Você precisa praticar o desapego. Comece por tudo aquilo que você não precisa mais. Faça uma limpa sem dó ou piedade.

Juliana Manzato

Você precisa praticar o desapego. De verdade. Comece por tudo aquilo que você não precisa mais. Faça uma limpa sem dó ou piedade.

Avalie tudo aquilo que você ainda guarda, no guarda roupa ou dentro do peito. Avalie também os resultados que você está esperando, eles podem não acontecer. Por que tanto apego?

É paradoxal, eu sei, mas para conseguir qualquer coisa neste mundo, você precisa abandonar qualquer tipo de apego que tenha por ela. Isso significa colocar intenção e deixar que o resultado se manifeste sozinho.

Tudo aquilo que você acha que precisa, talvez, você nem precise tanto assim.

A gente tem essa mania de querer ser dono do próprio nariz, mas na verdade, não somos donos de nada.

Tudo o que acontece ao nosso redor tem muito a ver com a nossa intenção e desejo, mais ou menos conscientes.

Faço uma listagem do que me parece essencial para o momento atual. Dobro e me comprometo abrir o papel daqui um mês. No mês seguinte muito do que coloquei naquela lista já não faz mais sentido.

Além da carne, somos feitos de intenção e desejo. Tudo aquilo que queremos de verdade é colocado à prova, justamente para entendermos o que é essencial ou superficial.

Entenda as superficialidades para abraçar essencialidades. Perceberá que o pouco é muito.

Intenção é a nossa oração ao universo, o milagre é o nosso desejo. Aquele de verdade.

Começo por onde? Por tudo aquilo que você já não precisa mais.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Juliana Manzato
Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos! Sonhos? Vive deles