Sinto sua falta, mas entendo que não somos destinados um ao outro

Resiliência Humana
sinto-sua-falta-mas-entendo-que-nao-somos-destinados-um-ao-outro

Eu sei que não há problema em sentir sua falta, porque tudo o que tínhamos era forte e bonito. Fingir que não sinto falta de você seria uma ingratidão.

Por Lacey Ramburger

Eu quero que as coisas sejam diferentes. Eu desesperadamente QUERO.

Eu sempre tive esperança de que iríamos encontrar um caminho, pensava que bastaria se tentássemos o suficiente. Se nós lutássemos o suficiente. Se déssemos tudo o que tínhamos.

Quero dizer, o universo não honra isso – se duas pessoas estão dispostas a arriscar tanto para ficarem juntas?

Esse não é o caso, no entanto. Porque algumas coisas não funcionam, mesmo que você acredite sinceramente que elas poderiam funcionar.

Meu coração grita comigo, que talvez haja outra chance para nós um dia. Eu adoraria me apegar a essa ideia. Se o fizesse, poderia entrar em contato com você novamente, sem hesitação, para dar vida a essa chance. No entanto, a tristeza e finalidade de tudo fica no meu peito como um peso. Nós não fomos feitos um para o outro.

Se fôssemos, eu teria sacrificado tudo quando tive a chance. Se fôssemos, você não teria procurado outras pessoas para preencher o espaço que eu ocupava.

Se fôssemos, você teria me contado como se sentiu quando pôde. Se fôssemos, eu teria contado como me senti, mesmo que isso significasse assustá-lo um pouco.

Há momentos em que entendo por que tinha tanta certeza sobre nós.

Nossa conexão genuína, a facilidade com que nos abrimos um para o outro, nossa química que fazia tudo parecer como se fosse fogo.

Nos momentos delicados em que nos abraçamos, nas nossas promessas silenciosas de que um dia descobriríamos tudo.

No entanto, por outro lado, lembro-me de quando nos afastávamos, quando você ficava distante e desapegado, não me dando uma razão para isso.

Quando eu chegava até você de uma maneira que parecia pegajosa e dependente.

Quando eu recorria a outra pessoa para me distrair da mágoa, e como eu não mudava de ideia, mesmo quando você aparecia novamente.

Lembro-me dos círculos intermináveis ​​que percorremos, como os chamamos de experiências e aprendizados em vez de maus hábitos.

Sempre dizíamos que faríamos melhor no futuro, que teríamos toda a nossa vida para descobrir isso. Mas não posso passar o resto da minha vida perdida, mesmo que esteja com você.

Eu sinto sua falta mais do que você jamais poderia imaginar.

Ainda atendo o telefone, pronta para lhe enviar uma mensagem sobre algo que aconteceu comigo.

Ainda sinto dor quando vejo você postar algo nas mídias sociais e quero entrar em contato.

Penso em você com mais frequência do que gostaria de admitir – para mim ou para qualquer outra pessoa.

Eu sei que não há problema em sentir sua falta, porque tudo o que tínhamos era forte e bonito.

Fingir que não sinto falta de você seria uma ingratidão a tudo o que passamos.

No entanto, finalmente estou em um lugar onde sei que sentir sua falta não é um motivo para tentar novamente. É um sinal de que tivemos uma grande coisa. É isso, é tudo.

Então, saiba que sinto sua falta, mas entendo que não somos feitos um para o outro.

Mas ainda me lembrarei de nós pelo resto da minha vida – e aprenderei a ficar bem com isso.

*DA REDAÇÃO RH. Tradução e adaptação com informações de Thought Catalog.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia