Quem ama cuida do seu amor. Quem não ama cuida da vida dos outros

André J. Gomes

Quem ama mesmo quer mais é cuidar bem de seu amor, quer ser companhia boa, estender a mão, ajudá-lo a ser pessoa melhor e melhorar a si mesmo sob seu olhar cuidadoso. Quem ama cuida do ser amado. Quem não ama cuida da vida dos outros.

Logo, logo vão falar de nós. Do nosso jeito, das nossas cores, da nossa escolha. Vão aumentar o que souberem e inventar o que não existir. Vão provocar, insultar e tentar ferir. Eles vão, sim.

Impunes mesmo ninguém fica. Você e eu também não escaparemos. Estamos na mira, na linha de tiro, a língua do povo nos aguarda, ferina e insaciável. Que seja.

Se toda alma amorosa que se encontra mal falada resolvesse maldizer em troca, o mundo já teria descambado abismo abaixo. Das torneiras jorraria veneno, nas lavouras cresceriam plantações de mato e intrigas, nossas casas virariam jaulas onde sobreviveríamos feito lobos famintos no cativeiro, devorando-nos uns aos outros.

Mas não. Gente que sente amor não estende conversa inútil, não cai em qualquer armadilha nem entrega sua energia de bandeja a quem quer mesmo sugá-la. Não perde tempo se defendendo por ser feliz.

Quem ama mesmo quer mais é cuidar bem de seu amor, quer ser companhia boa, estender a mão, ajudá-lo a ser pessoa melhor e melhorar a si mesmo sob seu olhar cuidadoso. Quem ama cuida do ser amado. Quem não ama cuida da vida dos outros.

Tem muita gente queimando o próprio tempo por aí, como quem junta lixo num terreno baldio e toca fogo pelo prazer de sujar com fuligem o quintal da vizinha. Muita gente cuidando de atrapalhar a vida alheia. Por pura e simples falta de amor, tem muita gente espalhando por todo canto o ódio que lhe sobra.

Mas eu não ligo, não. Prefiro cuidar da gente. Do que a gente tem, do que a gente quer, do que a gente faz, do que a gente é. Quero mais é tratar de nós e dos nossos. Levar adiante nossa vida honesta e simples, sem medo, com empenho, com amor. Tratar de nossas coisas e deixar as dos outros com os outros.

Se quiserem, que falem. De nós, terão nada senão um desejo sincero de que sejam amados também.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




André J. Gomes
http://www.revistaletra.com.br/ Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.

COMENTÁRIOS