Todo sofrimento chega ao fim quando você, finalmente, consegue perceber que ainda há muitos motivos para se alegrar.

É na alegria de viver que se encontra a cura para todos os males interiores!

A insatisfação, o mau-humor, a tristeza desproporcional e exagerada, o egoísmo e a identificação com os desejos mesquinhos do ego, gera uma energia de escassez que se espalha em todas as áreas da sua vida.

Você começa a sentir uma angustia profunda e focar na falta e, infelizmente, quando você faz essa escolha, você simplesmete, não consegue perceber o que você já conquistou e, tudo o que você já tem e te sobra.

Quando você mergulha nesse estado de total descrença e desesperança, você se desequilibra internamente e, as emoções, são precebidas por você, como sensações extremamente negativas, que te atingem de uma forma esmagadora.

Você sente como se estivesse sendo pressionada (o) contra a parede, como se você estivesse preso em um lugar apertado, inóspito, onde não se pode viver.

Chega uma hora que, fica tão apertado, que você não consegue mais se mover, você paralisa, sente falta de ar e passa a acreditar que não há mais saída para esse estado que você se encontra.

O problema fica ainda mais intenso quando você passa a desejar, com forte intensão, que tudo se acabe. Quando você começa a acreditar que viver não vale a pena. Nesse momento, todas as forças da vida te escapam e você acaba escravizado por pensamentos perturbadores.

Essa sensação não é nada agradável, pelo contrário, é como se todos os seus órgãos internos tivessem sido esmagados por um rolo compressor. Você sente uma dor real e, de tão real, você entra em desespero.

A única forma de você sair desse estado angustiante é se policiando para enxergar a beleza da vida, mesmo nas situações mais desafiadoras.

Ser feliz é sobre buscar satisfação nas coisas simples, em tudo o que é possível ser feito hoje para alcançar a nossa autorealização.

É se permitir ter momentos de alegria e encarar os desafios com bom-humor. É olhar para as experiências de dor com respeito, mas perceber que ainda há muitos motivos para se alegrar.

Agindo assim, pouco a pouco você vai conseguindo conquistar mais espaço dentro de si, para voltar a se movimentar.

Você começa a retirar as vendas que te impediam de ver a beleza da vida, até que, de repente, uma porta se abre e você consegue enxergar abundância em situações simples. E esses meros detalhes começam a te motivar a sair desse canto escuro e passar a distribuir essa abundância, em todas as áreas da sua vida.

O seu sofrimento chega ao fim quando você foca em tudo o que ainda há de bom em sua vida.

Se você se sente paralisado (a), preso (a) nas suas dores e, em profundo sofrimento, você não pode mais passar nem um minuto da sua vida nesse cativeiro, me chame no direct @rhamuche e agende uma consulta individual. Esse vai ser o primeiro passo para a sua libertação.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

*Foto de Lucas Sankey no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.