Não fale nada quando estiver com os “nervos” a flor da pele, tudo que é dito no calor da emoção gera dor e arrependimento.

Uma palavra errada, lançada na hora errada, poderá ser usada contra você, por pessoas de má índoles, que só estão esperando um “vacilo” seu, para te puxar o tapete.

Não expresse a sua opinião quando estiver com os “nervos” a flor da pele, porque, geralmente, muito do que é dito em um momento de desequilíbrio emocional, machuca ou ofende.

Depois, com a cabeça mais tranquila, voce acaba reconhecendo que todo aquele estresse poderia ter sido evitado. Ou, você pode pensar que, deveria ter feito até pior, que poderia ter dito mais ofensas, mais “verdades”.

Acontece que, a sua verdade se transforma em faca afiada quando você está com os “nervos” a flor da pele e, a necessidade de vomitar e despejar essa verdade nos outros é mais uma prova de que você não está interessado que o outro te compreenda, mas sim, só está precisando de um alvo para despejar a sua dor, a sua contrariedade, a sua revolta, ou seja, aquilo que está dentro de você e, não no outro.

Quando você escolhe despejar a sua verdade de qualquer maneira, o resultado é uma indisposição generalizada, mesmo que você esteja com a razão, fica muito difícil compreender qual era o seu objetivo.

Uma coisa é falar com autoridade e se impor de forma enfática e clara, outra, bem diferente, é sair proferindo xingamentos, acusações, julgamentos, com argumentos fracos – essa reação exagerada, só demonstra, a quem escuta, todo o seu descontrole emocional.

Muitas vezes, somos taxados de loucos por dizer o que pensamos e, quantas vezes já ouvimos: “Você está louca (a)? – na tentativa de desmoralizar o que dizemos? E quanto mais nos tiram de louco, mais descontrolado emocionalmente ficamos. Muitas vezes, dizemos: “Louca (o)? Você vai ver quem é louco aqui”! E o conflito se torna generalizado. Não se obtem nenhum saldo positivo, a pessoa não consegue se fazer entender e, quem assiste de longe, tira suas próprias conclusões, que nem sempre, corresponde a mensagem que você queria ter passado.

Mesmo que a vontade de “meter o louco”, seja quase incontrolável, experimente respirar fundo, tomar um copo d’água, sair para fazer algo que você gosta até entender a sua emoção. ou seja, procure “espairecer”.

Busque se distrair, desviar dessa preocupação e retorne quando você estiver mnais calmo e, tiver uma resposata positiva ou uma solução para aquele impace. Isso se você deseja resolver mesmo.

Muitas pessoas perdem grandes oportunidades porque falam o que querem no calor da emoção. Se você se identificou com o texto, procure incluir na sua rotina atividades que te tragam equilíbrio emocional. Se precisar de ajuda, me chame no direct @rhamuche, e agende uma sessão individual.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

Foto de Toa Heftiba no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.