VIDA: Estou apenas tentando ser uma pessoa MELHOR.

Resiliência Humana
vida-estou-apenas-tentando-ser-uma-pessoa-melhor

VIDA: Estou apenas tentando ser uma pessoa MELHOR.

Estou tentando entender que toda dor é relativa. Estou tentando entender que, embora haja pessoas neste mundo que estão sofrendo muito mais do que eu, não há problema em me sentir um pouco dessa dor também.

Estou tentando aceitar o fato de que meus pais são pessoas, não heróis. Que eles experimentam medo, dor e incerteza porque são mortais, e que finalmente estou em uma idade em que eles não precisam mais esconder isso de mim.

Estou começando a vê-los experimentando a morte regularmente – de pais e amigos e pais de amigos – e estou sentindo sua dor cortando meu próprio coração, estou aprendendo que, às vezes, você simplesmente tem que deixar o sofrimento passar por cima você e mudá-lo um pouco.

Estou lutando contra a depressão e a ansiedade sazonais. Estou lutando contra a sensação claustrofóbica da escuridão caindo sobre mim como um lençol pesado às 4h30 da tarde.

Estou lutando contra a ideia que nasceu dentro da minha própria cabeça de que não posso sentir medo ou ser afetada por esse transtorno afetivo porque algumas pessoas lidam com isso o ano todo.

Estou lutando pra entender que ainda tenho permissão para reconhecer essa dor.

Estou me esforçando pra fazer coisas boas apenas por me sentir bem fazendo.

Estou dizendo ao meu ego para calar a boca quando ele quer que todos saibam os seus desejos.

Estou tentando manter essas coisas entre mim e o criador da minha alma.

É difícil!

Estou tentando entender por que, às vezes, me sinto triste sem motivo algum.

Estou tentando entender por que, às vezes, me sinto ansioso sem motivo algum.

Estou tentando lidar com o medo que toma conta de mim quando isso acontece, e a preocupação que tenho sobre se vou viver o resto da minha vida sentindo-me assim, ou se vai durar apenas por este momento, ou nesta viagem de avião, ou este mês, ou apenas este ano.

Estou me esforçando para me lembrar da ideia de que a mídia social não vai me fazer sentir bem, feliz ou realizada.

Estou tentando ler as postagens e os artigos sobre isso, porque embora o assunto às vezes pareça artificial, acredito que os escritores realmente acreditam nessas coisas, mesmo quando não praticam o que pregam.

Acredito nisso porque também escrevo essas coisas.

Meu cérebro entende que mídia social não é sinônimo de felicidade, preciso terminar de escrever este artigo, irei abrir o Instagram, fechá-lo e abri-lo novamente.

Estou tentando descobrir quando devo falar e usar minha voz para os outros.

Também estou tentando descobrir quando meu privilégio dita que devo sentar e ficar quieto e apenas ouvir, porque nem tudo é sobre mim e nem tudo é para mim.

Estou tentando entender que as pessoas cujas políticas diferem da minha não são todas vilões.

Estou tentando entender que essas pessoas ainda são humanas – elas sentiram medo, sentiram dor, experimentaram a morte de um ente querido, têm sonhos e se preocupam com suas famílias e se apaixonaram antes.

Estou tentando lembrar que essas pessoas com quem não concordo – elas também estão quebradas.

Estou tentando me lembrar disso enquanto um rubor raivoso sobe pelo meu pescoço enquanto leio seus posts no Facebook e assisto ao noticiário e vejo a desigualdade, o ódio e a corrupção que estão se espalhando sob uma única pessoa.

Estou tentando entender sua tomada de decisão ao mesmo tempo que vejo o medo, a ansiedade e a dor encherem os pulmões de qualquer pessoa neste país que não seja branca, heterossexual e cristã.

Estou tentando entender que as pessoas com opiniões diferentes da minha também são pessoas.

Estou me esforçando para entender como entender essas pessoas.

Eu não tenho uma resposta ainda. Mas eu acho que está em algum lugar em descobrir onde a dor está do lado deles, por que eles ignoraram todos os sinais alarmantes de nosso atual líder e votaram nele de qualquer maneira.

Onde eles estão sofrendo?

Que dor afetou sua decisão?

Eles não conseguem encontrar um emprego?

Eles perderam sua casa?

Eles estão preocupados com sua família?

Estou tentando lembrar que enquanto algumas pessoas realmente votaram por causa da ganância, do julgamento e da sede de poder – existem outras que votaram por causa da dor.

Eu sinto muitas coisas.

Eu não sei de nada.

Estou assustado.

Às vezes, estou cheio de alegria.

Estou preocupado com o mundo.

Estou apenas tentando ser uma pessoa melhor.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações TC.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia