Sempre haverá outras oportunidades, outras possibilidades e outros amores

Pamela Camocardi

A gente não sabe a sorte que tem de saber que sempre haverá outros amores e outros motivos para continuar.

Há inúmeros motivos para não desistirmos de nossos sonhos e para agradecer mais do que reclamar. Sempre há!

Mas parece que entramos em um círculo vicioso de receber – reclamar – perder – arrepender que não conseguimos enxergar que somos abençoados demais, simplesmente, por estarmos aqui.

Nossa dificuldade em sair do vício das reclamações é explicável: todo vício costuma estar ligado às conexões neurológicas dos hábitos e isso dificulta a mudança dos mesmos.

Porém, “dificuldade” é diferente de “impossibilidade”.

Através de muita força de vontade e domínio próprio é possível enxergar a vida de forma leve e agradável.

Sabe de uma coisa?

A gente não sabe a sorte que tem de poder amar quem quiser. Mesmo que nem sempre dê certo, a liberdade de poder tentar já basta para fazer tudo valer a pena.

A gente não sabe a sorte que tem de saber que sempre haverá outros amores e outros motivos para continuar.

A gente não sabe a sorte que tem de “perder” pessoas tóxicas.

Embora a dor passageira tente provar o contrário, a verdade é que quando somos libertos de relacionamentos tóxicos a vida fica leve e as coisas começam a fluir e, na minha opinião, esses “afastamentos” são propositais e servem mais como um livramento do que como um abandono.

Infelizmente há pessoas que valorizam as dificuldades e não sabem viver sem reclamar do tempo, da vida e dos outros. Esquecem das facilidades e das bênçãos que a vida proporciona e se colocam no papel de vítimas diante do primeiro obstáculo que aparecer.

É preciso deixar claro que toda ação tem uma reação e que a vida segue essa lei. A vida obedece a lei da gratidão: tudo o que você dá, recebe de volta. Estamos diante de um “espelho” de atitudes.

Em outras palavras: quanto mais gratos formos, mais felizes seremos e quanto mais ingratos formos, mais deprimidos seremos.

Precisamos aceitar que momentos difíceis existem e que enfrentá-los é uma dádiva sem tamanho, visto que o amadurecimento emocional e físico só é adquirido depois deles.

A vida tem seu lirismo. Mesmo diante das dificuldades, dos ventos contrários e das pessoas negativas, a vida continua bela e nos presenteando com o que tem de melhor: a felicidade inesperada.

Exerça a gratidão nos detalhes do cotidiano.

Acredite que tudo tem um motivo para acontecer e que sempre vem para o nosso bem, para o nosso amadurecimento e para o nosso desenvolvimento pessoal.

Lembre-se de que se as dificuldades aparecem “do nada” nas nossas vidas, os momentos felizes também.

“A gente não sabe a sorte que tem de saber que sempre haverá outros amores e outros motivos para continuar”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Pamela Camocardi
A literatura vista por vários ângulos e apresentada de forma bem diferente.