Porque os sensitivos sabem que “empatia” é sentir com as pessoas

Iara Fonseca

Atenta a tudo que se passa nessa vida, sentindo as dores do mundo, entendi que empatia é sentir com as pessoas… conclui que muitos de nós desejam a paz e a calmaria … Outros, porém, defendem a barbárie e a selvageria por acreditarem que tudo deve ser resolvido a ferro e fogo. Ambos… são necessários, senão não existiriam, já que na agitação e no desconforto descortinamos emoções que nos levam a nos conhecer melhor, prosperar e lutar por liberdade… Porém, só quando finalmente alcançamos a calmaria e a paz, usufruímos disso tudo.

Todos carregamos luz e sombra em nós, e os fatos que nos acometem podem nos atingir em cheio, e nos desalinhar emocionalmente. Os sensitivos entenderão… pois os sensitivos geralmente são empatas e portanto conhecem as angustias que podem surgir desse poder, muitas vezes incontrolável, de sentir com as pessoas.

Por semanas venho vendo, lendo, sentido, amigos muito tristes, mexidos com o momento político do país, se digladiando com propostas e argumentos descompensados, com ofensas e desgaste energético. Culminando em dores no corpo, na cabeça, fadiga, desânimo, estresse, problemas de pele, garganta, tiroide… enfim… Fica claro que as emoções somatizam… E a falta de ou o excesso de empatia contribui para isso tudo.

Alguns estão evitando entrar no whatsapp e Facebook para não se estressarem ou por não conseguirem ter autocontrole suficiente para não mandar para aquele lugar algum parente ou amigo.

A empatia trabalha fortemente nos sensitivos, todos que possuem essa sensibilidade acabam se emocionando e se colocando a serviço do seu próximo. A falta de empatia causa uma banalização das coisas sérias… uma total falta de interesse e um completo desprezo por questões sérias e que ferem a dignidade humana!

Tempos sombrios requerem força e coragem… Esses momentos revelam que poucos possuem essa força necessária para passar por momentos de crise. As certezas e o ego ficam inflados, e a racionalidade vai para o buraco.

Ainda vivemos uma colonização. de insensíveis dominando simpáticos e desprezando empáticos. Nas entrelinhas nossos colonizadores nos colocam um contra os outros e continuam a nos sugar e nos roubar… Matar, vender, lucrar… Mas o mais importante… a Educação, a saúde, o crescimento econômico, a segurança e os direitos humanos… não importam… pelo menos nesse contexto atual, é o que mostram a maioria.

Falta empatia é certo, mas peço que não ladrem… muito menos deixem que as espumas da raiva saiam pela boca destilando grosserias e fatos desconectados de um real contexto histórico. Parem de trabalhar para o mal!

Sejam fieis aos ideais superiores, às verdadeiras palavras de Jesus, não ao que “alguns” interpretam estar na Bíblia!

A falta de interpretação de texto e de curiosidade para averiguar as informações que nos passam, no tocante ao que concerne a nossa vida cotidiana, pode nos levar ao fundo do poço. Essa atitude de apoio e simpatia juntamente com a falta total de empatia, é o que causa o separatismo.

Amigos queridos! Não se deixem contaminar por essa sombra que paira em nossas cabeças! Esse é o momento de aprender a trabalhar na sombra, não com a sombra… Se trabalharmos com a sombra seremos cerceados em nossa liberdade. Quando perdemos a liberdade, nada mais faz sentido… E os sensitivos presam muito a liberdade.

Devemos, nós, que já conseguimos enxergar com os olhos que Jesus nos pediu ter, a todo instante, orar e mentalizar positivamente, eu pergunto a todos vocês nesse instante: Quantas vezes ao dia vocês pensaram em “política” de forma degradante ultimamente?

Definitivamente devemos jogar LUZ nessa sombra para que ela enfim, se dissipe. E só te digo uma coisa, que você já deve saber… O tempo é o senhor da razão…

Não queira ter razão, já que bem disse sabiamente Blaise Pascal, “o amor tem razões que a própria razão desconhece”, então, procure se conhecer primeiro.

Afinal, Blaise, matemático e filósofo indiscutivelmente importante no mundo todo, que teve o reconhecimento em 8 de julho de 2017, em uma entrevista ao jornal italiano La Repubblica, do Papa Francisco que anunciou “merece a beatificação”, ele já nos disse tempos a trás: O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende”.

Devemos nos conscientizar disso e mudar definitivamente, correr atrás da mudança, correr atrás de compreender aquilo que ainda não compreendemos e parar de negar o óbvio escancarado nos livros de história… Porque se não buscarmos conhecimento, mesmo ou sobretudo nesses tempos agitados, estacionamos e nos deixamos manipular, e manipulados não usufruiremos daquilo que mais presamos, “a liberdade”. Afinal, não precisamos viver em completa calmaria, paz e amor, mesmo que esse seja meu ideal utópico, mas ainda temos muitas necessidades de prosperidade e por conta disso a agitação se faz necessária. Os sensitivos só precisam aprender a lidar com a empatia que sentem e controlar as emoções para que elas não se tornem sentimentos, ou seja, não reflita em dores e doenças físicas.

Mesmo que não estejamos nos sentindo em paz agora, tenho certeza que Deus não nos desamparará. Não cito aqui aquele Deus seguido por fanáticos religiosos, mas o Deus que habita em cada um de nós, sem distinção. E que os sensitivos sentem a todo o instante dentro deles.

Apesar das divergências religiosas e políticas devemos nos amar e nos aceitar.

SOU UMA APAIXONADA PELAS PESSOAS QUE FAZEM O BEM, ACREDITO NA UNIÃO DE TODAS ELAS!

DESEJO QUE UM DIA CONSIGAMOS DESENVOLVER INTEGRALMENTE… PLENAMENTE… O AMOR PRÓPRIO E O AMOR AO PRÓXIMO!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!