Perdoar te ajudará a encontrar o que te faltava: a paz interior!

Iara Fonseca
perdoar-te-ajudara-a-encontrar-o-que-te-faltava-a-paz-interior

Perdoar não apenas fará você se sentir melhor, desintoxicando a sua vida do sofrimento em que se encontra, mas também te mostrará que o respeito as escolhas alheias é a maior prova de amor que podemos dar ao outro.

Perdoar te ajudará a encontrar o que te faltava: a paz interior!

Te levará a compreender que ninguém é perfeito, muito menos você! Te fará mais humano, menos exigente, mais receptivo e tolerante!

O perdão é o único remédio que pode combater de maneira eficaz o ego ferido que insiste em transformar a sua vida em um dramalhão, e que te impede de enxergar a vida com a beleza que ela realmente tem!

Perdoar é uma libertação, é se tornar livre dos pesos do passado.

É viver entusiasmado e motivado a sempre seguir em frente, enfrentando os problemas quando surgem, não como problemas, nem como dificuldades, mas como desafios que precisam ser superados para o nosso crescimento e evolução pessoal.

Perdoar é acreditar que todos nós estamos em uma jornada de autoconhecimento e que estamos passíveis ao erro, e que errar não só é humano, como é necessário para o nosso burilamento interno.

Perdoar é ter empatia pela dor e pelo sofrimento do outro que é o motivo que o fez perder a razão e errar conosco.

Perdão é o maior presente que podemos dar a nós mesmos porque o outro não se beneficiará tanto com o perdão que oferecemos a ele, quanto nós mesmos.

Quando temos dificuldade de perdoar alguém, quando não conseguimos digerir os fatos por conta da interpretação que fizemos, e por casa dos julgamentos que nos levaram a nos posicionar como juiz nas situações e relações que vivemos, a nossa vida se torna igualmente difícil de engolir.

Nada anda, tudo desanda!

É preciso acolher o sofrimento do outro quanto às suas necessidades, que muitas vezes, nem ele reconhece.

É preciso compreender as limitações que o outro enfrenta, as dificuldades que ele passa com os seus sentimentos desalinhados.

É preciso acreditar que ele ainda desconhece certos detalhes de sua personalidade pois ainda não consegue distinguir as suas emoções que, muitas vezes, o atormenta, e o faz agir de maneira agressiva, controladora ou desrespeitosa.

É preciso entender que o sentimento do outro é dele, não nosso. Quando entendemos isso, paramos de levar tudo para o lado pessoal. Paramos de acreditar que tudo o que o outro faz é com a intenção de nos ferir e percebemos que nem tudo tem a ver conosco.

Devemos parar de achar que o outro não tem mais nada a fazer senão nos maltratar e nos maldizer.

Como disse: Nem tudo tem a ver conosco. Tenha isso em mente. Aliás, quase nada tem a ver conosco.

Quando entendemos que o que o outro faz tem relação apenas com o que ele sente e com o que ele percebe no seu mundo interior, a gente para de se sentir injustiçado e se compadece com a necessidade que o outro tem, mas que ele, por não se conhecer, não consegue expressar sabiamente.

Perdoe!

Se liberte da necessidade de que o outro te aprove, ou ainda pior, se liberte da necessidade de aprovar a atitude do outro.

As pessoas só conseguem agir com os recursos que possuem e não podemos cobrar que eles consigam alcançar o mesmo nível de entendimento que nós já temos.

Respeitar o que o outro é e o que ele pode oferecer, mesmo que seja apenas coisas ruins, é entender o processo evolutivo de cada um.

Se o outro nos faz mal com o seu comportamento, ao invés de querer que ele mude, podemos nos afastar caso não ele nos faça tão mal, ou podemos apenas nos recolher em silêncio para que possamos dar a ele a resposta emocional que ele precisa.

Quando não conseguimos perdoar o outro por algo que ele fez que nos magoou, nos tornamos cobradores profissionais, julgamos, e exigimos justiça, mas a nossa justiça é diferente do que o outro entende por justiça, porque cada um de nós possuímos pontos de vistas diferentes e eles precisam ser respeitados.

Caso você ainda não consiga respeitar o ponto de vista do outro, deixe-o em paz com as suas certezas, e se por acaso ele for alguém que você ame muito, filho, marido, pai e mãe, se faz ainda mais importante que você os perdoe, não de forma passiva e submissa, mas de maneira compassiva, com compaixão e empatia.

Não permita que ninguém te machuque, mas não se machuque ainda mais guardando mágoas e se angustiando lamentando situações que não poderão ser mudadas.

Seja menos rígido. Relaxe! Compreenda o outro! Não julgue e nem critique nada e muito menos os outros, apenas siga a sua vida e faça o seu melhor!

Perdoe para ser perdoado porque você não é perfeito, e quando você cometer um erro, você vai querer ser perdoado também.

Limpe os seus sentimentos e pare de arquivar as suas dores.

Esvazie a lixeira do seu computador interno, se você não fizer isso, a sua vida ficará lenta, e os arquivos que você precisa acessar para avançar, simplesmente travarão.

Acorde para a vida e atualize o seu sistema interno constantemente.

Pare de se lamentar e crie momentos mágicos na sua vida, perdoando e, sendo grato pelo aprendizado que recebeu.

Se alegre por não ter sido você o responsável por ferir, pois a posição de quem fere é infinitamente mais dolorida do que a de quem saiu ferido.

Por mais que seja difícil de acreditar que isso é verdadeiro porque olhamos para aqueles que nos feriram e “parece” que eles estão muito felizes com suas vidas, pode ter certeza: mesmo que ele disfarce muito bem, a dor que ele sente é bem maior que a nossa.

Ore por quem te fez mal, deseje o bem a eles, e o bem retornará a você multiplicado.

Viva uma vida abençoada.

Desapegue das dores e se abra para o amor e para a beleza que existe em tudo. Você ficará maravilhado com o poder que nasce dessa mudança de atitude interna.

Acredite! A fala ajuda, mas o exemplo, transforma!

*Foto de Donald Giannatti no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!