Vacina: EUA faz testes e resultados são positivos: Vacina sai em 2020.

Resiliência Humana
vacina-eua-faz-testes-e-resultados-sao-positivos-vacina-sai-em-2020

Vacina: farmacêutica Moderna dos EUA faz testes e resultados são positivos: Cientistas acreditam que a vacina sai ainda em 2020.

A vacina é aplicada em duas doses, e foi aplicada em oito voluntários e provocou neles reação imunológica à presença do novo coronavírus.

De acordo com informações do Jornal Correio Brasiliense a farmacêutica americana planeja finalizar os próximos testes, voltados para a eficácia e a segurança da abordagem, até o fim do ano.

O artigo de VS Vilhena Soares indicou que doze grupos de pesquisa estão na fase de testes de vacina em humanos.
Alguns querem produzir doses em larga escala antes dos resultados finais.

A um passo da vacina

Uma vacina para a covid-19 pode estar mais próxima de se tornar realidade e a responsável é a empresa farmacêutica americana Moderna. Ela finalizou os primeiros testes de uma fórmula imunizadora em humanos e divulgou os resultados iniciais da fase clínica, considerados “positivos” pela equipe.

A companhia afirmou que após receber duas doses, oito voluntários apresentaram níveis de anticorpos semelhantes aos de pessoas que foram curadas da doença.

Os criadores da vacina acreditam ser possível concluir toda a pesquisa e ter uma imunização disponível ainda em 2020.

A vacina que vem sendo chamada de mRNA-1273, desencadeia uma resposta imune à presença do novo coronavírus e “tem potencial para prevenir a covid-19”.

“A fase provisória 1, embora em estágio inicial, demonstrou que a vacinação com o mRNA-1273 produz uma resposta imune da mesma magnitude que a provocada pela infecção natural”, explicou Tal Zaks, diretor médico da companhia, em comunicado.

Os investigadores também destacaram que não foram observados efeitos colaterais fortes, uma das maiores preocupações em testes do tipo.

Testes

Os voluntários foram divididos em três grupos, que receberam doses diferentes da vacina (alta, média e baixa), com reforço após 28 dias. Como a reação imune ocorreu em todos os participantes, os cientistas decidiram eliminar as mais fortes.

Segunda rodada de testes será em junho e a terceira em julho

Prevista para junho, a segunda etapa dos ensaios clínicos será voltada para a eficácia da fórmula e contará com 600 voluntários.

A fase 3, quando serão avaliadas eficácia e segurança da fórmula, deve ocorrer em julho, enquanto a agência que regula medicamentos nos Estados Unidos, o FDA, finaliza o protocolo necessário para as análises.

“Se esses testes derem certo, uma vacina poderá ficar disponível para uso generalizado até o fim deste ano ou no início de 2021”, afirma Tal Zaks.

Especialista acredita que só devemos acreditar confiar na divulgação da pesquisa quando ela for publicada em revista científica.

O professor de Farmacoepidemiologia da Escola de Medicina Tropical e Higiene de Londres, Stephen Evans, recebeu a notícia mas segue cauteloso.

“Também é difícil ter certeza dos resultados a partir de um comunicado de imprensa”, frisa, em entrevista à agência France-Presse de notícias (AFP). A pesquisa não foi divulgada em uma revista científica, condição que depende da revisão do estudo por especialistas na área, entre outros critérios.

Ele ressaltou que apenas após a terceira fase poderão confirmar a eficácia da abordagem.

Segundo levantamento da Escola de Medicina Tropical e Higiene de Londres, no momento, há 12 ensaios clínicos de vacinas para a Covid em andamento, sendo que metade é da China.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações Correio Brasiliense e Agencia Brasil.

COMPARTILHAR




COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia