Quando a gente acende a luz de alguém, a nossa fica mais forte!

Muitas pessoas sentem medo de ajudar um colega de trabalho ou qualquer outra pessoa, e depois receber em troca a ingratidão. Outras, sentem inveja quando percebem que uma outra pessoa está crescendo muito mais do que elas.

Com isso, está cada vez mais difícil encontrar pessoas que separaram um tempo de qualidade para ajudar um colega, um amigo ou até um desconhecido, a crescer.

Infelizmente, algumas pessoas evitam elogiar ou enaltecer o que existe de melhor nos outros, para que eles não fiquem em evidência, para que não recebam as glórias que elas mesmas querem para si.

Acontece que, por mais que possa parecer impossível, existe sim, espaço para todos, e quem deseja o bem só para si, e não sabe compartilhar com os outros, acaba vivendo em estado de sofrimento, em um frenezi angustiante, com receio que alguém, de uma hora para outra, possa tomar o seu lugar.

Quando você faz o seu melhor, e usa os seus talentos para beneficiar os outros e o mundo, sempre vai existir um bom lugar pra você. Porque quando você ajuda a acender a luz do próximo, a sua fica ainda mais forte.

Por isso, quem está focado em acessar a própria luz e em acender a luz dos outros, sempre alcança estados emocionais melhores.

Mas aquele que vive tentando apagar a luz do outro para chamar atenção para as suas próprias conquistas, acaba mergulhando em um estado emocional desolador, que o coloca sempre em uma posição de competição e pior, de comparação.

Não seja uma pessoa que quer ter o sucesso a todo custo, e só para si mesmo. Seja quem enaltece, valida os pontos fortes e os talentos de todas as pessoas.

É a sua atitude positiva diante dos outros que vai gerar belos frutos. Enquanto a intenção negativa e egoista de reter a luz apenas para si, gera um sentimento de separação, que te enfraquece e causa uma sensação de vazio existêncial.

Já notou que, aquele que acha que ao ajudar alguém poderá ser prejudicado, acaba encontrando pelo caminho pessoas com a intenção de prejudicar? Mas aquele que acredita que, ajudando, será ajudado, atrai pessoas que sempre estarão dispostas a fazer o que for preciso para que ele alcance os seus sonhos?

Preste atenção em tudo o que você está atraindo para a sua vida. Se você já ajudou muitas pessoas e recebeu ingratidão em troca, reflita diante dessas experiências e perceba se você não estava ajudando de maneira “interesseira”, esperando algum benefício próprio.

A ajuda que oferecemos aos outros precisa ser “desinteressada”. Se a sua ajuda é dada ao outro, com a intenção de receber reconhecimento e/ou algum pagamento “velado”, essa intenção inconsciente retorna a você em forma de ingratidão.

Procure ajudar as pessoas desinteressadamente, nem mesmo busque saber se eles vão fazer bom uso dessa ajuda. Apenas ajude, como você puder ajudar, sem impor nada. E você vai sentir a sua luz se acender imediatamente.

Se você acredita que ajudar o outro pode te prejudicar, certamente é isso que vai acontecer. Mas se você acredita que ajudar as pessoas é ajudar a si mesmo, você evolui em escalas infinitas.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.