Ser pai pode transformar um homem? Neurocientista explica o que paternidade faz no organismo masculino

Muito se fala sobre tudo o que acontece com uma mulher, seu corpo e sua personalidade no momento em que ela se torna mãe. Mas, e com os homens? O que acontece?

Os homens também são transformados com a paternidade?

Como PhD em Neurociências e pai, decidi explicar o que acontece no organismo do homem após a paternidade, bem como, o cérebro masculino reconhece o novo papel.

Diferente das mães, os pais não carregam os filhos por meses em suas barrigas, nem tem a oportunidade de amamenta-los. No entanto, quando o homem assume a responsabilidade que deveria ser inerente a todos os homens, o novo pai aprende que tem uma nova posição no mundo: a de cuidar de um outro ser e amá-lo assim que o conhecer.

A partir do fim da gestação até os primeiros meses de vida da criança, uma substância chamada ocitocina começa a ser produzida e liberada em maior quantidade no organismo masculino.

O comportamento do pai, com o passar do tempo, passa a ser de maior zelo e cuidado em relação ao filho. Há também o aumento de dois neurotransmissores: a serotonina e a dopamina.

Por outro lado, os aspectos socioculturais do “aborto paterno”, também podem prejudicar causar alter5ações nesses neurotransmissores, já que, o índice de crianças com pais ausentes ou que nem conhecem seus pais é altíssimo no Brasil.

O percentual de pais ausentes no Brasil vem crescendo desde 2018. Os quatro primeiros meses de 2022 já conseguiram ultrapassar o índice de recusa à paternidade, se comparados ao mesmo período nos anos anteriores.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Arpen Brasil em seu Portal de Transparência, entre janeiro e abril de 2018, aproximadamente 5,3% dos registros de nascimentos foram feitos apenas com o nome da mãe.

Em 2020 e 2021, este índice passou para a casa dos 5,8% e 5,9%.

Em 2022, o percentual de pais que renegaram a paternidade saltou para 6,6%, o maior até agora.

A paternidade para o homem que assume a responsabilidade é “um estado diferente”, um sentimento intermitente, só se sabe quando se é pai.

Ser pai é ser responsável, porém, muitos homens fogem de qualquer responsabilidade, não só da responsabilidade de assumir e criar um filho.

Quem não assume a paternidade, geralmente, é irresponsável em outros setores da vida também.

Um pai de verdade, que é responsável pelo seu filho, começa a desenvolver alguns sintomas, como: ter medo de morrer e se preocupar com o futuro do filho.

Um pai de verdade aprende a viver atento e a sentir a dor do outro, como sua, porque realmente é, e, sobretudo, tem certeza que sua vida já valeu a pena e tem um maiort sentido, simplesmente por ter dado a vida a um outro ser. A vida do seu filho lehe diz que nada foi em vão.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Fabiano de Abreu Rodrigues, PhD, neurocientista, neuropsicólogo, biólogo, historiador, jornalista, psicanalista com pós em antropologia e formação avançada em nutrição clínica. PhD e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências pela EBWU na Flórida e tem o título reconhecido pela Universidade Nova de Lisboa; Mestre em Psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio/Unesco; Pós Graduação em Neuropsicologia pela Cognos em Portugal; Pós Graduação em Neurociência, Neurociência aplicada à aprendizagem, Neurociência em comportamento, neurolinguística e Antropologia pela Faveni do Brasil; Especializações avançadas em Nutrição Clínica pela TrainingHouse em Portugal, The electrical Properties of the Neuron, Neurons and Networks, neuroscience em Harvard nos Estados Unidos; bacharel em Neurociência e Psicologia na EBWU na Flórida e Licenciado em Biologia e também em História pela Faveni do Brasil; Especializações em Inteligência Artificial na IBM e programação em Python na USP; MBA em psicologia positiva na PUC. Membro da SPN – Sociedade Portuguesa de Neurociências – 814; Membro da SBNEC – Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento – 6028488; Membro da FENS – Federation of European Neuroscience Societies – PT 30079; Contato: [email protected] – Foto de Joseph Gonzalez no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Fabiano de Abreu Rodrigues é psicanalista clínico, jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.