Utopia é achar que por trás de um sorriso há uma pessoa feliz o tempo todo!

Vejo uma necessidade absurda de estar bem o tempo todo. Eu, você o João e a Maria.

Todos nós “engolimos o choro” e seguimos em frente.

“Ahhh, mas é feio chorar. Ser forte é guardar o choro pra si e fingir que tá tudo bem”.

Que besteira. Utopia é achar que por trás de um sorriso há uma pessoa feliz o tempo todo.

A gente chora, sofre, e como sofre e ainda somos obrigados a engolir o choro.

Quer dizer que minha vida tem que ser perfeita ao ponto de não ter um tropeço se quer?

Impossível.

A vida é uma eterna oscilação, cheia de altos e baixos.

Quando a roda gigante da vida está girando e estou sentada lá em baixo, tenho o direito sim de chorar.

E isso não vai fazer de mim um ser humano mais fraco.

Pelo contrário, é através do meu choro que limpo minha alma e encontro forças pra seguir adiante.

Para de acumular sujeira no coração.

Bota pra fora.

Ora, onde já se viu, pular as etapas da vida?

Tudo leva tempo.

A lagarta só vira borboleta quando passa pelo processo de transformação.

Não esqueça que durante cada processo, somos transformados.

Costumo dizer que a gente só consegue lidar com as coisas quando dançamos conforme a música.

Esconder a dor em baixo do tapete não te livrará dela.

É como machucado, se não cuidar do ferimento, piora.

Para, respira, ressignifica.

Só não pira.

Respeite seu tempo.

Ninguém é obrigado a ser forte o tempo todo.

Se tiver que chorar, chore mesmo.

E lembre-se, um momento ruim não decreta quem você é.

Ninguém consegue ser feliz o tempo todo! É preciso enfrentar os momentos de incerteza e dor, para crescer e sair melhor depois deles.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora das boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa.