Uma “maçã podre” pode prejudicar toda uma equipe de trabalho!

Resiliência Humana
uma-maca-podre-pode-prejudicar-toda-uma-equipe-de-trabalho

Você já teve um colega de trabalho difícil? Daqueles que negligenciam suas funções e impossibilitam o desempenho de todo a equipe? Em caso afirmativo, explicaremos quais estratégias devem ser tomadas nesses casos.

Pessoas que não se esforçam, que evitam responsabilidades, que criam um ambiente de trabalho inóspito com a sua atitude, com o seu comportamento … Como lidar?

Quem já esteve nesta situação compreende, sem dúvida, o quão complicado pode ser, por vezes, lidar com estas situações.

Algo que sabemos bem no campo dos recursos humanos e da psicologia organizacional é que, em todos os locais de trabalho, existem o que é conhecido como “maçãs podres”.

O engraçado é que os filtros de seleção de pessoal tendem a passar com facilidade, pois nas entrevistas de emprego eles são resolutos e competentes. Sem subtrair isso, eles podem ter um bom currículo.

Agora, as habilidades profissionais difíceis não têm nada a ver com as habilidades sociais. Um pode ser definido pelo acúmulo de numerosos conhecimentos e habilidades técnicas para esse trabalho, mas sem habilidades sociais e emocionais, empatia para formar equipes, liderar, comunicar, motivar, etc.

Além disso, há algo a se considerar: as “maçãs podres” são um problema real para a organização. Eles afetam toda a equipe, reduzem a produtividade, aumentam a ansiedade e criam uma imagem negativa para a empresa.

Nós o analisamos.

Colegas de trabalho oprimidos

Em cada ambiente de trabalho, podemos ver pessoas responsáveis ​​que querem fazer carreira e galgar posições no trabalho. Da mesma forma, também há muitos que simplesmente cumprem seus objetivos com eficácia e procuram dar o melhor de si, mas sem pensar em nada mais do que manter a estabilidade.

Ambas as figuras podem ser afetadas por um terceiro elemento caótico: o funcionário irresponsável.

A principal característica do colega de trabalho incompetente é fazer o mínimo possível.

Eles não precisam ser pessoas ruins, mas diferem dos outros por sua baixa motivação, nenhuma responsabilidade por seu trabalho e uma habilidade sofisticada de colocar seus próprios fracassos nos ombros dos outros.

Muitas vezes, tudo isso significa que outros funcionários acabam assumindo mais tarefas, tanto para corrigir seus erros quanto para manter inalterado o fluxo de atividades.

No curto prazo, o que ocorre é que o ambiente de trabalho se torna rarefeito, crescem os desconfortos, o estresse e as desavenças. No longo prazo, surgem problemas de drenagem total de energia e lucratividade.

Então, vamos ver quais estratégias devemos usar para lidar com um colega de trabalho incompetente.

Não dê vazão à sua raiva e frustração com seus colegas

Quando temos um problema no trabalho e especificamente com um parceiro, tendemos a desabafar com os outros.

E é verdade, é catártico compartilhar com alguém da empresa o que significa ter alguém incompetente ao seu lado, o que cansa e os problemas que isso acarreta. Porém, o que acontece com isso é que aumentamos o desconforto geral.

As emoções negativas são contagiosas, o ambiente torna-se mais complicado e por vezes poderemos viver situações desconfortáveis.

Um colega de trabalho pode acabar revelando nossas confidências ao colega incompetente e a situação se torna mais problemática.

Fale primeiro com a pessoa incompetente, seja claro, entenda, esclareça o que você quer

É verdade que pode ser um esforço. No entanto, a coisa mais bem-sucedida em todos os casos, quando temos que lidar com um colega de trabalho, é começar por ele.

Idealmente, siga o seguinte processo:

Explique a situação para ele, referindo-se a tarefas e situações específicas.

Não vale a pena dizer “você está negligenciando suas tarefas” ou “trabalhar com você é um desastre”.

É necessário especificar quais comportamentos, quais situações e quais tarefas descuidadas dele estão nos causando problemas.

O tom nunca deve ser de acusação.

A estratégia deve ser conciliatória e focada em descobrir qual problema existe.

Faça essas perguntas a ele:

Você está desmotivado?

Não está confortável com esse trabalho?

Você tem alguma preocupação?

Devemos sondá-lo para que esteja ciente de que seu comportamento tem consequências.

Da mesma forma, também especificaremos o que esperamos dele a curto prazo.

“Gostaria que cumprisse esta tarefa a partir de amanhã”, “Espero que depois de amanhã este incidente já esteja resolvido” , etc.

Concentre-se no que você pode controlar nessa situação

Quando temos que lidar com um colega de trabalho incompetente, isso envolve pouco mais do que um fardo extra para nós.

Tememos ainda que sua negligência, comportamento problemático e irresponsabilidade possam interferir em seu trabalho. Porém, sempre que possível, é importante focar no que podemos controlar e isso depende de nós mesmos.

A ideia não é dar mais força àquele elemento caótico que habita a organização e olhar para nós mesmos sempre que possível.

Documentar incidentes e ter evidências físicas de problemas diários

Em algum momento será necessário recorrer à gerência para demonstrar a situação existente com o parceiro incompetente.

Quando isso acontece, é importante basear nossos dados em fatos demonstráveis ​​e não em sentimentos.

É inútil dizer ao nosso chefe que “ele é uma pessoa desmotivada, nunca faz nada, só traz problemas ou todos nos incomodamos com ele”.

Palavras carregadas de emoções são inúteis, só os fatos concretos são capazes de resolver conflitos.

Para isso é imprescindível salvar documentos, emails, etc.

Como lidar com um colega de trabalho incompetente quando a própria empresa incentiva a incompetência

Existe algo muito pior do que lidar com um colega de trabalho incompetente: perceber que é a própria organização que promove a desmotivação.

Assim, e por mais curioso que seja para nós, esse fato é mais comum do que pensamos.

Quando no ambiente de trabalho o trabalhador não é valorizado, se estabelece uma política interna rígida e autoritária sem valorização da inovação ou do capital humano, os efeitos são evidentes.

Além disso, algo que normalmente se manifesta nessas situações é o seguinte: se eu for muito competente, provavelmente todas as responsabilidades recairão sobre mim.

Então é melhor eu me adaptar e não chamar atenção.

É assim que, aos poucos, se instala a inépcia generalizada, ao mesmo tempo que criamos mercados de trabalho de baixa qualidade, pouco competitivos e orquestrados quase exclusivamente para fabricar funcionários insatisfeitos.

Vamos manter isso em mente.

O trabalhador inepto é, sem dúvida, é aquela maçã podre que deve ser descartada o mais rápido possível.

No entanto, também é importante considerar o que fazer com essas empresas especializadas, precisamente, no germe da inépcia.

Conte a sua história para nós, adoraríamos conhecer e pode servir de inspiração para muitas pessoas!

*DA REDAÇÃO RH. Com informações La Mente es Maravillosa *Foto de Alfred Rowe no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia