Pesquisa revela que contato com a natureza reduz risco de desenvolver doenças

Gisele Lacorte

Uma pesquisa realizada pelo docente da Universidade de East Anglia, Caoimhe Twohig Bennett, com mais de 290 milhões de pessoas concluiu que viver junto a natureza, ou procurá-la com frequência é um fator de proteção para a nossa saúde, principalmente para diminuir o estresse.

“Viver perto da natureza tem benefícios de saúde significativos e abrangentes”, afirmou Bennett.

Isso porque ela reduz significativamente os níveis de cortisol salivar das pessoas – um marcador fisiológico de estresse.

Os resultados foram publicados na revista cientifica Environmental Research e afirmam que, além disso, a exposição a espaços verdes reduz o risco de algumas doenças como:

*Diabetes Tipo II;
*Doenças cardiovasculares;
*Morte prematura;
*Parto prematuro;
*Estresse;
*Pressão alta;

Além de ajudar na formação de uma imagem positiva de nós mesmos! Já que o contato com a natureza nos propicia entrar em sintonia com o nosso ritmo orgânico.

Quando estamos desconectados de nossa essência, escutamos pouco a nossa voz interior e passamos a acreditar que o que vem de fora é mais atrativo!

Visitar constantemente a natureza poderá nos fazer sentir mais próximos dessa essência e nos ajudará a reconectar, isso com certeza fará bem para a nossa saúde!

Somos tão bombardeados com matérias de capa com soluções mágicas aos nossos problemas que precisamos fugir um tempinho para a natureza. Os anúncios prometem: “Tenha o corpo dos seus sonhos em 7 dias!”, ou, “Alcançe o sucesso em 10 passos!”.

Cremes prometem verdadeiras revoluções. Cursos transformam a sua vida em 8 horas. Carros tornam homens potentes instantaneamente, e o Instagram repleto de vidas perfeitas. No mundo atual, parece que a solução para os nossos problemas e dores sempre virá de fora!

Parece que hoje existe uma única definição de sucesso para todas as pessoas, um script de vida que se você se recusar a seguir entrará para o rol das pessoas infelizes e falidas. “Case”, “Tenha filhos”, mas, “volte a ter um corpo escultural logo em seguida”.

“Tenha uma casa linda e use nela todas as tendências de materiais, acabamentos e móveis da moda, sem se preocupar se lhe fazem ou não felizes”.

“Use roupas da marca x e do modelo y, frequente os lugares x, y, z, sem ao menos questionar se é lá que está a sua tribo!”.

E o que mais me aterroriza:

“Sinta-se da mesma maneira sempre e de preferência feliz, pois isto denota estabilidade emocional e demonstra que seus cursos para controlar a mente em 10 passos estão funcionando!”.

Cada indivíduo é único, e essa, deveria ser a grande beleza da vida! Conhecer a singularidade de cada um. Poder saber quais são seus sonhos… O que te faz feliz? Qual é a sua definição de sucesso? E ter tempo para isso. Parece que só quando estamos na natureza temos tempo para pensar na vida.

E principalmente poder perguntar como você se sente, e poder escutar como resposta uma gama de sentimentos e não um único engessado.

Na correria da cidade grande ficamos tão antenados ao que todo mundo nos diz, ao que os outros esperam de nós, a seguir um script pronto para pertencer e parecer com a multidão, que acabamos nos desconectando da nossa essência de vida. E paramos de nos questionar sobre o que nos traz felicidade!

Com a quantidade de padrões estabelecidos acredito que o maior Detox que podemos fazer é o da alma! Como? Através do contato com a natureza e perdoando nossos pais.

Devemos fazer uma limpeza de padrões e de expectativas alheias.

Uma dica: Vá para um lugarzinho no meio da natureza e revisite os contratos de vida que seus pais fizeram e que atendiam a eles, mas que agora você copia sem perceber o peso e a infelicidade que esta repetição te causa.

Devemos receber com carinho e amor os valores e ensinamentos de nossos pais, mas também podemos e devemos ousar fazer diferente nos pontos em que identificamos não mais representar a nossa essência.

Podemos começar agradecendo e honrando tudo que eles nos deram!

Pegando o que é bom, o que nos nutre, e o que tem ressonância com a nossa alma, e devolver aquilo que nos traz pesos e lealdades desnecessárias.

Na prática este exercício seria mais ou menos desta forma:

Pai e mãe honro e agradeço a todos os valores e crenças sobre a vida que me foram transmitidos, fico com a parte que me nutre e me faz feliz e me olhem com carinho se devolvo os padrões que faziam sentido para vocês, mas que trazem peso e infelicidade a minha vida!

Este é um exercício incrível, porque com o tempo nos liberta de padrões familiares e ancestrais que não fazem mais sentido repetir. A melhor forma de honrar e engrandecer nossos pais e ancestrais é sendo feliz a nossa maneira!

Como foi dito anteriormente, liberte-se dos padrões, das tendências e das tarefas que você tem que cumprir para preencher um check-list que nem é seu! A sua saúde agradecerá!

A maior forma de liberdade é escutar a si mesmo! Se conectar aos seus sentimentos e necessidades. É poder errar e acertar através das suas próprias escolhas!

A natureza tem um poder mágico de nos ajudar a reconectar com o que é mais essencial. A nossa essência!

Na natureza ficamos de cabelos soltos, pés na terra, as vaidades, em todos os sentidos, ficam de lado, desta forma acionamos nossa essência selvagem!

Como diz Clarissa Pinkola, em seu livro impecável, “Mulheres que Correm com os Lobos”: Resgate a mulher selvagem, aquela que sabe o íntimo dos seus mais secretos sonhos, que sabe exatamente o que te nutre e te revitaliza e também o que te suga as energias.

A natureza realmente gera um aumento de qualidade de vida que impacta diretamente em nossa saúde! E não sou eu quem está dizendo!

As pesquisas mostram o que intuitivamente já sabíamos! Está na hora de pararmos de comprar fórmulas prontas de felicidade e começarmos a fazer contato com a nossa intuição, na quietude, ouvir nossa voz interior, que sabem melhor do que ninguém, quais são os caminhos que levam ao coração!

Então, coloca o mundo no mudo, de vez em quando, e escuta o seu coração!

Esta talvez seja a maior receita de felicidade já inventada até hoje!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Gisele Lacorte
Psicóloga clínica, terapeuta corporal, consteladora familiar e orientadora profissional. Escritora e facilitadora de workshops, palestras e grupos terapêuticos que visam auxiliar as pessoas a reconhecer e ativar sua potencia de realização e alegria de viver através da reconexão com a sua verdadeira essência, do profundo cuidado com o sentir e com o poder de expressar suas emoções mais genuínas. Desenvolve trabalhos personalizados para grupos e empresas.