Parece que a tragédia alheia é espetáculo!

Daniele Fidelis

Realengo, Janaúba, Medianeira, Goiânia, João Pessoa, São Caetano do Sul, Taiúva, Salvador e hoje, SUZANO! Parece que a tragédia alheia é espetáculo!

Tantos lugares que você, talvez, nem sabia!

Uma realidade que parece longe de todos nós, mas que tenho certeza que toca o coração do mundo!

Na maioria dos casos, jovens atiradores, assas#inos e sui#idas! Jovens que deveriam ser a esperança desse mundo! Mundo que anda doente, cruel e egoísta!

Em todos os casos vítimas fatais! Famílias desoladas, tanto da parte dos que foram feridos, quanto da parte dos que feriram!

É inevitável a pergunta: o que levou esses jovens a fazerem isso?! E nos leva a uma reflexão que pode não ter resposta!

E eu só consigo pensar na falta de amor e conexão que se instala na humanidade!

Pessoas emocionalmente instáveis, que não conseguem amar a própria vida! Inerentes ao caos!

Muitos vão dizer que foi falta de coro! Falta de castigo!

Eu digo: é falta de amor, de empatia, de firmeza e respeito!

Todo ser humano nasce essencialmente bom! E são os comportamentos e vivências ao seu redor que lhes TIRAM essa essência boa!

Está na hora, quer dizer, já passou da hora de reconhecermos a nossa criança ferida interior e buscarmos ajuda! Isso não é fraqueza é destreza! Buscar ajuda para não sangrarmos ao ponto de tirarmos a própria vida e a vida dos outros!

Nenhuma barbar#e é justificável, mas é sempre motivada por algo! Algo, que as vezes, está no alcance do próximo para impedir! Mas que nada fazem! Não considere a dor do outro uma bobeira, frescura ou até mesmo chacota! Seja cura para essas pessoas, seja cura para si mesmo! Ajude ou busque ajuda, mas não alimente sentimentos sombrios sozinho!

O luto é por essa nação que caminha diariamente para o individualismo, para a crueldade, para a frieza! Provavelmente você já deve ter recebido vídeos da tragédia! Mas e se fosse com um parente seu? O que você sentiria? Falasse tanto em Empatia, mas ainda é uma habilidade de vida, distante da realidade atual !

Parece que a tragédia alheia é espetáculo!

Esse não foi o primeiro e não será o último ataque, até que o mundo entenda, na essência, que somos a imagem e semelhança de Deus!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Daniele Fidelis
Papel e caneta sempre foram meus confidentes . Nele consigo expressar os meus mais sinceros sentimentos e espero poder toca-lós e ajudá-los com que escrevo sobre a vida e o meu cotidiano! Escrever é uma arte e é aqui que me sinto à vontade.