A vida é meio presente e meio missão. Deus me livre e guarde de viver pela metade

André J. Gomes

Eu nunca pensei na vida como um presente e só. É bonito quem pensa assim. Mas eu acho que ela é metade tarefa e metade regalo.

Um presente a gente ganha, agradece e retribui, se puder, se quiser. Já uma missão a gente recebe e tem de cumprir. Quem a aceita e não a cumpre, salvo em caso de acidente, é pessoa irresponsável. E quem não agradece um presente é só um mal agradecido. Há uma diferença sutil entre os dois.

Ninguém é obrigado a retribuir um presente com algo além de um “muito obrigado”. Quando o faz, só o faz porque quer, de acordo com o seu temperamento, a sua consciência e as suas condições. Já uma tarefa, uma vez aceita, é um compromisso. Aí é diferente.

Tanto quanto uma dádiva, a vida é uma empreitada, uma missão que espera ser cumprida. Tarefa que precisa ser entregue a tempo, dentro de um prazo que ninguém sabe até onde vai. Viver é pra já! Há que se cumprir o dever e há de ser agora!

Eu tenho a impressão de que tudo melhora quando você e eu e todo mundo aprendemos a virar uma chavinha interna que se posiciona entre duas escolhas: “modo presente” e “modo missão”. Quando mais pessoas se comprometerem a levar suas vidas adiante como uma tarefa fundamental, com regras, desafios e escolhas obrigatórias, em vez de tão somente um presente que a gente recebe e esquece, o mundo melhora muito. Ô, se melhora!

Tem hora pra tudo. A festa e a lida, a labuta e o remanso, tempo para os esforços e para as delícias. Pensemos juntos. Tão importante quanto aproveitar a vida como um presente é saber cumpri-la feito dever. Com empenho, cuidado, trabalho, respeito, esperança, gratidão e amor, muito mais amor!

Verdade é que a vida não é só um mimo de Deus a seus filhos, não. É um compromisso que a gente aprende a cumprir.

Quando dá certo a gente nasce, envelhece e vai embora melhor do que quando chegou aqui. Como cumpridores de nossa tarefa. Quando dá errado, a gente parte sem ter feito a nossa parte no plano. Devedores. Agora a gente escolhe.
Escolher é preciso e a escolha é nossa. Sempre é.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




André J. Gomes
http://www.revistaletra.com.br/ Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.