“Quem permite que o medo controle os seus dias, fracassa!”

O medo faz parte da nossa vida como mecanismo de aprendizagem, preparo e solução. Está relacionado ao instinto e a parte mais primitiva do cérebro. Sem o medo, simplesmente nos colocaríamos em constante perigo de vida, possivelmente pularíamos de penhasco acreditando que nada aconteceria, e morreríamos.

O que muitas pessoas não sabem é que onde existe medo também existe coragem, e dela nasce a força de vontade para correr riscos calculados que nos levam a conquistar o sucesso em todas as áreas da nossa vida. Essa coragem é o resultado da superação do medo.

Vencer o medo é literalmente como decidir entre pular de paraquedas ou não, quando se calcula as possibilidades, verifica o equipamento, e confia no instrutor, conquistado o salto, a adrenalina e a dopamina ferve no sangue nos trazendo uma sensação de vitória, de realização.

Mas o risco deve ser consciente, poucos paraquedas não abrem, mas se não abrir, a pessoa morre, ou seja, há riscos e riscos, uns mais propensos à derrota e outros não.

É como andar de avião, é o meio de transporte mais seguro que existe, mas se ele cair, há poucas chances de salvação, porém existem.

Você deixaria de voar de avião por conta do risco de queda? Se você respondeu sim, comece a se preocupar. Pois o medo excessivo te paralisa, estagna a pessoa e a coloca em uma posição vulnerável com menos chances de conquistas.

A questão aqui não é vencer todos os medos a todo custo, nem pensar que o medo é um inimigo. Devemos olhar para o medo como a consciência da segurança para que possamos fazer a melhor escolha.

O medo nos motiva a medir as vertentes, os riscos e mediante a isso, com coragem e inteligência, seguir o melhor caminho.

Porém, o medo excessivo te coloca numa atmosfera negativa que funciona como uma areia movediça.

Ele te afunda quanto maior for o seu desespero e, um dia, ao invés de culpar o mundo pelas suas derrotas, talvez você perceba que é melhor começar a superar esses medos olhando com atenção para as opções e escolhas que ele te oferece.

Ao agir desse modo, você entende que precisa usá-lo a seu favor porque só assim conseguirá desfrutar de boas conquistas.

Quem fracassa constantemente precisa aprender a ultrapassar as barreiras do medo que não são tão perigosas quanto o nosso sistema límbico do cérebro propõe. Até porque nossos agentes bioquímicos não sabem identificar o ataque do leão do xingamento de um vizinho.

Nós é que precisamos desenvolver a inteligência emocional para identificar um risco real de vida, de um risco imaginário, ou até de um risco que vale a penas correr para que posteriormente consigamos obter o sucesso que desejamos.

Quais riscos você está deixando de correr por medo?

Entenda: Viver é correr riscos necessários, calculados, e sobrepor a coragem diante do medo.

Olhe para a sua história de vida e perceba: Quantas vezes você precisou ser corajoso?

Reconheça a sua natureza consciente que te inspira coragem e que te impulsiona a subir mais um degrau todos os dias, cada vezes mais alto, para se aperfeiçoar e se tornar uma pessoa melhor.

Só quem progride, vence! Mas aqueles que paralisam diante do medo, fracassam.

*texto de Fabiano de Abreu – Doutor e Mestre em Psicologia da Saúde pela Université Libre des Sciences de l’Homme de Paris; Doutor e Mestre em Ciências da Saúde na área de Psicologia e Neurociência pela Emil Brunner World University;Mestre em psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio,Unesco; Pós-Graduação em Neuropsicologia pela Cognos de Portugal; Três Pós-Graduações em neurociência,cognitiva, infantil, aprendizagem pela Faveni; Especialização em propriedade elétrica dos Neurônios em Harvard; Especialista em Nutrição Clínica pela TrainingHouse de Portugal. Neurocientista, Neuropsicólogo, Psicólogo, Psicanalista, Jornalista e Filósofo integrante da SPN – Sociedade Portuguesa de Neurociências – 814, da SBNEC – Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento – 6028488 e da FENS – Federation of European Neuroscience Societies-PT30079. E-mail: [email protected]

*Foto de MT ElGassier no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Fabiano de Abreu Rodrigues é psicanalista clínico, jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.