Pessoas que encerram a conversa antes mesmo que ela comece, o que fazer?

Elas perdem uma oportunidade valiosa de chegar a um entendimento, especialmente se houver uma situação de conflito envolvida. Por que eles fazem isso?

Eles não querem falar e nem ouvir, soltam frases que dificultam uma conversa franca e honesta e saem antes que haja um entendimento.

A maioria das pessoas concordaria que a melhor maneira de resolver as dificuldades é por meio de uma conversa honesta. No entanto, também há pessoas que encerram o diálogo de forma radical.

Em muitos casos, não é que eles digam “não quero falar”, muitos apenas atrapalham as conversas, distorcem, fogem ou interrompem.

Eles são o tipo de pessoa com quem se costuma dizer: “Não dá para falar com você”. Embora seja verdade que nem todos nós estamos preparados para falar sobre um assunto tenso em qualquer momento, o usual e saudável é que em outra ocasião estejamos mais abertos e até busquemos a conversa. Com pessoas que fecham o diálogo isso não acontece.

Existem várias maneiras de bloquear conversas. Existem também muitos motivos pelos quais algumas pessoas encerram o diálogo. Em geral, tem a ver com outro problema subjacente e isso fica bloqueando a comunicação.

“Em vez disso, o que é necessário é um jogo de argumentação, em que as razões motivadoras substituam os argumentos definitivos.”-Jürgen Habermas-

Como eles fecham o diálogo?

Elas usam vários meios para evitar a conversa.

Eles raramente têm tempo, embora o assunto em questão seja urgente. Outras vezes, adotam uma atitude totalmente passiva, ouvindo o outro sem realmente fazê-lo e concordando com ele apenas externamente.

Existem também aqueles casos em que as pessoas perdem o controle assim que se inicia uma conversa sobre algum aspecto tenso ou conflitivo;

Eles não são assertivos, mas agressivos e intimidadores.

Eles fazem isso repetidamente, de tal forma que até mesmo uma apreensão natural aumenta.

Muitos preferem dar como certo ou não tentar falar sobre tópicos que podem ser conflitantes com esse tipo de pessoa.

Da mesma forma, há o caso de quem tenta encerrar esse tipo de conversa antecipando conclusões. Eles usam frases definidas como “Eu sei que é sempre minha culpa”. Ou “ninguém me entende, então não vale a pena falar sobre isso”. Ou “Eu já sei o que você vai falar”. São frases que dificultam uma conversa franca e honesta.

Por que eles fecham o diálogo?

Eles fazem isso porque sentem que devem evitar ou prevenir aquilo que os impede de serem sinceros ou que não queiram reconhecer.

1. Medo

Às vezes, a pessoa teme ser exposta ou vulnerável a possíveis ataques que o outro possa realizar. Por isso, evita o diálogo sincero, pois sabe que por meio dele virão à tona aqueles aspectos que deseja manter ocultos. Em vez de evitar conversar com outra, o que essas pessoas fazem é evitar um encontro consigo mesmas.

2. Raiva

A raiva impede qualquer comunicação saudável. Quem fecha o diálogo, muitas vezes o faz por sentir raiva, mas não encontrou uma forma de expressá-la ou não acredita que seja conveniente fazê-lo. De uma forma ou de outra se magoam e essa recusa em falar é uma forma de fazer ver, mas ao mesmo tempo de não encarar.

3. Emoções não abordadas

Os diálogos evitados são os relevantes. Se não o fizessem, não haveria problema em segurá-los. Às vezes, uma pessoa não está motivada para falar e até fica incomodada com a ideia. No entanto, ele não sabe exatamente por quê. Isso quase sempre tem a ver com emoções que são reprimidas e que ele também não quer enfrentar.

4. Desejo de manipular

Às vezes você não quer resolver um problema porque gera algum tipo de benefício para um dos envolvidos. Geralmente acontece com pessoas que se auto-vitimizam e fecham o diálogo. Eles detectam um sentimento de culpa no outro e não querem que ele vá embora. É por isso que impedem que haja uma solução razoável.

Algo pode ser feito?

Não é fácil lidar com pessoas que se fecham para o diálogo, pois ele existe justamente para evitar desentendimentos, mal-entendidos ou tensões. Se não é pela palavra que se encontram as soluções, de que outra forma?

Nestes casos, vale a pena perguntar a si mesmo se você fez algo pelo qual a outra pessoa pode estar magoada ou ressentida. Às vezes, basta um sincero pedido de desculpas, antes de falar, para diminuir a dor ou a raiva que o outro sente.

Se você sabe sinceramente que não magoou o outro nem criou situações que bloqueiam a comunicação, talvez deva deixar essa pessoa agir como acha que deveria. Resolva o que está impedindo você de falar. Lembre-o de que você estará disponível para conversar quando ele estiver pronto. E deixe-o ir.

*DA REDAÇÃO RH. Foto de Matheus Ferrero no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia