Um casal evolui quando aposta em um crescimento consciente

Resiliência Humana

Estamos vivendo um momento no qual os relacionamentos amorosos estão passando por uma reengenharia importante, pelo menos no seu conceito. O fato é que o paradigma atual não está funcionando. Muitas pessoas estão insatisfeitas no amor, muitas pessoas não sabem o que fazer para que um relacionamento de casal funcione, porque uma boa parte do fio tradicional que organizava as experiências e sentimentos neste contexto caducou.

Mas, para onde apontar essa mudança de que precisamos para ter um bom relacionamento amoroso? Assim como acontece com muitas outras coisas, quando as normas tradicionais se decompõem, algo novo passa a ocupar o seu lugar. No que se refere aos relacionamentos, a nova tendência emergente é o relacionamento consciente.

“Ame como você gostaria de ser amado, livremente e sem condições.”
-Paul Ferrini-

O problema dos relacionamentos tradicionais

Você está apaixonado ou namorando? Com muita frequência, a segunda parte da dicotomia é o que acontece nos relacionamentos tradicionais. A maioria de nós, vendo isto nos casais que nos rodeiam, nos filmes ou nos reality shows, aprende que o amor é uma coisa projetada para a satisfação pessoal e que é preciso trabalhar para que o relacionamento se mantenha.

Geralmente, este trabalho de manutenção do relacionamento se faz com a finalidade de apaziguar o outro. Assim, com o tempo, perde-se o sentido do que somos por causa do que tivemos que fazer para manter o relacionamento. Neste processo, muitas pessoas se transformam em alguém diferente, e em muitas ocasiões, em alguém que não querem ser.

Por outro lado, nos relacionamentos tradicionais a pessoa se preocupa tanto em agradar o outro que acaba reprimindo seus instintos, além dos seus sentimentos, desejos e aspirações, e inclusive temores e apreensões. Na mesma medida, esperamos que o outro faça o mesmo, isto é, que viva para nos agradar.

“Um casal pode estar fragmentado na sua alma, ainda que continue com seu relacionamento.”
-Eckhart Tolle-

Criando um novo paradigma no amor: o relacionamento consciente

A grande maioria dos relacionamentos amorosos recentes começa como uma aventura, como uma forma de se divertir. Durante o próprio processo, as partes vão se conhecendo e vão avançando no seu relacionamento. É verdade que ter relacionamentos apenas para se divertir é uma coisa que parece estar ficando na moda, mas, no fim das contas, cedo ou tarde a maioria das pessoas procura alguma coisa além, só isso não basta.

O que diferencia um relacionamento tradicional de um relacionamento consciente é o foco de trabalho. Em um relacionamento consciente, ambas as partes se sentem comprometidas com um sentido de propósito. Esse propósito é o crescimento, tanto o crescimento individual quanto o crescimento coletivo como casal.

Muitas pessoas procuram manter um relacionamento amoroso para satisfazer as suas próprias necessidades pessoais. Isto pode se prolongar um pouco, mas com o passar do tempo, o relacionamento falha e, como resultado, aparecerá a insatisfação.

Mas quando as pessoas se unem com a intenção de crescerem juntas, o relacionamento avança para algo maior que a satisfação pessoal. Assim, ele se transforma em uma viagem de evolução; um trajeto fascinante no qual as duas pessoas têm a oportunidade de crescer de forma individual, muito longe do ideal tradicional de “renunciar para se adaptar”.

Como evoluir para um relacionamento consciente

Apesar de todos os problemas que possam surgir, a boa notícia é que em um relacionamento amoroso é possível evoluir de um relacionamento baseado no ideal tradicional a um relacionamento consciente. De fato, um relacionamento consciente não surge do nada. É preciso se conhecer primeiro, inclusive ter uma ampla variedade de experiências. Você não pode se apaixonar por alguém que não conhece, só dá para se apaixonar a partir da ideia de amor para se encaixar ao outro.

Outra coisa muito diferente é viver o momento presente e ser consciente do que está acontecendo. Esta é uma visão diferente e necessária, não apenas para poder viver um relacionamento amoroso enriquecedor, mas também para aproveitar ao máximo cada momento e crescer como pessoa.

A experiência de crescimento é o que conta

Não estar amarrados aos resultados do relacionamento não significa que o que acontecer não importa. Também não significa que não existam expectativas sobre esse relacionamento. Trata-se de estar mais comprometidos com a experiência de crescimento como motor do relacionamento.

Partindo do pressuposto de que as pessoas estão aqui para crescer física, mental, emocional e espiritualmente, o relacionamento amoroso deveria ajudar nesse crescimento, que deveria acontecer de forma conjunta. Esse propósito de crescimento precisa ser conjunto, compartilhado, porque senão, o relacionamento amoroso perde o sentido.

Cada membro do casal tem a sua parte individual de responsabilidade

Em todo relacionamento amoroso vêm à tona as feridas do passado, que são ativadas de um jeito ou de outro. Nos relacionamentos tradicionais, supõe-se que o outro precisa compensar carências, preencher vazios e trazer felicidade e o amor que antes faltava. Mas nos relacionamentos conscientes as coisas não funcionam assim.

O objetivo do relacionamento amoroso não é nos fazer feliz, mas sim nos tornar conscientes. A outra pessoa não está ali para lhe dar o que lhe falta, mas sim para ajudá-lo a alcançá-lo. O outro não está ali para preencher os seus vazios e ter os seus preenchidos em troca.

O casal consciente está disposto a descobrir e assumir os seus problemas passados e atuais porque sabe que pode evoluir para uma nova realidade. Mas para isso é necessário assumir a própria responsabilidade no que diz respeito a sentimentos e crenças, sem exigir do outro um trabalho que não somos capazes de fazer por nós mesmos.

“Se você pega a sua felicidade e a coloca nas mãos de outra pessoa, cedo ou tarde se quebrará. Se você der a sua felicidade para outra pessoa, sempre poderá levá-la embora. E como a felicidade só pode vir do seu interior e é o resultado do amor, somente você é responsável pela sua própria felicidade.”
-Miguel Ruiz-

O relacionamento serve para praticar o amor

O amor é a prática da aceitação, do perdão, do estar presente e de abrir o coração inclusive nas suas zonas mais vulneráveis. Contudo, muitas vezes encaramos o amor como se fosse um destino. Isto implica não estar satisfeito com o que o relacionamento traz, até chegar a este ponto. Mas o amor é uma viagem e uma exploração.

O casal consciente está fortemente comprometido para ser a encarnação do amor e colocá-lo em prática. Então, o amor se manifesta na sua vida e no seu relacionamento de formas inusitadas.

“O amor verdadeiro não vem até você, precisa estar dentro de você”.
-Julia Roberts-

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS