Talvez, seja hora de parar, porém parar é diferente de desistir

Rodrigo Custodio

Talvez, seja hora de parar, porém parar é diferente de desistir, e não é sobre desistência que estamos falando. Mas, a forma correta, então, seria fazer uma pausa. E relaxar, diminuir a auto cobrança, abrir mão das expectativas depositadas nos outros. Até porque, decepções não vem das pessoas, mas sim, de nós mesmos que projetamos no outro uma expectativa maior do que podem oferecer.

Talvez, você precise de tempo, sem pressa, sem ansiedade, sem contagem regressiva. Como se a vida fosse uma bomba-relógio que a qualquer momento possa explodir deixando apenas fragmentos de dor, destruição e desespero e com um sentimento de culpa que se torna um peso cada vez mais difícil de se carregar.

Talvez, você esteja precisando passar mais tempo consigo, se conhecer melhor, superar o que está te incomodando, refletir sobre quem é e quem deseja ser, observando suas atitudes. Porque, elas são a bússola que estão te levando ao lugar em que está.

Talvez, esteja precisando se reorganizar e entender sua jornada, mudar a direção, aproveitando o caminho, afinal a linha de chegada sempre estará acompanhada de uma nova corrida e quem não para e se atenta para o caminho, acaba por perder a parte mais importante da caminhada.

Então, talvez seja realmente a hora de parar para continuar, do que continuar, e ter a sensação que esteve parado o tempo todo…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Rodrigo Custodio
Meu nome é Rodrigo da Silva Custodio, tenho 26 anos, carioca, noivo. Com formação em Recursos Humanos, estudante de Psicologia, com curso de grafologia. Sempre apaixonado pelo comportamento humano e encantando com sua complexidade. Filho de pais separados despertou uma personalidade introspectiva e observadora, revelando minha paixão pela escrita. E como voluntário em trabalho social dedicado a orientação de jovens, desde os 13 anos só fez aumentar ainda mais a paixão pelo ser humano e suas ações, reações. Praticante de esportes, como musculação e muay thay. E não abro mão de café com amigos e filmes que retratam o comportamento humano sobre vários aspectos.