Tire os óculos – Viemos do amor e estamos todos conectados

Talita Souza

Ninguém nasceu para estar ou ser sozinho.

Viemos do amor e estamos todos conectados.

Ultimamente, estou observando muito as pessoas. Observando como elas pensam, como elas se sentem ou transparecem sentir, como elas expressam tudo isso para o mundo e o que acontece para que elas ajam de tal forma.

Por mais que a gente pense que esconde as coisas, no fundo, no fundo a gente acaba expressando absolutamente tudo o que sente. Seja pelos nossos gestos, pelo nosso olhar, pela nossa sensação, pelo nosso jeito de sorrir, pelas nossas palavras e até pelo jeito de andar. É como encontrar alguém pela manhã e receber um bom dia caloroso, com um abraço bem apertado e poder sentir a energia vibrante daquela pessoa, mas, também, esbarrar em um “bom dia” de alguém que não está tão bem, que nos acena com a mão de longe e a cabeça meio baixa. As palavras são as mesmas “bom dia”, mas você simplesmente sabe a diferença entre elas, porque dá para sentir.

Olha, eu vou ser sincera, dá para sentir tanta coisa, dá para sentir tudo. Basta você estar atento, presente e com interesse no outro.

A gente tem que parar de fingir que não vê as coisas que estão acontecendo debaixo do nosso nariz, ao nosso redor. Eu, pelo menos, não consigo mais olhar para o lado e não ver quem está ali.

Eu vejo as pessoas sorrindo por fora e chorando por dentro. Veio felicidades falsas, medidas em fotos de redes sociais, pessoas rodeadas de pessoas, sentindo-se sozinhas, isoladas. Vejo pessoas usando filtros, é isso mesmo, filtros como o da rejeição, o filtro do medo, filtro da solidão, filtro da falta de capacidade, e tantos outros filtros que fazem com as pessoas fujam da realidade, vejam uma cena distorcida que as faz sentir-se mal.

Eu não consigo mais evitar a vontade imensa que nasceu em mim de cuidar, de compartilhar o lado bom, de mostrar para as pessoas uma nova forma de enxergar aquilo que elas não conseguem ver sozinhas. Mas claro, sem invadir o espaço alheio, ou desrespeitar, pois cada um tem o seu momento, e eu estou aqui para me conectar, vou até onde me permitem ir.

Se você está se sentindo pesado, angustiado, não tem problema nenhum. Eu estou aqui para lhe falar que você pode colocar toda dor, toda tristeza, todo peso para fora, para nunca mais voltar. Eu vejo o sofrimento das pessoas e ali mesmo eu enxergo a solução, a luz que todos temos e que nos acompanha o tempo todo, mas nem todos conseguem enxergar, por estarem usando os filtros.

Eu queria muito poder chegar até as pessoas e retirar essa lente que elas usam para não enxergar a verdade, mas reconheço que todos nós somos livres e que eu não posso dar um passo por ninguém, mas posso mostrar que existe outro caminho, se quiser, e quando topar pode vir trilhá-lo comigo.

Existe um caminho longe das algemas do mundo, da competição desenfreada entre as pessoas, egos e poder. Livre da solidão, da insegurança. Um caminho de amor, de luz. Basta você olhar para dentro de si, olhar ao redor e ver que, você tem muitas coisas boas para compartilhar.

Ninguém nasceu para estar ou ser sozinho. Viemos do amor e estamos todos conectados. Esse é o primeiro texto que compartilho aqui, é o primeiro contato onde estou compartilhando o meu desejo mais profundo de trilhar um caminho de amor e ser luz na vida das pessoas e eu o convido a fazer parte desta jornada.
Até a próxima!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Talita Souza
Escritora por amor, sonhadora, desenhista por diversão. Formada em dança por paixão em aprender e ensinar. Hoje buscando novos meios de me comunicar, de me expressar e compartilhar o amor e levar a luz para o mundo. Não acredito na solidão, estamos todos conectados.