DE SONHOS E ESPERAS, SOMOS FEITOS TODOS NÓS.

Alessandra Piassarollo

Vida confusa essa, a de sonhador. Você leva um bom tempo para saber o que querer de fato. Pensa, ensaia, projeta e aí, pronto! Você ergue a cabeça, enche o peito de orgulho e diz para si: eu tenho um sonho. E logo sai contando para os outros também, para se certificar de que lançou a pedra fundamental.

Acontece que os sonhos não tem relógio, e não sabem chegar na hora marcada. E esse meio tempo entre anunciar e avistar a realização é uma das maiores aflições dessa vida.

A empolgação vai ficando desbotada, sem graça. E você fica naquela, sem saber se ainda quer, se vai dar, quanto tempo vai demorar…

São tantas incertezas que o será que vai dar certo se confunde com o será que preciso sonhar outra coisa.

E enquanto os dias infrutuosos se multiplicam, a ansiedade abre caminho, trazendo uma vontade absurda de conseguir logo e deixando o sonhador perturbado. A demora provoca muitas pontadas de angústia, principalmente quando se sabe que a vida gira veloz e não permite certas retenções.

Nesses momentos de incerteza é preciso ligar o desembaçador de sonho, pra clarear as ideias e antever as glórias futuras. Bom também é sentar nas bordas do caminho e repensar a caminhada; se debruçar sobre os rastros deixados e lembrar que o caminho até a conquista é tão valioso quanto a linha de chegada.

As lutas, os tropeços, as pequenas vitórias. Tudo faz parte do processo de conquista. São esses detalhes que desenham a silhueta daquilo que se sonha.

É no enlace entre esperas e insistências que são tecidos nossos sonhos.

Todo sonho arrasta uma história consigo. E quanto maior tiver sido a demora, ou a força empregada, maior será o mérito dessa conquista.

Por isso, caro sonhador, se você tem um projeto que povoa seu imaginário, tenha fé. Em si! Acredite no seu potencial, na sua força para resistir e na capacidade de esperar o tempo certo.

Cada dia que amanhece é um dia a menos para que você alcance o sucesso esperado.

Chegará um dia em que seus planos finalmente se tornarão realidade. E se nesse dia, você sentir aquela vontade irreprimível de gritar, vá em frente e anuncie: EU CONSEGUI!

Depois é só partir pro brinde, pro abraço e para os novos sonhos, claro, que seguirão os mesmos caminhos até finalmente, se tornarem comemoração.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Alessandra Piassarollo

Administradora por profissão, decidiu administrar a própria casa e o cuidado com suas duas filhas, frutos de um casamento feliz. Observadora do comportamento alheio, usa a escrita como forma de expressar as interpretações que faz do mundo à sua volta. Mantém acessa a esperança nas pessoas e em dias melhores, sempre!


COMENTÁRIOS