Me perdoa por um dia ter te magoado

Pedro Ficarelli

Mas eu não nasci preparado para qualquer tipo de relacionamento, entende? Não havia nenhum curso preparatório ou testes com afins de aprovação para tal. Então ao longo desta caminhada que tracei comigo mesmo, eu machuquei muita gente ao meu redor. Muita gente mesmo. Não era – nem nunca foi – a minha intenção de fazer isto, eu fui imaturo demais para entender os teus sentimentos verdadeiros de uns tempos atrás. Aprendi muita coisa de lá para cá. Percebi que as mentiras nos matam aos poucos se não reveladas brevemente. Entendi que por mais que doa escutar a verdade, você se fortalece aos poucos mesmo após um forte golpe no peito. Por isto me perdoe se caso eu tiver magoado os teus sentimentos mais bonitos. Talvez naquele instante, eu não tive a coragem de carregá-los comigo.


Estou hoje em uma fase onde enxergo todas as coisas com retinas mais maduras, e com as minhas íris mais calmas e apaixonadas. Quisera eu ter te conhecido quando este amadurecimento me visitou há uns anos a fio, mas sei que o restinho de lembranças que você guardou de mim se foram sem deixar bilhetes ou esperanças. Por isto guarde consigo apenas as coisas boas mesmo de relacionamentos que tenham sido ruins. Mantenha o seu peito sempre perfumado e carregado de aprendizado das pequenas coisas da vida. Pois são estes pequenos instantes que ficam cravados como uma espada em nosso peito, mas ao invés de nos machucar, apenas nos alerta das coisas que não nos farão bem daqui pra frente.

Eu não nasci preparado para nada disto, eu sei, você também não. Mas as mulheres sempre amadureceram com mais facilidade do que nós homens, isto é fato. E hoje, elas nos ensinam tantas coisas bonitas sobre o amor, mas que infelizmente, poucos de nós conseguimos enxergar. Mas enxergaremos um dia, assim espero. Quisera voltar no tempo quando você me disse fitando nos meus olhos; Eu-te-amo, e eu apenas lhe disse; Obrigado. Injustiça minha ter lhe dito algo assim quando você merecia muito mais em tua vida.

Eu esbarrei contigo uns dias atrás na estação do Recife e você me olhou sem ver. Mas por algum motivo, olhou novamente para trás e esbarrou os teus olhos nos meus.

Eu sorri timidamente.

Você também.

Então eu lhe disse de longe com a minha voz baixa:

Me desculpa por tudo.

E você me sorriu um sorriso largo mais bonito do que qualquer coisa neste mundo. Então eu soube que você havia me perdoado sem dizer sequer uma palavra. A porta do vagão se fechou assim como aquela ferida que você tinha em teu peito.

E eu fiquei pensando o quanto as mulheres são perfeitas. E talvez no dia em que descobrirem o quão perfeitas elas são, não precisarão mais de nossa companhia.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pedro Ficarelli
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Pedro Ficarelli, e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.

COMENTÁRIOS