elas são, e parar de buscar soluções para o que não existe.

Aceitar nos leva para um outro patamar, de confiança em Deus e nas providencias Divinas

“Cometer erros é humano e tropeçar é comum; a verdadeira maturidade é poder rir de si mesmo”. Max Stirner

Ria de si mesmo, ria dos seus problemas, sorrir sempre traz a energia certa para situações que aparentemente não possuem solução!

Sorria! Que a vida sorrirá de volta!

Namastê!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!