Uma pessoa resiliente consegue crescer diante dos desafios da vida e sabe que sucesso e sabedoria são apenas consequências da sua persistência e ação em direção do que realmente deseja.

Ser resiliente é muito mais do que apenas aceitar as coisas como são, é ir além, e transformar positivamente cenários que, muitas vezes, pareciam irreversíveis.

Lair Ribeiro disse certa vez que “o sucesso na vida depende unicamente de insistência e ação”, e se pararmos para observar atentamente as pessoas de sucesso, acrescentaria a essa frase que o sucesso depende também da resiliência.

O sucesso e a sabedoria dependem da resiliência porque nenhuma pessoa conseguirá alcançar os seus objetivos, quando diante de um fracasso, se tornar amargo e se revoltar com a vida. A única coisa que essa pessoa conseguirá conquistar é uma arrebatadora depressão.

“O tempo é o mais persistente dos mestres, só que infelizmente termina matando todos os seus discípulos”. Lair Ribeiro.

O tempo não cura nada, não faz nada, não constrói nada, quem possui o poder de transformar a vida com o tempo somos nós, nada muda sem que alimentemos uma motivação insistente, sem que ajamos pró ativamente. O sucesso e a sabedoria se encontram na lição que retiramos dos nossos fracassos.

Por isso, apenas aqueles que fazem da resiliência a sua fonte de vida conseguem continuar dando passos em direção aos seus sonhos até que em um dado momento, depois de muita persistência, ação e resiliência alcançam o almejado sucesso.

Infelizmente aquelas pessoas que reclamam de tudo, julgam e desdenham dos outros, querem mandar, controlar, submeter os outros as suas vontades mesquinhas, sentirão o gosto amargo do tempo que as matarão pouco a pouco.

Mas aquelas pessoas que se tornarem melhores porque conseguiram aprender as lições impregnadas nas situações desafiadoras da vida, sentirão o gosto doce da autorealização.

Todos temos que aprender a arte da resiliência.

A resiliência não é uma virtude para poucos, ela é uma virtude essencial que deve ser desenvolvida por todos nós.

Só uma pessoa verdadeiramente resiliente consegue evoluir e crescer diante dos desafios. Todas as outras que temem enfrentar o desconhecido, acabam regredindo.

Poucas pessoas no mundo são efetivamente resilientes, talvez por isso, a fortuna, o poder, o sucesso e sabedoria se encontram nas mãos de pouquíssimas pessoas.

A maioria desiste de persistir nos seus objetivos quando encontram as primeiras dificuldades, simplesmente paralisam diante delas. Elas justificam suas desistências dizendo que faltam a elas coragem, dinheiro, oportunidades, apoio, autoconfiança, colocam mil e uma objeções para que não precisem fazer o que precisa ser feito.

Olham para aqueles que conquistaram o sucesso e uma certa sabedoria com um percepção destorcida, como se aqueles que se sentem felizes e não apenas desfrutam de uma alegria efêmera, estão em paz, e possuem sucesso, receberam tudo de mão beijada, nasceram “virados para a lua”, como dizem. Pensam que, ou receberam uma herança, ou algum amigo ou parente indicou para o cargo, ou pior, dizem que foi sorte.

Esses pensamentos os fazem fracassar ainda mais. Mas as pessoas resilientes sabem que todos só vão enxergar os seus momentos de gloria, mas nunca buscarão saber as dificuldades que tiveram que suportar para progredirem e prosperarem.

As pessoas resilientes já se acostumaram com esses julgamentos vazios, e sentem compaixão dessas pessoas que os julgam dessa forma, porque sabem quanto sofrimento elas carregam.

Pessoas resilientes são aquelas que admiram aqueles que venceram as dificuldades do mundo e por isso, tentam seguir os mesmos passos.

Elas não invejam, e sobretudo, não julgam, ao se colocarem diante do outro, buscam tecer uma compreensão profunda antes de fazer qualquer observação sobre a vida alheia. Não acusam e nem diminuem o sofrimento de ninguém, do mais, sempre trazem um olhar positivo, uma resposta reflexiva e amorosa.

Pessoas resilientes enfrentam as situações da vida como desafios e não como problemas.

Pessoas resilientes também sofrem e se entristecem, mas não fazem da tristeza uma muleta para que os outros tenham piedade delas, pelo contrário, elas acolhem a tristeza, escutam a mensagem que ela veio trazer, e aprendem a grande lição que ela deseja ensinar.

Por estarem atentas às lições que a vida traz, não há sofrimento que permaneça com elas, porque, o sofrimento só permanece junto às pessoas que teimam em não aprender, só cresce junto àquelas pessoas que insistem em se vitimizar.

O sofrimento persiste na vida daqueles que se melindram facilmente, que desejam que tudo seja exatamente como eles querem, que querem controlar todas as situações, querem prever e manipular o futuro e vivem presos às situações não resolvidas do passado.

Essas pessoas acabam bebendo da fonte da dor e não recebem a consequência mais sagrada que as pessoas resilientes apreciam e saboreiam: A SABEDORIA.

Sem sabedoria fica difícil enxergar claro o sentido da vida, e perdido no torvelinho das próprias ilusões, fica praticamente impossível atingir o tão sonhado sucesso.

Há Iara, mas eu conheço muita gente ruim, sem escrúpulos que não são nada resilientes e que conquistaram o sucesso.

Bom, se olharem mais de perto para essas pessoas, perceberão que mesmo com muito sucesso, elas vivem em estado de sofrimento. Caso essas pessoas que não são resilientes venham a desfrutar do sucesso em vida, todo dinheiro e notoriedade não serão suficientes para que elas se sintam felizes, serão apenas mais uma grande lição, ao passo que, sucesso nenhum se mantém por muito tempo na vida de pessoas que não se colocam diante dela como verdadeiros aprendizes.

O sofrimento é apenas um sinal de que ainda nos falta sabedoria!

Até isso é preciso aprender. Para cessar o sofrimento, é preciso aprender a aprender com a vida. E isso quase ninguém nos ensina. Parece redundância, e é.

Aqueles que não querem aprender com a vida, e insistem em querer ditar as regras para ela, sofrem tanto, que nem conseguem viver plenamente, apenas sobrevivem.

No entanto, pessoas resilientes utilizam do sofrimento para realizar grandes coisas, para transformar a vida de milhares de outras pessoas.

Pessoas resilientes não reclamam da vida, transformam a vida.

Pessoas resilientes não cobram atitudes positivas dos outros, agem positivamente!

Pessoas resilientes não buscam aprovação e nem se esforçam para agradar, simplesmente são autênticas.

Pessoas resilientes vivem e não apenas sobrevivem. Bebem até a última gota do amor travestido de sofrimento para buscar o sentido de tudo. Amam com mais força quando sofrem porque sabem que a única cura que existe para as mazelas do mundo é o amor.

Pessoas resilientes não são boazinhas o tempo todo, elas são como as marés, seguem as ordens de Deus, quando percebem que há necessidade de fúria, se enfurecem, quando sentem a calmaria, agradecem.

O que as diferencia é que a fúria que sentem não é raivosa, nem rebelde, é apenas uma forte indignação que as motivam a realizar grandes mudanças para o bem de todos.

Elas não se revoltam contra a vida ou contra as outras pessoas na tentativa de fazer valer a sua vontade á força, muito menos através da violência física ou da agressão verbal. Ao contrário, se colocam a serviço com amor, renovando suas forças através da indignação, e se colocam em ação para transformar positivamente aquilo que elas identificaram ser nocivo para o ambiente e para as pessoas que vivem nele.

Pessoas resilientes transformam problemas em soluções e desafiam-se todos os dias.

Um novo dia não é apenas um novo dia para uma pessoa resiliente.

Um novo dia é uma nova oportunidade de alcançar aquilo que ainda não foi possível. São mais 24 horas para fazer a diferença na sua vida e na vida dos outros. São mais 1440 minutos para observar a beleza de Deus nos mínimos detalhes. Porque para quem é resiliente, sucesso e sabedoria são apenas consequências da persistência e da ação amorosa que se pratica diariamente.

A melhor versão de uma pessoa resiliente é quando ela se encontra com o seu bom humor, não aquele humor que aponta o dedo para o outro e ri da vida alheia, o humor que ri de si mesmo, das suas próprias esquisitices, das suas manias, dos seus erros bobos, porque uma pessoa resiliente só é resiliente de verdade quando aprende a rir de si mesma.

Esse sorrir não é desmerecer a si mesmo, é tratar com leveza o aprendizado que ainda precisa ser adquirido, mas que leva um certo tempo até ser assimilado.

A paciência é outra virtude das pessoas resilientes! E para quem não sabe, paciência se conquista, é questão de treino, não é uma qualidade que só alguns possuem. Paciência é como a resiliência, é preciso trabalhar a si mesmo, querer ser, agir e persistir para obter seus benefícios.

Você acredita que se tornou uma pessoa resiliente? Ainda não? Quer aprender a ser? Conte pra mim nos comentários.

*DA REDAÇÃO RH. TEXTO DE IARA FONSECA.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.