Cientistas descobrem que ouvir a nossa música preferida faz liberar mais dopamina no nosso cérebro

Iara Fonseca

As novas descobertas dos cientistas que foram publicadas no Proceedings of National Academy of Sciences, afirmam ser a música preferida uma fonte inesgotável de dopamina.

A dopamina, para quem não sabe é um neurotransmissor muito importante para a função cognitiva, emocional e comportamental e segundo a autora do estudo, Laura Ferreri, docente da Universidade de Lyon, saber como o cérebro traduz a sequencia estruturada de sons em uma experiência agradável já é fascinante por si só.

“Este estudo mostra pela primeira vez um papel causal da dopamina no prazer e motivação musical: desfrutar de uma peça de música, obter prazer dela, querer ouvi-la novamente, estar disposto a gastar dinheiro com ela, depender fortemente da dopamina lançado em nossas sinapses ”, disse Ferreri ao PsyPost.

A pesquisa foi realizada em 27 participantes, enquanto ouviam a sua música preferida foi administrada oralmente a eles um precursor da dopamina (levodopa, que aumenta a disponibilidade dopaminérgica), um antagonista da dopamina (risperidona; para reduzir a sinalização dopaminérgica) e placebo (lactose; um controle).

O experimento descobriu que a risperidona prejudica a capacidade dos participantes de sentir prazer musical, mas a levodopa a melhora.

O estudo tem como objetivo entender o funcionamento desses aditivos no cérebro e percebeu que os participantes desejavam consumir o composto com a Levodopa enquanto ouviam a música que mais gostavam.

“É importante ressaltar que não estávamos procurando por uma pílula mágica capaz de aumentar os sentimentos de prazer enquanto ouvíamos música. Estávamos interessados ​​em encontrar os mecanismos neuroquímicos que sustentam o prazer evocado pela música, e usamos uma abordagem farmacológica para abordar essa questão ”, explicou Ferreri.

Segundo ela, o que podemos concluir desse estudo é que ouvir a música que você ama fará seu cérebro liberar mais dopamina e não que tomar dopamina aumentará seu prazer em ouvir música. Para ela, ouvir a música que mais gostamos pode ser considerado um neurotransmissor crucial para o funcionamento emocional e cognitivo dos seres humanos.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!