Somente quem persevera e confia, entende onde conseguiu chegar.

Sil Guidorizzi
somente-quem-persevera-e-confia-entende-onde-conseguiu-chegar

Somente quem persevera e confia, entende onde conseguiu chegar. Eu estou vivendo o meu momento. Imperfeito, impreciso, mas necessário para mim.

Estou dentro de uma grande arena, onde não escaparei dos julgamentos, das críticas, das palavras mais doídas, mas estou presente em meu momento dando a cara pra bater.

Eu estou aqui sem me esconder por trás de uma falsa identidade por trás de uma falsa vida, por trás de um falso lugar que não me preenche e nem me completa em nada.

Eu admito que estou tentando, que estou cada dia mais desbravando meu próprio ser, dentro das inconstâncias, dentro das coisas que me cercam, das coisas que penso reflito e ajo.

Sou necessária para minha vida, sou dona do meu destino, sou a paz ou a ventania mais persistente.

Já sei o que não me representa, já sei onde a maturidade prevalece.

Eu erro. Eu não nasci pronta, eu não nasci sendo ideal ou modelo de referência.

Mas não fico de fora jogando pedras nos outros e nem sinto necessidade de estar acima de ninguém, nem de sufocar sonhos alheios.

Eu sei a história que vai dentro de mim.

Estou vivendo dentro do meu contexto, onde desfiz aquele pesadelo interior, onde reaprendi a caminhar já sem muletas, onde deixei pra lá as coisas que afetaram, e muito, minha paz mental.

Eu já adoeci, eu muitas vezes não consegui externar aquilo que transbordava, eu fui reaprendendo dentro das minhas próprias armadilhas, dentro das coisas que sabotei, dentro das coisas que me fizeram acreditar.

Parei de confiar tanto nos outros e comecei a confiar mais em Deus.

Parei de dizer coisas que ninguém se importa, parei de transitar em passagens bloqueadas, sentimentos frios, ideias fixas de que nada dá certo pra mim.

Meu silêncio por vezes vale ouro, meu lugar é onde sinto que já não há um terremoto subterrâneo chegando até meu espírito.

A luz espiritual é fonte de amor, as adversidades, os embates, as decisões, a cura que busco, transitam constantemente como um teste de paciência, resiliência, e respeito pela minha vida.

Graças a Deus tenho tido a capacidade de discernir, de permitir o que realmente preciso.

Hoje eu vivo aquilo que sinto como parte do merecimento que busquei em nome da minha sanidade.

Não penso em nomes, em pessoas, em números, não penso mais no que poderia ser.

Tudo é um conjunto de acontecimentos e consequências.

Penso em como a vida flui, como as coisas são realocadas, como os dias passam por vezes depressa demais.

E eu estou aqui, dentro dessa arena onde sou verdadeira.

Somente quem persevera e confia, entende onde conseguiu chegar.

Muita plateia, sem voz, sem amor, sem compaixão e sem respeito, não precisa andar comigo.

Prefiro o pôr do sol. Prefiro um entardecer bonito.

Confia!

*Foto de LOGAN WEAVER no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.