Uma molécula de gordura do abacate pode reduzir o diabetes tipo 2, comprova estudo!

Resiliência Humana

Uma molécula de gordura encontrada somente em abacates mostra sinais de reforço da sensibilidade à insulina, de acordo com a pesquisa realizada em ratos e em humanos.

Abacates não são apenas uma adição saborosa a dieta – eles contêm uma molécula de gordura que pode reduzir com segurança a resistência à insulina.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Guelph, no Canadá, sugere que esse composto, que apenas os abacates contêm, pode prevenir ou impedir a marca registrada de diabetes tipo 2! Estudo foi realizado em camundongos.


Foto: Abacates contêm um composto que poderia ser uma arma secreta contra o diabetes tipo 2.

A equipe também testou a segurança deste composto em participantes humanos.

Eles publicaram um resumo de suas descobertas na revista Molecular Nutrition & Food Research.

O problema com diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 impede que o corpo processe com sucesso glicose ou açúcar no sangue.

Em pessoas sem diabetes, esse processamento ocorre com a assistência do hormônio pancreático insulina. Nas pessoas que têm diabetes, o corpo não produz hormônio suficiente ou não pode usá-lo efetivamente.

Qualquer um dos tipos de diabetes pode causar excesso de glicose no sangue, um estado doentio que – se não for administrado – pode causar uma série de problemas sérios, incluindo doenças cardíacas, derrames e danos nos rins ou nos nervos.

“Defendemos uma alimentação saudável e exercícios como soluções para o problema, mas isso é difícil para algumas pessoas. Sabemos disso há décadas, e a obesidade e o diabetes ainda são um problema de saúde significativo”. Nawaz Ahmed, principal autor do artigo.

A pesquisa da Universidade de Guelph, liderada por um professor associado da escola, Paul Spagnuolo, Ph.D., analisou particularmente a resistência à insulina.

A resistência à insulina, dizem os autores do estudo, ocorre quando as mitocôndrias nas células não conseguem queimar ácidos graxos por oxidação suficiente. Na diabetes, essa oxidação é incompleta.

Conheça AvoB

O composto em questão é uma molécula de gordura chamada avocatina B ou AvoB.

Para o estudo, os pesquisadores alimentaram os ratos com uma dieta rica em gordura por 8 semanas para promover a obesidade e a resistência à insulina. Então, a equipe adicionou o AvoB à dieta de metade dos ratos pelas próximas 5 semanas.

No final das 13 semanas, os camundongos que ingeriram AvoB ganharam peso a uma taxa mais lenta do que seus colegas e a sensibilidade à insulina aumentou.

Os pesquisadores concluíram que o AvoB trabalhou contra a oxidação incompleta de ácidos graxos mitocondriais no músculo esquelético e no pâncreas, garantindo a oxidação completa das gorduras e levando a uma melhor tolerância e utilização da glicose, aumentando a sensibilidade à insulina dos roedores.

Segurança de AvoB em humanos

Em um estudo clínico separado, duplo-cego e controlado por placebo em humanos, os pesquisadores investigaram os efeitos de um suplemento AvoB associado a uma dieta ocidental média por 60 dias.

As dosagens foram de 50 miligramas (mg) ou 200 mg. No final do julgamento, os pesquisadores determinaram que os participantes haviam tolerado bem o composto. A equipe não encontrou efeitos negativos no fígado, músculos ou rins e nenhuma indicação de toxicidade dependente da dose.

Houve também alguma perda de peso entre os participantes, embora os autores do estudo tenham considerado estatisticamente insignificante.

Qual é o próximo?

Spagnuolo e a equipe estão projetando ensaios clínicos para avaliar a eficácia do AvoB em pessoas, e eles já receberam autorização da Health Canada para vender o AvoB em forma de pó e comprimido, talvez até o próximo ano.

Infelizmente para os amantes sedentários de abacate, Spagnuolo adverte que simplesmente comer abacates não fornecerá AvoB suficiente para uma pessoa obter seu benefício potencial.

A quantidade do composto varia de fruto para fruto, e ainda não está claro – por enquanto – exatamente como o corpo o extrai dos abacates.

Mais pesquisas revelarão se o AvoB será uma peça que faltava em um quebra-cabeça difícil de gerenciar o diabetes.

*Com informações de Medical News Today. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR




COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia