Precisamos aceitar e respeitar quem o nosso filho é de verdade, em suas necessidades e talentos e não cobrar que ele seja do jeito que a gente quer!

Nossos filhos são seres de luz como nós, abertos e inocêntes, captam todas as informações, observando as nossas reações diante do modo que eles enxergam o mundo.

Muitos pais ainda insistem em doutrinar seus filhos em suas crenças e preocupações.

Digo isso porque vejo pais expontâneos e exuberantes criticando filhos inseguros e introvertidos.

Vejo pais rígidos e críticos, zombando de filhos sensíveis e amorosos.

Vejo pais gananciosos e preconceituosos, obrigando seus filhos a seguirem caminhos totalmente contrários a vontade deles.

Vejo pais carêntes e dependentes, colocando nas costas dos filhos a responsabilidade de os fazerem felizes.

Vejo muitas outras coisas… Vejo egoísmo, necessidade de controle, julgamento equivocado, manipulação, apego, competição, rivalidade, acusações, dependencia emocional… E a lista é grande, parece infinita…

Talvez por isso, as matérias que postamos aqui no Resiliência Humana sobre pais tóxicos e abusivos alcance tantos corações aflitos.

Os pais precisam aprender a ensinar o amor, mas muitos não conseguem. Não por culpa de ninguém, apenas não conseguem.

Aceitar que muitos pais não conseguem amar seus filhos como Jesus nos amou, que existem pais que distorcem a palavra de Jesus ao seu bel prazer, que alguns pais nem conhecem Jesus em sua inteireza, que milhares de pais ainda não compreenderam o que é o amor que Jesus veio nos ensinar, é ter compaixão por aqueles que sofrem. Porque aqueles que desconhecem o amor não alcançaram ainda essa comprrensão.

Muitos dizem que conhecem Jesus, mas vivem com o coração cheio de preconceitos, compram espaço no céu como se Deus fosse corrupto como nós.

Outros criam seus filhos ensnando a eles que são pecadores e que devem temer a Deus.

Muitos também ensinam seus filhos que eles fizeram coisas erradas em um passado esquecido e que agora, estão pagando por tudo o que fizeram.

Existem pais que criam separações enormes entre eles, os filhos e o mundo! Colocam coisas naturais da vida como pesos e limmites intransponíveis.

Pensem comigo: Esses pais, que acabam sendo tóxicos, não têm culpa, eles apenas não conhecem o amor. E quanto mais os julgamos, quanto mais nos ressentimos com eles, mais distantes do amor nós todos ficamos.

Para os pais eu deixo um recado:

É importante respeitar quem o nosso filho é, orientar, mostrar caminhos também é o nosso papel, mas sobretudo, precisamos focar nos pontos fortes, em tudo aquilo que ele é bom e parar de cobrar que ele seja do jeito que a gente quer!

Muitas vezes, queremos que nossos filhos sigam os caminhos que nós escolhemos para eles, que acreditamos ser o mellhor para eles, mas nos perdemos com isso… e perdemos eles também.

Nossos filhos não são nossos, Deus nos emprestou seus filhos para que nós pudessemos demonstrar se somos realmente capazes de amar como Jesus nos amou. Sem preconceitos, sem imposição religiosa, sem medo, sem manipulação, sem apego… Apenas amar incondicionalmente e orientar com a palavra que se extende em atitudes.

E quando cito Deus e Jesus aqui, não estou trazendo o peso das religiões em minha fala, estou falando da porção de Deus que cada um de nós recebe ao nascer para uma nova vida e dos ensinamentos de amor que Jesus, esse ser de luz que passou por aqui, sem religião, veio nos ensinar.

Jesus não nos pediu para sermos religiosos, mas sim, amorosos.

Se você, continuamente, faz uma coisa e diz outra, pode ter certeza, seu filho percebe isso. Você pode espernear, fazer drama, se vitimizar, negar a verdade, nada mudará a o conceito que ele formou a seu respeito, o que poderá contribuir com o amor são as suas atitudes.

Mas as atitudes precisam confirmar as palavras. E vice-versa.

Aceite o seu filho como ele é. Muitos pais limitam as potencialidades dos filhos só porque não querem aceitar as suas escolhas. Cada ser vivente está aqui para um propósito divino, nada há no mundo que não seja de Deus. Pare de criar separações e distorções e acolha o seu filho como ele é.

Essa, sem dúvidas, é a maior prova de amor que, nós, enquanto pais, podemos dar a ele.

Agindo assim, mesmo qe você ainda não tenha tido o privilégio de sentir o amor de Jesus pulando dentro de você, em verdade, esteja certo que a partir desse movimento você vai sentir.
*DA REDAÇÃO RH. Texto de Iara Fonseca, jornalista, escritora, editora de conteúdo dos portais Resiliência Humana, Seu Amigo Guru, Homem na Prática e Taróloga. Para agendar uma consulta de Tarô Espiritual com a Iara, mande um direct para @ESCRITORAIARAFONSECA

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.