Só vale morar em alguém, se não nos ausentarmos de nós!

Larissa Dias

Se tem uma coisa que me deixa feliz, é o amor. O amor contagia, e deixa a vida muito mais colorida. Seja o amor de pai, de mãe, dos amigos ou a dois, o amor nos deixa muito mais leves e animados. É tão bom amar. Melhor ainda, é ser amado pelo que se é.

O amor genuíno não tem maquiagem. A única regra que existe é ser você mesmo.

Recentemente tive uma conversa com uma amiga. Ela acabou de recomeçar com seu ex, e está extremamente feliz com ele. Ela disse que apesar dos defeitos de ambos, eles conseguiram alinhar as coisas, e finalmente encontraram a paz que estavam procurando. Ele é calmo feito água. Ela é agitada feito ondas. Juntos se completam.

Namore alguém que lhe traga paz, e ignore seus defeitos. Defeitos todos nós temos, mas quando esses defeitos são ignorados, é o amor falando mais alto.

Amar é aceitar as pessoas como elas são. É apreciar as qualidades, e compreender os defeitos. É dar o melhor de si, sem exigir nada em troca. É abraçar tocando a alma. É dar colo quando as coisas estão difíceis, e brindar junto quando há vitória.

Amar também é puxar a orelha quando necessário. É brigar, mas pedir desculpas. É rir sem moderação, e chorar abrindo o coração.

Amar é bom, mas sentir-se amado é indescritível.

Jamais aceite morar em alguém se não for com a condição de ser você mesmo. Esteja ao lado de alguém que assuma seus defeitos, mas te conquiste a cada dia pelas qualidades. Quando finalmente encontrar a pessoa certa, seu coração transbordará, e os defeitos serão ignorados. Porque se tem uma coisa que o amor genuíno nos traz, é paz. E a paz a dois só é encontrada quando vivemos o amor com verdade.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Larissa Dias
Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora das boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa.

COMENTÁRIOS