Pare de se cobrar tanto. A Terra não foi feita para almas perfeitas.

Luciano Cazz

A imperfeição não é um problema particular seu. Ela faz parte da natureza humana. Você não nasceu para ser infalível. Nasceu para ser real. Pare de se cobrar tanto. A Terra não foi feita para almas perfeitas.

Engana-se quem acredita que estamos aqui nesse mundo para sermos perfeitos ou mais do que isso: santos. Não, este planeta não foi criado para almas angelicais que tocam arpas e são incapazes de fazerem qualquer mal. O Planeta Terra é o lugar para os espíritos que falharam, que precisam de correção. Exatamente. Vivemos em um mundo criado para a expiação das almas, ou seja, aqui estamos para saldar nossos débitos em atitudes que prejudicaram aos outros.

A maioria dos espíritos, quando é datada para reencarnar, já recebe uma missão ligada ao auxílio de pessoas. Também já são estabelecidas as grandes provas que passará nesta vida, assim como as reparações que terá de efetuar. Nós não lembramos disso porque deve ser um cumprir no amor, na evolução da nossa própria alma, e não na obrigação de um espírito interesseiro. E a maior prova pela qual passamos em nossa vida é o livre arbítrio.

Independente do nosso desconhecimento sobre o que nos faz renascer, uma coisa é certa: não viemos do acerto, mas, sim, da falha. E a única razão de nascermos aqui na Terra é que estamos muito longe da perfeição. Por isso, não existem pessoas de todo bondosas por aqui. Por todos nós, passam sentimentos negativos como a cólera, a inveja, a agressividade, a mesquinharia, o preconceito. Por isso, em um mundo criado para almas que precisam de muita evolução, vivemos rodeados de vaidades, ganâncias, mentiras, egoísmos e muita violência.

Algumas almas elevadas até escolhem vir a esse mundo para ajudar aqueles que muito estimam, entretanto, também estão longe de serem espíritos perfeitos. Na Nova Era, que começa em algumas décadas, dar-se-á a exclusividade na Terra para almas mais evoluídas, embora também ainda sejam espíritos falhos.

Até lá, devemos controlar os sentimentos ruins que trazemos dentro da gente, recodificá-los, amenizá-los. Entretanto, jamais os eliminaremos enquanto seres humanos. Então, o que estamos fazendo no mundo se seremos sempre imperfeitos?

O nosso sofrimento nesse mundo não é a toa. É ele que purifica nossa alma e conduz à evolução necessária que, finalmente, dará paz ao nosso espírito. E somente almas em paz serão capazes de construir um paraíso terrestre. Mas a função primordial da dor é nos trazer a consciência de que precisamos buscar o bem. Ela é o caminho até a bondade de nossos corações quando sentida com resiliência e gratidão, pois, somos seres extremamente limitados dentro de uma humanidade cheia de defeitos.

Estamos aprendendo a conhecer o bem, a buscá-lo. Estar no caminho de Deus é, apesar de qualquer fraqueza de espírito, entender que é preciso evoluir e buscar o altruísmo. Se você procura ser melhor para si e para os outros todos os dias, fique em paz com suas falhas, aceite seus defeitos e viva tranquilo com suas limitações. Você pode inspirar as pessoas, não com sua falta de defeitos, mas, sim, como um ser imperfeito e, ainda assim, maravilhoso.

Pois, mesmo que, por vezes, você, fraquejando para a inverdade, consegue entender que é preciso mudar e ser honesto. Se mesmo com os momentos de raiva no seu coração, você sabe compreender que é preciso ser maior que qualquer ódio.

Se mesmo perdendo para o egoísmo, você tem lucidez para entender que não é a escolha certa, que precisa fazer verdadeiramente melhor da próxima vez, ser mais generoso, e que o bem é uma busca constante… pode ter certeza: sua vida na Terra já valeu a pena! E, lá no céu, Deus está sorrindo para você e abençoando o seu viver.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."