Porque a vida sem dor é a garantia de um eterno sofrimento?

Marcelo Teixeira

Ninguém quer sofrer, nem eu e nem você. Como regra geral, todos nós gostamos de evitar a dor o tanto quanto possível. Como fazemos parte de uma espécie racional, queremos uma existência indolor tanto que os cientistas ganham a vida tentando criá-la.

Todos nós podemos agora escolher um trabalho “livre de dor” como dores de partos e remédios para curar as dores nas costas, dores de cabeça, dores no corpo e até mesmo dores mentais são um centavo de uma dúzia. Além da medicina, também trabalhamos duro para experimentar pouca dor mesmo quando se trata de perda. Muitas vezes acreditamos que uma ruptura não vai doer tanto se somos os únicos a chamá-las.

Mas um mundo sem dor realmente seria indolor? É improvável.
Na verdade, provavelmente seria doloroso exatamente por essa razão.

Se nunca sofressemos danos jamais saberíamos o que é um dano. Em um nível superficial, isso parece até uma bênção, mas pense por um momento: se não conhecêssemos a dor, como saberíamos o que é paz? Se você não sabe que doeu ou que está ferido, como você saberia que precisaria curar?

Imagine que uma única pessoa apenas sabe que uma outra têm um câncer incurável no estágio final, porque nenhum dos sintomas óbvios apareceu nos estágios iniciais.

Sem o sentimento de dor, nunca estaríamos cientes de situações perigosas sobre o que deve ou não ser feito para a nossa sobrevivência.

A dor serve para nos proteger de ações nocivas. É a mesma razão pela qual os pais ensinam seus filhos desde pequenos que o fogo é igual a quente e isso é igual a uma dor.

Se uma criança ainda mesmo assim colocar a mão no fogo ou no fogão, a intensa dor continuará tão memorável que ela terá a certeza de que nunca irá repetir novamente aquela ação, do mesmo modo, que a dor de “dentro” pode nós servir como uma advertência de que algo não está certo.

Isso acontece simplesmente porque você sabe o que é sentir “bem” e você sabe o que é sentir mal.

Além de servir como professor a dor também ensina sobre o que você é feito em termos de que você pode manipular como indivíduo.

Enquanto ao clichê, “O que não nos mata , nos torna mais forte” é um termo um tanto cansativo, e é usado excessivamente por um único motivo: é verdade.

A dor ajuda você a aprender a lidar com as inevitáveis dificuldades e tristezas da vida, simplesmente para que você desenvolva o domínio necessário para superar as dificuldades e continuar.

Se é uma dor que dói como a perda de um ente querido ou um acidente , a dor afeta a todos de forma diferentes. Mas ainda afeta a todos.

Uma separação por exemplo, qualquer um que tenha experimentado sabe que pode doer ao ponto de sentir fisicamente.

Especialmente o primeiro rompimento. Quando somos jovens sentimos a perda do único amor que conhecemos . À medida que crescemos aprendemos e nós tornamos mais resistente a cada relacionamento.

Aprender a tolerar a dor, especialmente o tipo emocional, é uma lição valiosa.

Aceitar e sentir a dor faz você ser humano. Não há fraqueza nisso. A fraqueza só vem quando você tenta culpar sua própria dor por outra pessoa, esperando a culpa para aliviar as suas feridas.

Como diz o ditado :”guardar a raiva é como beber veneno e esperar que seu inimigo morra”.

Pense na última vez em que você estava realmente com raiva de alguém. Talvez você tenha sofrido porque você foi demitido de um emprego. Você ficou irritado com raiva e essa raiva causou tanta dor que você poderia sentir de forma física.

A coisa mais saudável a fazer em uma situação como essa, é reconhecer sua dor e a raiva junto com ela.

Aceite e explore de forma introspectiva. Como você pode aprender e crescer com ela? O que está na raiz dessa dor? Você está realmente indignado e irritado por ter sido demitido ou a dor é mais uma correlação com você, do sentimento sobre o que você falhou?

Embora desconfortável, explorar sua dor é uma maneira de aumentar a sua autoconsciência. Ao entender mais sobre você, automaticamente você passa aprender o modo do como você pode lidar com situações semelhantes a essas no futuro.

Você nunca pode esperar estar insensível em situações difíceis, mas você pode aprender a se preparar melhor para a perda financeira, de amor, de um emprego e ser grato por uma renda, pelo seu crescimento, já que agora você sabe que nessa vida realmente não existe estabilidade.

Acesse o instagram do autor

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Marcelo Teixeira
Muitas pessoas podem dizer o que fazer, mas poucos realmente têm feito para elas próprias e em grande escala.Marcelo Teixeira é Mentor e Coach especialista em Alta Performance, Inteligência Emocional e em Tipologia de Personalidade.Com mais de 10 anos no desenvolvendo de pessoas, Marcelo Teixeira é de um espírito generoso e tem como paixão e missão ensinar aos outros como melhorar suas vidas, contribuir na potencialização de resultados, superação de limites, traumas e na transformação de vidas.

COMENTÁRIOS