Sigo acreditando na vida, em mim, em Deus, nas pessoas que me desejam o bem.

Sil Guidorizzi

Sigo acreditando na vida, em mim, em Deus, nas pessoas que me desejam o bem. Sigo acreditando que tudo vai dar certo, porque só o fato de ter chegado até aqui é sinal de que não esmoreci e o tempo me ajudou com a força e o amparo que precisei.

Sigo sonhando, pensando, viajando dentro dos meus ideais, sempre confiando no alto, confiando em dias melhores em amores mais sinceros e gente de verdade.


Sigo sem desperdiçar minhas palavras, sem desperdiçar abraços, carinhos e reciprocidade de almas que também são como anjos que curam e beneficiam o interior.

Sigo porque é minha missão de vida aprender com todos meus erros e acertos. Porque é como se cada dia eu vestisse uma nova roupagem e agradecesse tudo do fundo do coração.

Não há derrota nem fracasso. Há um tempo onde o coração fica mais sábio, o olhar menos triste e o sorriso tem que ser repaginado, para que ganhe o direito de se encontrar com o que traz luz e cor.

Sigo em paz, sigo sem esperar nada, mas sigo por mim e pelo que eu vejo como saída, como porta de entrada para caminhos menos breves, mais intensos e cheios de felicidade.

Um dia, disseram-me tantas coisas e em poucas eu pude sentir a veracidade do que é a essência do ser.

Sigo assistindo a qualquer final de tarde da sacada, da janela, da rua, ou que seja em frente ao mar. Arrumo o que precisa ser arrumado, desfaço a bagagem, solto ao vento todos os pensamentos ruins e transfiro ao universo aquilo que não quero mais. Vá em paz, vá e não volte mais. Vá e me deixe aqui onde posso transformar meus ciclos em algo melhor e mais bonito.

Sigo sentindo ainda alguns nós que estão sendo desfeitos, alguns momentos que foram feitos para serem eternizados, como quem coloca a vida de uma forma mais intensa dentro daquele canto único e mágico que ninguém poderá remexer.


Sigo sim, tropeçando, caindo, erguendo-me, olhando mais à minha volta, sem rodear lugares que já não são mais um caminho necessário. Sem contar dias, horas, sem desistir dos meus respiros de saudade e de manter a ternura na alma, sem que eu perca qualquer parte da minha essência.

Sigo pelas pessoas que amo, pelas amizades que possuo, pela sensação de não ser posse de ninguém. Pela condição liberta de ir por onde quiser, sem pedir aprovação de ninguém.

Sigo por onde Deus quer, por onde tudo parece se encaixar melhor, por onde há um desconhecido que busco para aprender mais um pouco com tudo que já somei e subtrai durante minha trajetória.

Apenas sigo orando, vigiando, sem espalhar ódio ou rancor. Sempre buscando o amadurecimento espiritual e a cura para todos os males que assolam o peito.

Sigo por não me anular ou me esquecer. O sentido da vida é viver mesmo sabendo que nem sempre é tão simples assim.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS