Por que tantas pessoas interessantes estão solteiras?

Bruna Cosenza

Não é de hoje que me faço essa pergunta. Não é de hoje que paro e me questiono sobre esse assunto. Recentemente, o tema se tornou centro de meus pensamentos novamente: por que tantas pessoas interessantes estão solteiras?

Bom, para começo de conversa, sei que tem muita gente solteira por opção. Gente que está plena e feliz com esse status, e eu realmente admiro isso. No entanto, por outro lado, existe sim uma enorme quantidade de pessoas solteiras que desejam um relacionamento sério e não conseguem de jeito nenhum encontrar alguém legal. Essas pessoas não são chatas, burras, entediantes, nem nada disso… São pessoas cultas, interessantes, bonitas e tudo mais que você possa imaginar.

Então o que está acontecendo? Por que elas não encontram ninguém interessante para compartilharem momentos a dois?

Essa é uma pergunta traiçoeira e bem difícil de se responder. Fico aqui matutando em minha cabeça as razões disso tudo e confesso que não consigo chegar numa resposta que satisfaça a todos. Mesmo assim, levando em conta a minha própria experiência, chego naquilo que acredito ser a melhor resposta para esse questionamento.

Realmente, concordo que está difícil achar alguém legal para namorar hoje em dia. Com a transformação da maneira que nos relacionamos, tudo se tornou muito fácil e a durabilidade dos relacionamentos caiu absurdamente. A liquidez permitiu que descartássemos o outro como se ele fosse uma mera mercadoria, fazendo com que seja muito mais difícil encontrar alguém com coragem para colocar a cara para bater num relacionamento em meio a um universo de ofertas tão abundantes.

Outra conclusão que cheguei é muito simples: somos ansiosos por natureza. O ser humano tem a tendência de se comparar com o outro e de achar que a grama do vizinho é sempre mais verde. Com isso, vemos outras pessoas conquistando coisas que sonhamos ter e ficamos ansiosos para também alcançarmos tudo aquilo o mais rápido possível. A vida está completamente permeada por essa ansiedade maluca e não nos conformamos que talvez aquele não seja o nosso momento. Não tem problema estar solteiro, mas a ansiedade acaba fazendo com que isso seja algo que precise ser resolvido pra ontem.

Junto dessa ansiedade maluca sentimos a pressão da sociedade. Tem 25 anos e ainda não encontrou o namorado perfeito? As pessoas começarão a achar estranho, a suspeitar que tenha algo de errado com você, que vai ficar para a titia… Não é fácil lidar com toda essa pressão. É preciso ser forte para levantar a cabeça e dizer: “Tenho 25 anos sim, não encontrei um namorado perfeito e está tudo bem, o mundo não vai acabar. Estou feliz comigo mesma.” A sociedade exige certas coisas de nós e uma delas é a “fórmula da vida perfeita”: namorar, casar, ter filhos, ter netos, morrer. Muita gente nem quer seguir esse passo a passo, mas acabam se deixando levar pelas pressões e ficam desesperados para não sobrarem para a titia.

Por fim, tem o fator destino. Acredito nesse mais do que em qualquer outra coisa. Acredito que toda a nossa vida já foi traçada no momento em que nascemos e tem coisas boas e ruins reservadas para nós. Isso me acalma muito nos momentos de dificuldade, pois me ajuda a ter a certeza de que tudo acontece por um motivo. Se você quer muito um namorado e não o encontra de jeito nenhum é porque isso não foi destinado a você nesse momento da sua vida. É difícil entender essas coisas quando estamos sofrendo, mas para mim é uma grande verdade. Até porque não conseguimos alcançar tudo o que desejamos exatamente no momento que queremos. Se fosse assim a vida seria muito mais fácil.

Enfim, não tiro a razão dos desiludidos. Está realmente muito difícil encontrar alguém que role aquela “química”, alguém que faça valer a pena. Porém, por outro lado, acho que essas pessoas podem estar solteiras porque elas ainda têm questões maiores para resolverem em outros âmbitos da vida. No entanto, ficam tão ansiosas, se comparam tanto com os outros e se deixam levar por tantas pressões alheias que se esquecem de que esse é o destino delas e realmente talvez esse não seja o melhor momento para se relacionarem com alguém.

O que eu aprendi foi que muita gente quer usufruir do corpo do outro apenas para suprir as suas dores, se auto afirmar ou até para mostrar que não está sobrando. Enquanto o outro ainda for um objeto no qual você concentra grande parte das energias da sua felicidade, realmente será difícil encontrar alguém. É extremamente clichê, mas é verdade: o amor aparece para os distraídos. Transformar a sua solteirice num problema faz com que isso se torne um grande redemoinho. Vou contar um segredo que ninguém deve ter te falado ainda: estar solteiro não é defeito nenhum.

Aproveite a sua própria companhia e se desligue de todas as pressões que te atormentam. Enquanto você não estiver bem com você mesmo não vai aparecer ninguém que te interesse. Mas eu garanto que a partir do momento em que isso não for mais um problema na sua vida, as coisas vão se ajeitar aos poucos e quando você menos esperar aquela pessoa incrível vai cruzar o seu caminho.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Bruna Cosenza
Bruna Cosenza é paulista e publicitária. Acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar. É autora do romance "Lola & Benjamin" e criadora do blog Para Preencher, no qual escreve sobre comportamento e relacionamentos do mundo contemporâneo.

COMENTÁRIOS