Pensamento em fluxo: A chave para ter ideias inovadoras!

O pensamento em fluxo, aquele em que surgem as melhores ideias e nos sentimos mais produtivos, exige uma correta ativação do nosso cerebelo.

O pensamento em fluxo ou superfluído traça um estado emocional positivo no qual a atenção é altamente focada.

Do ponto de vista neurológico, essa dimensão é muito interessante. A razão é que neste tipo de situação se estabelece uma harmonia e uma conexão quase perfeitas entre os dois hemisférios cerebrais e também com o cerebelo.

Este último fato pode nos surpreender. No entanto, é importante saber que o cerebelo não se limita apenas a coordenar os movimentos motores: também realiza tarefas cognitivas decisivas.

O “pequeno cérebro”, como também é comumente chamado, é fundamental para nossa concentração e até fluência verbal.

Além disso, algo que a ciência descobriu é que o cerebelo também é decisivo em tarefas criativas e inovadoras.

Graças a isso, os neurônios do sistema cerebral podem trabalhar em harmonia. Tais tarefas decisivas, como planejar, refletir, assistir ou tomar decisões, estão localizadas nesta área…

Cérebro iluminado com cores simbolizando o pensamento superfluido

Os circuitos cérebro-cerebelares são os que orquestram o pensamento em fluxo ou superfluído, aquele que demonstra maior concentração e inovação.

O que é o pensamento superfluido?

O pensamento superfluido é aquele que permite alcançar a máxima produtividade e bem-estar emocional. Não há estresse ou pressão. Quem não quer atingir esse estado?

Sentimo-nos bem conosco, em sintonia com a tarefa que estamos fazendo e conscientes de que estamos trabalhando no mais alto nível.

Quem não gostaria de alcançar este estado?

Deve-se dizer que não é fácil conquistá-lo.

Fatores como preocupação, estresse e dificuldade em focar a atenção dificultam a entrada nesse estado superfluido, que é estar em fluxo.

Agora, o problema não é apenas emocional ou cognitivo; também é neurológico.

O cérebro é uma máquina quase perfeita que estamos tentando entender para explorar todo o seu potencial ou reverter alguns processos patológicos de deterioração.

Alcançar esse estado em que nossas habilidades e competências estão em equilíbrio para enfrentar desafios e responder de forma inovadora, exige que o cérebro esteja em sincronia.

Isso significa que nem sempre é?

A verdade é que não completamente, porque para alcançar o pensamento superfluido e entrar no fluxo precisamos melhorar os processos dos circuitos cerebro-cerebelares.

Vamos descobrir o que é:

A chave está no cerebelo

Estudos relacionados com as muitas funções do cerebelo continuam a aparecer. Insistimos, se até recentemente se pensava que se tratava apenas de tarefas relacionadas à coordenação física (caminhar, correr, dirigir, etc.), as coisas mudaram muito. Uma investigação da Universidade de Xi’an oferece dados reveladores.

O cerebelo está envolvido em funções cognitivas decisivas, como linguagem, atenção, aprendizado, processamento visuoespacial ou memória. Eles descobriram que o pensamento superfluido, ou seja, aquele com o qual nos sentimos mais criativos e comprometidos com a tarefa, sempre parte do cerebelo.

Além disso, para atingir esse nível máximo de concentração e criatividade, é necessária uma boa coordenação entre os dois hemisférios cerebrais e os dois hemisférios cerebelares. Ou seja, “o grande cérebro” precisa do “pequeno cérebro” para atingir o máximo desempenho cognitivo.

O maior objetivo: favorecer a conectividade funcional dos quatro hemisférios cerebrais

O pensamento superfluido ocorre com conectividade máxima de todos os quatro hemisférios cerebrais (incluindo os do cerebelo).

Como bem podemos deduzir, a conectividade entre todas essas áreas já existe, mas a chave é potencializá-la. Quanto maior a conectividade neural, maior a otimização cognitiva.

Então… Como alcançá-lo?

O exercício cardiovascular favorece o feedback bidirecional entre os quatro hemisférios cerebrais. Algo tão simples, tão acessível a todos quanto fazer uma caminhada ou uma corrida, otimiza ao máximo a conectividade e a sincronização cerebral.

Esse fato pode nos surpreender, mas não podemos esquecer os benefícios do esporte tanto para a saúde do cérebro quanto para o pensamento criativo. Muitas vezes, as melhores ideias nos visitam quando estamos em movimento. Caminhar na cidade ou no campo é um exercício que ativa o corpo e estimula a mente… Mover é viver.

Quando você vai correr, a mente voa, escapa, viaja, o estresse se dissipa e só então as melhores ideias surgem.

O pensamento superfluido não apenas otimiza nosso desempenho intelectual, mas também é decisivo para o esporte.

Esse pensamento pode ser treinado todos os dias

Para isso, você precisa iniciar novos hábitos de vida para que seu cérebro gere mudanças.

Não podemos esquecer que se há uma característica que define esse órgão sensacional é a plasticidade. A força do hábito e dos comportamentos saudáveis ​​começarão a criar novas conexões neurais que mediarão esse foco mental mais fluido que te coloca em fluxo.

Estas são as chaves para alcançá-lo:

1 – Evite o estilo de vida sedentário. Organize seus dias para que você dedique entre meia hora e uma hora de exercício cardiovascular por dia.

2 – Reduzir o estresse. Se existem alguns antagonistas para a saúde do cérebro e o potencial cognitivo, são o estresse e a ansiedade. Você precisa aprender e aplicar técnicas apropriadas para o gerenciamento desses estados limitantes.

3 – Proponha pequenos desafios diários. Estabeleça pequenas metas no seu dia a dia que você consiga alcançar; isso manterá seu cérebro ativo e sua motivação aceso.

4 – Cuide da sua alimentação e não se esqueça da sua higiene do sono. Desfrutar de uma noite de sono profunda e repousante media a saúde do cérebro.

Para concluir, estamos sempre a tempo de melhorar o nosso estilo de vida. Permanecer fisicamente e mentalmente ativos nos permitirá dar o melhor de nós mesmos em qualquer circunstância.

O pensamento é sim determinante na obtenção de ideias inovadoras que trazem soluções para todas as situações que vivenciammos, por mais desafiadoras que elas sejam e, devemos investir nessa ferramenta tão extraordinária que nós temos a nossa disposição para fazer o bem para nós mesmos, mas também para os outros.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações LLM.

*Foto: NICK HOLONYAK – PAI DA ILUMINAÇÃO LED

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia