Uma pessoa que aprende a conviver consigo mesma e é feliz, entendeu o sentido da vida.

Você costuma se relacionar com você mesmo? @rhamuche

A maioria de nós sente dificuldade de estar só. Primeiro porque aprendemos ao longo de nossas vidas que o ser humano é uma espécie sociável, que deve conviver em grupo. E temos também a crença (errada) de que estar só significa estar solitário.

A solidão é um sentimento que está dentro de nós e não depende de quem está à nossa volta.

Você já teve a experiência de estar acompanhado de muita gente e se sentir a pessoa mais sozinha do mundo?

Conviver com você é conviver com tudo que você é, de bom e de ruim. Mas nós arrumamos diversos subterfúgios para fugir de nós mesmos porque temos medo do que somos, ou não aceitamos o que somos ou não sabemos quem somos.

Conviver com você é ir descobrindo quem você é. É um relacionamento que pode ser muito positivo ou negativo.

Você sabe de verdade do que você gosta, as coisas que te dão alegria, o que te incomoda, os defeitos que você gostaria de modificar, as virtudes que você possui?

Pegue um papel e uma caneta e faça uma lista rápida de seus defeitos e de suas virtudes. O que acontece? É difícil?

Para responder a essas perguntas simples, você precisa se conhecer muito bem e para se conhecer muito bem é necessária a convivência diária consigo.

Quantas pessoas conseguem passar o domingo sozinhas, em casa, felizes, se dedicando às atividades que gostam?

Quem se permite o prazer de preparar uma refeição especial para si mesma?

São poucas as pessoas que conseguem estar sozinhas e são poucas as que conseguem viver prestando atenção aos seus atos e comportamentos para modificar o que não é correto ou positivo.

Apresente-se a você mesmo sem medo e descubra tudo que você é.

Aceite suas dificuldades, pois esse é o primeiro passo para a modificação.

Assuma seus erros, sua imperfeição.

Dê-se o direito de agir em conformidade com seus sentimentos e desejos. Mas faça isso de forma positiva, sem prejudicar outras pessoas.

Se achar difícil ou sentir medo de mergulhar em si mesmo para se autoconhecer, peça auxílio a um profissional para que ele te ajude a se reorganizar internamente (chame no direct @rhamuche). Você vai descobrir uma ótima companhia para sua vida: você.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

*Foto de Amrutha VM no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.