Como abrir um negócio em casa e conseguir uma renda extra durante a pandemia

Mayk Souza
como-abrir-um-negocio-em-casa-e-conseguir-uma-renda-extra-durante-a-pandemia

Como abrir um negócio em casa e conseguir uma renda extra durante a pandemia:

O isolamento social provocado pela chegada do Covid-19 ao Brasil atrapalhou os planos de muita gente e ainda reduziu salários, fechou empresas e diminuiu o poder de compra dos trabalhadores.

Cercado de várias incertezas, esse momento pode servir também para empreender, principalmente para quem vive nos grandes centros urbanos.

Com pouco ou muito capital, alguns cuidados precisam ser tomados para evitar grandes surpresas lá na frente. Além disso, você precisa cuidar para preservar a sua saúde, da sua família e também dos possíveis clientes.

Se você está disposto a dar esse passo importante e ser um empreendedor de sucesso, sugiro também que leia o artigo em que explicamos que a coragem pode mudar o curso da sua vida.

Saiba também que erros e acertos são inevitáveis. Ou seja, quanto mais informação você conseguir sobre o negócio que deseja abrir, menos serão as chances de falha.

O ideal é fazer um bom planejamento e colocar metas em cada uma das etapas.

Caso você ache necessário, temos aqui todo um suporte terapêutico online para te guiar na jornada do autoconhecimento.

Como ter ideias de negócios para abrir em casa?

Esta etapa deve envolver uma análise profunda de quem seriam seus potenciais contatos e também das suas habilidades manuais ou de venda.

Por exemplo, se você vai a uma igreja ou encontro religioso, mora em um condomínio, frequenta uma academia de esportes ou dança, trabalha em um local com muitos colaboradores ou mesmo esteja envolvida em ações sociais, em todas situações terá contato com outras pessoas que podem fazer parte da sua carteira de clientes futura.

O seu desafio inicial é analisar o perfil de compra dessas pessoas:

1- Elas pedem lanches durante a semana?

2- Compram marmita fitness?

3- Consomem sobremesas especiais e doces caseiros?

4- Bolo a tarde teria potencial de compra?

5- Necessitam de costura?

6- Dependem de alguém para compra de frutas e legumes semanais?

7- Se interessam por drinks?

8- Tortas e salgados são sempre boas opções também;

9- Moderação de redes sociais;

10- Formatação de computadores.

Perceba que as ideias são bem variadas e que podem servir de renda para todos de dentro da sua casa.

O Sebrae, inclusive, fez aqui uma outra lista de negócios para abrir em casa.

Depois de mapear o que você tem habilidade e que interessa ao público que tem acesso, é hora de fazer um bom planejamento do negócio.

Testar sua ideia com um grupo de controle

Abrir um negócio exige paciência e controle de todas as fases para evitar erro. Por isso, pegue alguns contatos que você identificou como potenciais clientes e apresente a sua solução, veja quem está interessado e quais são os questionamentos.

Nesta fase, é importante que você seja bem honesto e humilde, ouça as críticas e aprenda com elas.

Para saber qual o preço correto, você deve percorrer dois caminhos:

1- Estimar todos os custos operacionais;

2- Pedir orçamento nos concorrentes.

Na primeira frente é ideal que você coloque no papel todos os custos de fornecedores, ingredientes que precisará comprar e também as horas das pessoas envolvidas no atendimento, produção e entrega do produto ou serviço.

No segundo cenário você deve pesquisar outras empresas ou pessoas que atuem na mesma área ou próxima para saber os preços finais.

Apresente-se como um cliente e avalie todo o processo oferecido, encontre falhas e supere-as em seu negócio.

Depois, o ideal é que você combine as duas avaliações para saber se o seu preço está dentro do praticado no mercado, muito abaixo ou muito acima.

Você sente que a vida mudou muito rápido nestes últimos meses? Veja aqui o artigo de Patrícia Tavares em que ela fala sobre como usar esse momento para se reinventar.

Ajuste sua comunicação

Você não vai vender da mesma forma para homens em academia, mulheres em um salão de beleza, jovens na igreja ou pessoas da terceira idade.

Se for vender via WhatsApp, por exemplo, indico o site Agendor ele tem uma série de dicas.

Boa parte do seu público vai ser impactado por mensagens no celular ou compartilhadas nas redes sociais. Tente ter uma identidade própria e também ter uma linguagem adaptada.

Caso não tenha muita habilidade nesta área, use o serviço do Canvas, é gratuito e tem um monte de artes já prontas para edição.

Lembre-se sempre de ter uma comunicação um para um, é muito mais efetiva.

Por exemplo, é melhor você postar:

Hoje temos o doce gelado de chocolate. Peça já o seu que entrego em sua casa.

Um erro frequente é enviar mensagens pensando no coletivo, elas são menos assertivas.

Por exemplo:

Meninas, já chegaram os novos esmaltes. Quem estiver interessado, pode mandar mensagem.

Essa segunda abordagem não é direcionada, não gera um impacto inicial.

Sugiro também que você estude sobre gatilhos emocionais e use eles a seu favor para destacar as vantagens dos seus produtos e serviços e como eles vão melhorar a vida de seu cliente.

Siga estas etapas sempre, sem perder os concorrentes do radar, e você terá sucesso nessa jornada de criar um negócio em casa.

Lembre-se, se tudo der certo, essa pode ser sua principal fonte de renda.

Acredite em você!

Nós também estamos no Instagram. Clique aqui e siga nosso perfil!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Mayk Souza
É jornalista e colaborador do Resiliência Humana.