Você acha que a vida é injusta com você?

Resiliência Humana

Você acha que a vida é injusta com você? Você sofre ao ver que tudo parece dar certo para outras pessoas e para você dá tudo errado? Você não entende por que você não consegue ser feliz? Pare de ter pena de si mesmo! Pare de se achar uma vítima do Universo, pare de pensar que o seu sofrimento é o maior sofrimento do mundo. Você sofre porque quer. Sim, é isso mesmo – você sofre porque quer sofrer, porque se acostumou a sofrer, porque está viciado no sofrimento.

Mas você já está tão bem treinado no seu sofrimento que já decorou uma lista de queixumes que “comprovam” que você é o maior sofredor do mundo: suas doenças, suas dores físicas, seus desconfortos, sua aparência, as partes do seu corpo de que você não gosta, a rejeição por parte das pessoas, a sua falta de dinheiro. Esses são os mais comuns. Mas tem também os que foram traídos, os que foram abandonados, os que “perderam tudo”, os que “perderam” entes queridos. E ai de quem se atreva a recomendar que ele pare de sofrer!

Pare de sofrer!

Quem está viciado em sofrer não admite que alguém tente demonstrar a ele que a vida continua, e que essas dificuldades fazem parte da vida, mas que a nossa natureza é divina, que nós somos espíritos imortais, que os problemas são oportunidades para o nosso crescimento. Que, por mais difíceis que sejam os momentos de crise, tudo passa, tudo nessa vida é passageiro.

Não adianta passar a vida se queixando, não adianta passar a vida sofrendo. Quanto mais se entrega para o sofrimento, pior fica. Não nascemos para sofrer, nascemos para aprender, e o aprendizado, muitas vezes, requer que passemos por provas. É claro que algumas provas são difíceis. Ninguém gosta de passar por essas coisas que eu citei acima. Mas temos que reagir, temos que dar a volta por cima. Ficar entregue ao sofrimento é uma escolha, apenas isso. E isso é puro egoísmo. Somos ainda tão egoístas que nos sentimos obrigados a chamar a atenção em alguma coisa, nem que seja em nossas desgraças. Queremos nos destacar em alguma coisa, nem que seja no sofrimento. Ou então é um modo de desculpar nossos fracassos, nossas derrotas. O viciado em sofrimento não admite que a responsabilidade pela sua vida é dele mesmo, e que só quem pode mudar essa situação é ele mesmo. Arranja um monte de desculpas: Ele poderia ser o melhor do mundo, mas aí veio a doença, a ruína, a traição, alguém morreu, todos o abandonaram.

Pare de ter pena de si mesmo. Agradeça a Deus pela vida, pela capacidade de mudar, pela possibilidade de recomeçar. Mesmo que a vida esteja realmente muito difícil agora, isso é passageiro. Essa vida é passageira, e a maior parte dos nossos problemas surge porque não admitimos isso. Agimos como se nossa vida se resumisse a essas poucas décadas que passamos aqui no plano físico numa reencarnação. Isso é apenas um pequeno estágio, é uma etapa curta que deve ser bem aproveitada. Sem revolta, sem queixumes.

Não interessa se experimentamos dificuldades por provas ou por expiações de erros cometidos no passado, em outras existências. Saber isso não muda nada. O que muda é a nossa postura, a nossa atitude diante dos problemas. Sempre há algo de bom a ser valorizado. Valorizemos as coisas boas.

FONTEEspirito Imortal
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia